Mancha da folha e cálice (Cladosporium echinulatum)

Mancha da folha e cálice

(Cladosporium echinulatum)

Culturas Afetadas: Cravo

Sinônimo: Helminthosporium echinulatum

Esta doença é considerada de importância menor. As características gerais da doença são manchas circulares nas folhas e no cálix. A mancha da folha e cálice tem ampla distribuição mundial, existindo registros de sua incidência na Austrália, Brasil, Canadá, Escócia, Estados Unidos e Portugal.

Cladosporium echinulatum parece ser específico de hospedeiras da família Caryophyllaceae, ocorrendo sobre Dianthus caryophyllus (cravo) e Comandra sp.

Danos: O sintoma típico da doença são manchas marrom-claras nas folhas e no cálix. As lesões apresentam-se como manchas marrom-claras, rodeadas por uma borda avermelhada, e, no seu centro, observam-se anéis enegrecidos de conídios. Os sintomas no cálix são similares aos encontrados nas folhas.

Controle: Não há relatos de variedades de cravo com algum tipo de resistência a C. echinulatum. Deve-se evitar as plantações muito adensadas, assim como a irrigação por aspersão, e manter a estufa bem ventilada. Vistoriar periodicamente os canteiros ou a estufa e retirar todas as folhas ou cálices com sintoma da doença e queimá-los ou enterrá-los. Pulverizações com ditiocarbamatos reduzem significativamente a incidência de C. echinulatum no campo e nas estufas.

Deslize o dedo na tabela abaixo para movê-la horizontalmente