Bula Cipermetrina 200 EC

acessos
Cipermetrina
658203
UPL

Composição

Cipermetrina 200 g/L Piretróide

Classificação

Inseticida
I - Extremamente tóxica
II - Produto muito perigoso
Inflamável
Não corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Contato
Algodão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Bicudo
(Anthonomus grandis)
250 mL p.c./ha 100 a 300 L de calda/ha 10 a 20 L de calda/ha (aéreo) - 20 dias. Observar o nível de dano econômico para iniciar a aplicação
Curuquerê
(Alabama argillacea)
50 mL p.c./ha 100 a 300 L de calda/ha 10 a 20 L de calda/ha (aéreo) - 20 dias. Observar o nível de dano econômico para iniciar a aplicação
Lagarta da maçã
(Heliothis virescens)
300 mL p.c./ha 100 a 300 L de calda/ha 10 a 20 L de calda/ha (aéreo) - 20 dias. Observar o nível de dano econômico para iniciar a aplicação
Lagarta rosada
(Pectinophora gossypiella)
190 a 250 mL p.c./ha 100 a 300 L de calda/ha 10 a 20 L de calda/ha (aéreo) - 20 dias. Observar o nível de dano econômico para iniciar a aplicação
Pulgão do algodoeiro
(Aphis gossypii)
300 mL p.c./ha 100 a 300 L de calda/ha 10 a 20 L de calda/ha (aéreo) - 20 dias. Observar o nível de dano econômico para iniciar a aplicação
Batata Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Vaquinha verde amarela
(Diabrotica speciosa (adulto))
20 mL p.c./100L água 1000 L de calda/ha 10 a 20 L de calda/ha (aéreo) - 14 dias. Aplicar no aparecimento da praga e repetir se necessário
Café Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Bicho mineiro
(Leucoptera coffeella)
50 a 80 mL p.c./ha 100 a 300 L de calda/ha 10 a 20 L de calda/ha (aéreo) - 30 dias. : Iniciar a aplicação quando 10% das folhas estiverem atacadas
Milho Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Lagarta do cartucho
(Spodoptera frugiperda)
50 a 80 mL p.c./ha 100 a 300 L de calda/ha 10 a 20 L de calda/ha (aéreo) - 30 dias. Observar o nível de dano econômico para iniciar a aplicação
Tomate Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Broca pequena do tomateiro
(Neoleucinodes elegantalis)
13 mL p.c./100L água 1000 L de calda/ha - - 10 dias. Observar o nível de dano econômico para iniciar a aplicação
Pulgão verde
(Myzus persicae)
25 mL p.c./100L água 1000 L de calda/ha - - 10 dias. Observar o nível de dano econômico para iniciar a aplicação
Tripes
(Frankliniella schultzei)
25 mL p.c./100L água 1000 L de calda/ha - - 10 dias. Observar o nível de dano econômico para iniciar a aplicação

Frasco de vidro ou alumínio de 0,25; 0,5 e 1 L.

PERITO é um inseticida na forma de Concentrado Emulsionável, destinado a controlar as pragas que ocorrem na cultura de algodão, batata, café, milho e tomate.

INSTRUÇÕES DE USO DO PRODUTO:

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:

Algodão: Observar o nível de dano econômico para iniciar a aplicação.

Batata: Aplicar no aparecimento da praga e repetir se necessário.

Café: Iniciar a aplicação quando 10% das folhas estiverem atacadas. Repetir a aplicação se necessário.

Milho: Observar o nível de dano econômico para iniciar a aplicação.

Tomate: Observar o nível de dano econômico para iniciar a aplicação.

MODO DE APLICAÇÃO:

PERITO pode ser aplicado com equipamentos manuais ou motorizados, tratorizados e aeronaves agrícolas.

Bicos de pulverização:

Equipamentos terrestres:
Deverá ser utilizado bicos de jato cônico vazio da série D ou similar com a combinação adequada de ponta e difusor (core) de maneira a obtermos uma cobertura uniforme do produto sobre o alvo desejado, evitando-se o escorrimento do produto.
Bicos rotativos utilizados em equipamentos por deriva ("canhão"), poderão ser empregados observando a faixa efetiva adequada para cada equipamento.

Aeronaves agrícolas:

Para aviões do tipo Ipanema (qualquer modelo), poderão ser empregados bicos rotativos do tipo MICRONAIR e bicos hidráulicos equipados com pontas de jato cônico de série D ou similar com a combinação adequada de ponta e difusor (core).
Utilizando barra de bicos, serão empregados de 40 a 42 bicos na barra sendo os de extremidade de cada asa em número de 4 a 5 fechados para evitar a interferência e perda das gotas ali produzidas pelas vórtices de ponta de asa. Os bicos da fuselagem (barriga) do avião em número de oito (8) deverão estar funcionando e posicionados sempre no mesmo ângulo da barra das asas.
Os bicos poderão ser posicionados no ângulo de 110 a 1800 dependendo das condições climáticas locais durante a aplicação

Volume de aplicação:

costais manuais: 100 - 200 L de calda/ha
tratorizados: 100 - 300 L de calda/ha
aeronaves: 10 - 20 L de calda/ha

Número e tamanho das gotas:

Equipamentos terrestres:
Cobertura uniforme do alvo desejado sem escorrimento do produto nas folhas.
Aeronaves agrícolas:
Gotas com um VMD entre 110 a 150 micras e deposição mínima de 40-50 gotas/cm².

Pressão de trabalho:

costais manuais: 50 - 60 psi
tratorizados: 80 - 100 psi
aeronaves agrícolas: 10 - 20 psi

Condições climáticas:
Temperatura máxima: 27º C.
Umidade relativa do ar: 55%
Velocidade do vento: máximo 10 km/hora (3m/seg).

Obs: a condição climática mais importante é a umidade relativa do ar, pois será o maior influenciador na maior ou menor evaporação das gotas de pulverização. Gotas grandes ocasionarão deposição irregular, escorrimento do produto nas folhas. Gotas finas terão deriva maior ou não atingirão o alvo ocasionando perdas do produto e poluição do meio ambiente.

INTERVALO DE SEGURANÇA:

Algodão: 20 dias;
Batata: 14 dias;
Café: 30 dias;
Milho: 30 dias;
Tomate: 10 dias.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
O intervalo de reentrada para todas as culturas é de 24 horas após a aplicação. mantenha afastado da área de aplicação crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas.
Caso necessite entrar na área tratada antes de 24 horas ou se as partes tratadas estiverem molhadas, use macacão hidro-repelente e avental impermeável, luvas e botas de borracha, chapéu impermeável de abas largas, máscara com filtro de carvão ativado e óculos protetores..

LIMITAÇÕES DE USO:
Fitotoxicidade: o produto quando aplicado nas culturas e doses recomendadas não apresenta fitotoxicidade.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir outros métodos de controle de insetos (ex. Controle Cultural, Biológico, etc.) dentro do Programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível e apropriado.

Qualquer agente de controle de inseto pode ficar menos efetivo ao longo do tempo se o inseto alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. Implementando as seguintes estratégias de Manejo de Resistência a Inseticidas (MRI) poderíamos prolongar a vida útil dos inseticidas:

- Qualquer produto para controle de inseto da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga.
- Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo / bula.
- Sempre consultar um engenheiro agrônomo para direcionamento sobre as recomendações locais para o MRI.
- Incluir outros métodos de controle de insetos (ex. Controle Cultural, Biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível e apropriado.

Compatibilidade

Incompatível com produtos fortemente alcalinos.