Bula Clipper Sinon - Sinon

Bula Clipper Sinon

CI
Clorimurom-etílico
4214
Sinon

Composição

Clorimurom-etílico 250 g/kg

Classificação

Terrestre
Herbicida
5 - Produto Improvável de Causar Dano Agudo
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Granulado Dispersível (WG)
Seletivo, Sistêmico

Frascos metálicos, barricas e caixas/cartuchos de papelão de: 1, 2 e 5 kg. Frascos ou sacos de polietileno de: 60, 70, 80, 100, 150, 200, 240, 250, 300, 320, 400, 480, 500g e 1,2,5 kg. Sacos hidrossoliáveis de: 60, 70, 80, 100, 150, 200, 240, 250, 300, 320, 400, 480 e 500g. Sacos aluminizados ou metalizados de: 60,70,80, 100, 150,200,240,250,300,320,400,480, 500g e 1,2, 5 kg (Estas embalagens poderão conter 1 ou mais sacos hidrossoliáveis nas capacidades descritas
acima). Cartuchos de papelão de 480 g (contendo 6 sacos hidrossoliáveis de 80 g). Sacos de polietileno de 25 kg. Tambores metálicos de 50 kg. Embalagens "bib bag" de: 100, 200 e 400, 450, 500, 550 e 600 kg.

INSTRUÇÕES DE USO

O Clipper Sinon é um herbicida seletivo de ação sistêmica pertencente ao grupo químico sulfoniluréia, recomendado para o controle de plantas infestantes de folhas largas em pré-plantio e na pós-emergência da cultura da soja e nas entrelinhas das culturas de café, citros, eucalipto e pinus com aplicação em jato dirigido. Sendo rapidamente absorvido através de folhas e raízes, com translocação por toda a planta.

MECANISMO DE AÇÃO EM RELAÇÃO AOS ALVOS BIOLÓGICOS

Age inibindo a enzima acetolactato sintase (ALS), responsável pela síntese dos aminoácidos vanila, leucina e isoleucina. A inibição desta enzima interrompe a produção de proteínas interferindo na divisão celular e levando a planta à morte. Em algumas plantas ocorre o encurtamento dos entrenós, em outras o espessamento na base do caule. O sistema radicular tem seu desenvolvimento prejudicado e há um encurtamento das raízes secundárias. Ocorre estagnação no desenvolvimento e a morte das plantas daninhas sensíveis em um período entre 7 e 21 dias.

CULTURAS

É indicado para a cultura da Soja tanto no sistema de plantio convencional como no plantio direto. Tem seu uso recomendado também para o controle das plantas daninhas, listadas no quadro abaixo, nas entrelinhas das culturas do Café, Citros, Eucalipto e Pinus.


NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

Clipper Sinon pode ser aplicado em uma única aplicação no manejo de plantas daninhas antes do plantio ou durante o ciclo da cultura da Soja, não ultrapassando 80 g/ha de Clipper Sinon por ciclo da cultura. O manejo da cobertura vegetal em préplantio deve ocorrer quando as plantas infestantes indicadas estiverem entre 2 a 6 folhas. A aplicação em pós-emergência da cultura da soja e das plantas daninhas indicadas, deve ocorrer quando as mesmas estiverem no seu início de desenvolvimento (entre 2 a 6 folhas) e quando a Soja estiver a partir do 3º trifólio. O controle das plantas daninhas presentes nas entrelinhas das culturas perenes deve ser realizado através de uma única aplicação de Clipper Sinon em jato dirigido. Na cultura do Citros aplicar em pós-emergência, nas entrelinhas, através de jato dirigido nas plantas daninhas, na fase de 2 a 8 folhas e no Café na fase de 2 a 6 folhas. Para as culturas de Eucalipto e Pinus, aplicar em pós-emergência, nas entrelinhas, através de jato dirigido nas plantas daninhas, na fase de 4 folhas.

MODO DE APLICAÇÃO

Para preparação da calda abasteça o pulverizador até ¾ de sua capacidade mantendo agitador ou retorno acionado. Coloque a dose indicada do herbicida Clipper Sinon em um recipiente com água a parte para se obter uma pré-diluição do produto. Após isso adicione a pré-diluição ao tanque e complete o volume restante com água, sempre sob agitação constante. Em seguida, deve-se adicionar óleo mineral emulsionável na dose de 0,05 v/v (50 mL/100 litros de água) no caso da cultura da Soja e 0,5 v/v (500 ml/100 litros de água) de óleo vegetal para as demais culturas recomendadas, mantendo-se a continua agitação. Deve-se preparar apenas a quantidade necessária de calda para uma aplicação. A aplicação deve ser por pulverização sobre o alvo biológico, por cobertura total, imediatamente após a preparação da calda. Caso aconteça algum imprevisto que interrompa a agitação do produto possibilitando a formação de depósito no fundo do tanque pulverizador, agitar vigorosamente a calda antes de reiniciar a operação.

Aplicação terrestre

Volume de aplicação: 100 a 300 L/ha de calda.
Pressão de trabalho: 30 a 50Lb/pol².
Tipo de ponta de pulverização: leque.
Diâmetro de gotas: 180 a 200 µm.
Densidade mínima de gotas: 40 gotas/cm².

Obs.: no caso de outros equipamentos, estes devem proporcionar boa cobertura de pulverização das plantas infestantes.


Aplicação aérea

Volume de calda: 20 a 40L/ha

Para volumes de aplicação até 20L/ha: Aeronaves agrícolas dotadas de barra com bicos tipo cônico (D6 ou D8, core 44 a 46) ou bicos rotativos (MICRONAIR-AU-5000- 2), com altura de voo de 3-4 metros (MICRONAIR) ou 2-3 metros (bicos cônicos), e largura de faixa de deposição efetiva de 13 metros. Para volumes de aplicação de 30- 40L/ha, utilizar aeronaves com barra de metros.
Tamanho de gotas: 200 a 400 micrômetros.
Densidade de gotas: 30 gotas/cm².
Evitar a aplicação na presença de ventos fortes (acima de 10 km/h), temperaturas maiores que 25ºC e umidade relativa menor que 70%, com finalidade de evitar perdas por evaporação e deriva. Redobrar os cuidados em caso de aplicações com volume de calda maior que 20L/ha. Consultar sempre o Engenheiro Agrônomo ou representante da empresa.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Café, citros, soja: 65 dias
Eucalipto, pinus: Uso não alimentar

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Não entrar nas áreas tratadas sem o equipamento de proteção individual por um período de aproximadamente 24 horas ou até que a calda pulverizada sobre as plantas esteja seca.

LIMITAÇÕES DE USO

O produto deve ser utilizado única e exclusivamente conforme as recomendações de uso. Devido ser altamente fitotóxico, ao atingir plantas que não se deseja controlar pode provocar danos irreversíveis. Não aplicar o produto em dias chuvosos ou com prenúncio de chuva. Não aplicar o produto durante a ocorrência de ventos, pois pode ocorrer desvio do produto em relação ao alvo (deriva). Não aplicar o produto em períodos de estiagem prolongada, nas horas mais quentes e com umidade relativa inferior a 60%. No caso de rotação de culturas, aguardar o prazo de 60 dias após a aplicação do Clipper Sinon na soja para o plantio de trigo, feijão, algodão e milho.

Fitotoxicidade

Não existe evidência de fitotoxicidade para a soja nas doses recomendadas a partir do estádio de 3º trifólio, no entanto pode ocorrer leve necrose nas folhas apicais, sem prejuízo para a produtividade.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

O uso contínuo de herbicidas com o mesmo mecanismo de ação pode contribuir para o aumento de população de plantas infestantes a ele resistentes. Como prática de manejo e resistência de plantas infestantes deverão ser aplicados herbicidas, com diferentes mecanismos de ação, devidamente registradas para a cultura. Não havendo produtos alternativos recomenda-se a rotação de culturas que possibilite o uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Para maiores esclarecimentos consulte um Engenheiro Agrônomo.