Bula Combine 500 SC - Dow AgroSciences

Bula Combine 500 SC

acessos
Tebuthiuron
718701
Dow AgroSciences

Composição

Tebutiurom 500 g/L Uréia

Classificação

Herbicida
III - Medianamente tóxico
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada (SC)
Seletivo, Sistêmico

Cana-de-açúcar Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Beldroega
(Portulaca oleracea)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Malva branca
(Sida cordifolia)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Picão preto
(Bidens pilosa)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Sete sangrias
(Cuphea carthagenensis)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas
Trapoeraba
(Commelina benghalensis)
1,6 a 2,4 L p.c./ha 300 a 500 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. Não determinado. Pré-emergência da plantas daninhas

Embalagens Plásticas de 1, 5, 10 e 20 L.

INSTRUÇÕES DE USO DO PRODUTO: CULTURAS INDICADAS: COMBINE* 500 SC é um herbicida seletivo, recomendado para o controle de plantas daninhas na cultura da cana-de-açúcar (cana planta ou cana soca), aplicado em pré-emergência das plantas daninhas.

DOSES: Cana-de-açúcar (planta e soca): Arenosa: 1,6-2,0 l/ha; Areno-argilosa: 2,0-2,4 l/ha; Argilosa: 2,4 l/ha; Aplicações seguintes: Cana-Soca: Arenosa: 1,0-1,3 l/ha; Areno-argilosa: 1,3-1,6 l/ha; Argilosa: 1,6-2,0 l/ha;

INÍCIO, NÚMERO E EPOCAS OU INTERVALOS DAS APLICAÇÕES:

COMBINE* 500 SC deve ser aplicado em qualquer estação do ano, tanto nas águas como na seca. Aplicado em solo úmido, COMBINE* atuará imediatamente no controle das plantas daninhas que começam a germinar. Aplicado em solo seco, COMBINE* permanecerá na superficie do solo, aguardando a ocorrência de chuvas para começar a atuar, no controle das plantas daninhas; o produto deve ser aplicado após o plantio (em cana planta) ou depois do corte (em cana soca) em pré-emergência das plantas daninhas. Cultivos mecânicos, com cultivadores de dentes ou de discos, efetuados de acordo com as necessidades da cultura, não afetarão a atividade do COMBINE*, desde que realizados após a ocorrência de chuvas (30 mm).

Uma única aplicação de COMBINE* 500 SC é suficiente para manter a cana-de-açúcar no limpo até o fechamento da cultura.

MODO DE APLICAÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO:

FORMA DE APLICAÇÃO: COMBINE* 500 SC pode ser aplicado por via aérea ou pulverizações terrestres (costais ou tratorizadas).

APLICAÇÃO AÉREA: Devem ser usadas barras fixas com 40 a 42 bicos Teejet 80.15 ou 80.20, sendo o volume de calda por hectare de 30 a 50 litros. A faixa de aplicação deve ser de no máximo 15 m , voando a altura de 4,0 a 5,0 metros acima do nível do solo ou do topo da cultura. A temperatura ambiente deve ser de no máximo 10 km / h e a umidade relativa do ar no mínimo 55%. O diâmetro médio de gotas deve ser de 200 a 250 micra e a densidade de gotas de 80 a 120 gotas / cm2.

APLICAÇÃO TERRESTRE: Utilizar barras com bicos espaçados de 50 a 60 cm, tipo Teejet 110.04 ou 11.06, à pressão de 30 a 45 libras / pO12. O volume de calda deve ser adequado ao espaçamento da cana-de-açúcar para evitar-se a superexposição da faixá de aplicação, principalmente na linha da cultura, com altura de aplicação da barra de 45 a 50 cm. Não aplicar o produto nas horas mais quentes do dia, com velocidade do vento inferior a 8 km / h. Nas regiões onde ocorrem ventos acima de 8 km / h até 14 km / h devem ser utilizados bicos Raindrop.

Nas aplicações normais, devem ser distribuidas gotas com 200 a 300 micra de diâmetro médio, de modo a cobrir toda a area pulverizada.

APLICAÇÃO COSTAL: Utilizar preferencialmente equipamentos com pressão constante que permitam uma distribuição homogênea do herbicida. Utilizar bico (1 ou 2) leque Teejet 80.03 ou 80.04 ou bico Floodjet tipo TK-2 ou TK -3, com pressão entre 25 e 30 Ib I pol2, com o volume de calda de 250 a 350 L I ha. Não pulverizar quando a velocidade do vento for superior a 10 km I h.

LIMITAÇÕES DE USO:

FITOTOXICIDADE PARA AS CULTURAS INDICADAS: O produto não é fitotóxico para a cultura indicada, quando utilizado de acordo com as recomendações do fabricante.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS: Nas condições de aplicação e, devido à baixa toxicidade do produto há restrições de entrada de pessoas na área tratada, após a secagem da calda e desde que devidamente trajadas.

INTERVALO DE SEGURANÇA: Não especificado, devido a modalidade de emprego.

Outras Restrições a Serem Observadas: Culturas intercalares à cana-de-açúcar ou rotacionais, não devem ser praticadas dentro de 24 meses após a ultima aplicação de COMBINE 500 SC. A implantação de culturas intercaladas ou rotacionais será condicionada ao estrito seguimento das doses recomendadas para a cana-de-açúcar no plantio ou na cana soca, com a consequente redução de doses nas aplicações seguintes.

Não utilizar COMBINE* nas calçadas, estradas, gramados, pátios, quadras de tenis ou áreas similares, onde se estendam as raizes de árvores ou de outras plantas que se desejam conservar, ou em locais onde o produto possa ser arrastado, entrando em contacto com essas raizes.

COMPATIBILIDADE: Não se conhecem casos de incompatibilidade com o produto.

MECANISMOS DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO PARA O SER HUMANO: Estudos de metabolismo com Tebuthiuron foram conduzidos em quatro espécies (ratos, coelhos, cães e camundongos), sendo administrado através de infusão forçada com dose única de produto radiomarcado (10 a 160 mg/Kg). O Tebuthiuron foi rapidamente absorvido e extensivamente metabolizado nas quatro espécies. O total de radioatividade recuperada após 96 horas da administração do produto foi de 74% a 107% da dose administrada. Na dose mais baixa, a radioatividade foi eliminada após 24 horas. Em ratos, coelhos e cães, a eliminação via urina totalizou 84% a
95% da dose (0,4 a 0,7% foi excretado como composto parental não
modificado), e eliminação nas fezes totalizou 1 a 31%. Excreção biliar foi
encontrada em ratos. Camundongos eliminaram menos radioatividade na
urina (66%, com 23% do produto não modificado) e mais nas fezes (31 %)
quando comparado às outras espécies. Pelo menos sete metabólitos foram
excretados na urina em todas as espécies. Estudo de distribuição nos
tecidos não demonstrou localização incomum dos metabólitos nos tecidos.

EFEITOS AGUDOS E CRÔNICOS: Em animais de laboratório, o produto mostrou-se levemente irritante aos olhos e não irritante a pele. A DLso oral do Combine* 500 SC para ratos é de 1.464 mg/Kg e DLso dérmica > 2.000 mg/Kg. Estudo crônico realizado em ratos, com exposições diárias de doses de tebuthiuron tão altas quanto 80 mg/kg por 2 anos foram bem toleradas com nenhuma indicação de toxicidade acumulativa. Similarmente, nenhum efeito tóxico foi observado em camundongos expostos a doses tão altas quanto 200 mg/kg durante toda vida, ou em
cães que receberam 25 mg/Kg por um ano.

EFEITOS COLATERAIS: Por não ser o produto de finalidade terapêutica, não há como caracterizar seus efeitos colaterais.

PRECAUÇÕES GERAIS: Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto. Não utilize equipamentos com vazamentos. Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas. Não transporte o produto juntamente com alimentos, medicamentos, rações, animais e pessoas.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO: Use protetor ocular, este produto pode causar leve irritação. Se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use máscaras cobrindo o nariz e a boca. Caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use luvas de borracha. Ao contato com o produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Ao abrir a embalagem, faça-o de modo a evitar respingos. Use macacão com mangas compridas, óculos ou viseira facial, luvas, botas, avental impermeável, chapéu de aba larga e máscara apropriada.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO: Evite o máximo possível, o contato com a área de aplicação. Não aplique o produto contra o vento. O produto produz neblina, use máscara cobrindo o nariz e a boca. Use macacão com mangas compridas, luvas e botas.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Não reutilize a embalagem vazia. Mantenha o restante do produto adequadamente fechado, em local trancado, longe do alcance de crianças e animais. Tome banho, troque e lave suas roupas, separadamente das demais roupas.

PRIMEIROS SOCORROS: INGESTÃO: Provoque vômito, procure logo o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto. OLHOS: Lave com água corrente em abundância e procure o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto. PELE: Lave com água corrente e sabão em abundância e procure o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto. INALAÇAO: Procure lugar arejado e vá ao médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto.

ANTíDOTOS: Não específico.

TRATAMENTO: Tratamento sintomático a critério do médico, em resposta às reações do paciente.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE: Este produto é PERIGOSO AO MEIO AMBIENTE. Este produto é ALTAMENTE MÓVEL, apresentando alto potencial de deslocamento no solo, podendo atingir principalmente águas subterrâneas. Este produto é ALTAMENTE PERSISTENTE no meio ambiente. Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para algas. Evite a contaminação ambiental -Preserve a Natureza. Não utilize equipamento com vazamentos. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Aplique somente as doses recomendadas. Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos. fontes, rios e demais corpos d'água. Descarte corretamente as embalagens e restos do produto. Não execute aplicação aérea de agrotóxicos em áreas situadas a uma distância inferior a 500 (quinhentos) metros de povoação e de mananciais de captação de água para abastecimento público e de 250 (duzentos e cinquenta) metros de mananciais de água, moradias isoladas, agrupamento de animais e culturas susceptíveis a danos. Observe as disposições constantes na legislação estadual e municipal concernentes às atividade aeroagrícolas.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PRESERVAÇÃO CONTRA ACIDENTES: Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada. O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas ou outros materiais. A construção deve ser de alvenaria ou de material não comburente. O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável. Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO. Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças. Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para recolhimento de produtos vazados. Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843. Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

Isole e sinalize a área contaminada. Contate as autoridades locais competentes e a Empresa DOW AGROSCEINCES INDUSTRIAL L TDA. -telefone de emergência: (11) 4449-3222, 4449-1616 ou 4605-5111. Utilize o equipamento de proteção individual -EPI (macacão de PVC, luvas e botas de borracha, óculos protetores e máscara contra eventuais vapores). Em caso de derrame, estanque o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou corpos d'água. Siga as instruções abaixo:

Piso pavimentado: Coloque material absorvente (p.ex. serragem ou terra) sobre o conteúdo derramado e recolha o material com auxílio de uma pá e coloque em recipiente lacrado e identificado devidamente. O produto derramado não deverá ser mais utilizado. Neste caso, contate a empresa ou o distribuidor ou qualquer representante da empresa na região. O produto deverá ser desativado conforme orientações de destinação de resíduos e embalagens. Lave o local com grande quantidade de água;

Solo: Retire as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado e adote os mesmos procedimentos acima descritos para recolhimento e destinação adequada;

Corpos d'água: Interrompa imediatamente a captação para o consumo humano e animal e contacte o centro de emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do recurso hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido.

Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2 ou pó químico ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

DESTINAÇÃO ADEQUADA DE RESíDUOS E EMBALAGENS: As embalagens rígidas devem ser enxaguadas três vezes (tríplice lavagem) e a calda resultante acrescentada à preparação para ser pulverizada. Não reutilize embalagens. As embalagens devem ser perfuradas de maneira a torná-las inadequadas para outros usos (Obs: exceto em caso de existência do recolhimento das mesmas pela Empresa). Observe as legislações Estadual e Municipal específicas. Fica proibido o enterrar as embalagens. Consulte o 6rgão Estadual de Meio Ambiente. Para desativação de restos de produto contacte a empresa DOW AGROSCIENCES INDUSTRIAL LTDA e o 6rgão Estadual de Meio Ambiente. A desativação é feita através de incineração em fornos destinados para este tipo de operação e aprovados pelo órgão estadual responsável, equipados com câmaras de lavagem de gases efluentes.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

O uso continuado de herbicidas com o mesmo mecanismo de ação pode contribuir para o aumento de população de plantas infestantes resistentes a esse mecanismo de ação.

Como prática de manejo de resistência de plantas infestantes, deverão ser aplicados, alternadamente, herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Os herbicidas deverão estar registrados para a cultura. Não havendo produtos alternativos, recomenda-se a rotação de culturas que possibilite o uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Para maiores esclarecimentos, consulte um Engenheiro Agrônomo.

Compatibilidade

Não se conhecem casos de incompatibilidade.