Volume recua, mas receita cambial das carnes cresce quase 15% em 11 meses
CI
Agronegócio

Volume recua, mas receita cambial das carnes cresce quase 15% em 11 meses

Na verdade, a única exceção no setor ficou com a carne de frango, cujo volume embarcado aumentou perto de 2%
Por:
Dados levantados pelo Ministério da Agricultura junto à SECEX/MDIC mostram que entre janeiro e novembro de 2011 o Brasil exportou volume de carnes 2,2% inferior ao de idêntico período de 2010. Na verdade, a única exceção no setor ficou com a carne de frango, cujo volume embarcado aumentou perto de 2%.

Porém, graças a uma valorização média de 17,5% no preço dos quatro principais itens exportados (pela ordem, carne de frango, bovina, suína e de peru), a receita cambial obtida aumentou cerca de 15%, chegando aos US$14,3 bilhões, valor que – de acordo com o MAPA – representou 16,4% das exportações do agronegócio.

Ressalve-se que, no levantamento divulgado, a redução de 9,6% no volume de industrializados de frango não confere. Na realidade houve aumento de 7,99%, o que – juntamente com as exportações de carne de frango salgada, ainda não computadas pelo MAPA – faz com que a carne de frango registre aumentos de 2,5% no volume exportado e de 21,35% na receita cambial.

Aliás, considerados os resultados efetivos da carne de frango (US$7,5 bi em 11 meses), a receita cambial global das carnes já ultrapassa os US$15 bilhões.
 
 

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.