Bula 2,4-D Fersol - Ameribrás

Bula 2,4-D Fersol

2,4-D-dimetilamina
1228803
Ameribrás

Composição

2,4-D 867 g/L
Equivalente ácido de 2,4-D 720 g/L

Classificação

Herbicida
I - Extremamente tóxica
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Concentrado Solúvel (SL)
Seletivo, Sistêmico

Cana-de-açúcar

Bidens pilosa (Picão preto)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Sida rhombifolia (Guanxuma)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Pastagens

Bidens pilosa (Picão preto)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Sida rhombifolia (Guanxuma)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Soja

Amaranthus viridis (Caruru comum)
Bidens pilosa (Picão preto)
Emilia sonchifolia (Falsa serralha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Sida rhombifolia (Guanxuma)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Trigo

Amaranthus viridis (Caruru comum)
Bidens pilosa (Picão preto)
Emilia sonchifolia (Falsa serralha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Sida rhombifolia (Guanxuma)
Sonchus oleraceus (Serralha)

Baldes metálicos com 20 litros. Embalagens retornáveis (bombona plástica em polietileno) de 5, 10, 20 litros. Tambores metálicos com 200 litros.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:
A pulverização deve ser feita em pós-emergência da pastagem, da cana-de-açúcar e das plantas infestantes, quando as mesmas estiverem com 3 a 6 cm de altura (4 a 5 folhas), em intenso desenvolvimento vegetativo, preferencialmente após período chuvoso, e em préemergência das culturas de soja e trigo no plantio direto.
MODO DE APLICAÇÃO:
O produto deve ser aplicado por equipamentos tratorizados, de modo a cobrir uniformemente as plantas a serem controladas.
EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO:
Pulverizadores terrestres:
- Vazão: 400 litros/ha de calda
- Tamanho de gotas: VMD 110 –150?
- Número de gotas: 30 – 50 gotas/cm2
- Tipos de bicos: 80.03, 80.04, 110.03, 110.04
- Pressão de trabalho: 60 – 100 psi (400 – 660kPa)
INTERVALO DE SEGURANÇA:
Não especificado devido a modalidade de emprego do produto.
INTERVALO DE REENTRADA DAS PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
Trabalhadores podem reentrar na área tratada 1 dia após a aplicação utilizando calça e camisa hidro repelentes, botas e luvas.
LIMITAÇÕES DE USO: Fitotoxicidade:
O produto não é fitotóxico às culturas indicadas dentro das dosagens e usos recomendados. Compatibilidade: Não misturar o produto com óleos. Outras restrições: Não aplicar o produto próximo a culturas sensíveis ou quando haja perigo de deriva para as mesmas, tais como dicotiledôneas, hortaliças, ornamentais e bananeiras. Lavar bem o equipamento utilizado na aplicação de 2,4 – D Fersol antes de outro uso.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

Qualquer agente de controle de pragas pode ficar menos efetivo ao longo do tempo devido ao desenvolvimento de resistência.
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre as recomendações locais para o manejo de resistência.
Como prática de manejo de resistência de plantas daninhas deverão ser aplicados herbicidas devidamente registrados para a cultura, com diferentes mecanismos de ação. Não havendo produtos alternativos recomenda-se a rotação de culturas que possibilite o uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Muitos fatores de resistência, podem ser responsáveis para o pequeno desempenho do produto.
Estes incluem:
a) Fatores da aplicação do herbicida: por exemplo, dose imprópria ou sincronismo; pulverização inadequada.
b) Condições do solo: por exemplo, umidade do solo; semente de baixa qualidade; adsorção.
c) Circunstâncias climáticas: por exemplo, chuva; temperatura.
d) Fatores da planta daninha: por exemplo, tamanho das plantas daninhas; germinação subsequente; infestação muito elevada.