Bula Forum Plus

acessos
Dimetomorph + Clorotalonil
3502
Basf

Composição

Clorotalonil 500 g/L Carbonitrilas
Dimethomorph 100 g/L Morfolina

Classificação

Fungicida
I - Extremamente tóxica
II - Produto muito perigoso
Não Classificado
Não Classificado
Suspensão Concentrada (SC)
Contato, Sistêmico
Batata Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Requeima
(Phytophthora infestans)
2 L p.c./ha 600 L de calda/ha - Se necessário, repetir a aplicação com intervalo de 7 dias, não ultrapassando 3 aplicações por ciclo da cultura. 7 dias. Iniciar as aplicações no aparecimento dos primeiros sintomas
Cebola Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Míldio
(Peronospora destructor)
2 a 2,5 L p.c./ha 5000 L de calda/ha - Repetir se necessário, em intervalo de 7 dias, não ultrapassando 4 aplicações por ciclo da cultura. 14 dias. Iniciar as aplicações no aparecimento dos primeiros sintomas
Melão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Míldio
(Pseudoperonospora cubensis)
300 L p.c./ha 6000 L de calda/ha - Repetir se necessário, em intervalo de 12 dias, não ultrapassando 3 aplicações por ciclo da cultura. 14 dias. Iniciar as aplicações no aparecimento dos primeiros sintomas
Rosa Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Míldio
(Peronospora sparsa)
300 mL p.c./100L água 1000 L de calda/ha - 7 dias. Uso não alimentar. Iniciar as aplicações no aparecimento dos primeiros sintomas
Tomate Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Requeima
(Phytophthora infestans)
300 mL p.c./100L água 700 a 1300 L de calda/ha - Repetir se necessário, em intervalo de 7 dias, sem ultrapassar 4 aplicações por ciclo da cultura. 7 dias. Iniciar as aplicações no aparecimento dos primeiros sintomas

Frascos plásticos de 1, 2 e 5 L. Frascos de polietileno de 0,25; 0,5 e 1,5 L. Bombona de polietileno de 3; 10 e 20 L.

INSTRUÇÕES DE USO:

TOMATE: Phytophthora infestans (Requeima): 300 ml/ 100 L de água. Aplicar de 700 a 1000 litros de calda/ha até inicio da frutificação e 1000 a 1300 L/ha da frutificação até o final do ciclo da cultura. No caso de tomate industrial, utilizar 2,0 litros por ha.

ROSA: Perenospora sparsa (Míldio): 300 ml/ 100 L de água. Aplicar 1000 L de calda/ha.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO: Sempre utilizar FORUM PLUS preventivamente, isto é, antes do aparecimento dos sintomas da doença. Aplicar nos períodos mais favoráveis ao desenvolvimento da doença.
Na cultura do tomate, recomenda-se intervalo de aplicação de 7 dias. Fazer no máximo 5 aplicações de FORUM PLUS por ciclo, na cultura de tomate.
Recomenda-se sempre aplicar fungicidas de contato entre as aplicações de FORUM PLUS, principalmente no período mais favorável ao desenvolvimento da doença.

INTERVALO DE SEGURANÇA:
Tomate: 7 dias.
Rosa: UNA.
UNA= Uso Não Alimentar

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS: (De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana- ANVISA/MS).

LIMITAÇÕES DE USO:
Não aplicar em presença de ventos fortes. Quando usado nas doses, cultura e condições mencionadas, não causa efeito fitotóxico.

PRECAUÇÕES GERAIS: Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto. Não utilize equipamento com vazamento. Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas. Não transporte este produto juntamente com alimentos, medicamentos, rações, animais e pessoas. Uso exclusivamente agrícola.

PRECAUÇÕES NA PREPARAÇÃO DA CALDA: Ao abrir a embalagem, faça de modo a evitar respingos e use macacão com mangas compridas, chapéu de aba larga, óculos protetores ou viseira facial, luvas, botas, avental impermeável e máscara protetora especial provida de filtro adequado.

PRODUTO IRRITANTE PARA OS OLHOS: Use protetor Ocular. Se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use máscaras cobrindo o nariz e a boca. Caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use Luvas de Borracha. Ocorrendo contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO: Evite o máximo possível o contato com a área de aplicação. Aplique somente as doses recomendadas. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Não aplique o produto contra o vento. A pulverização do produto produz neblina, use máscara cobrindo o nariz e a boca, macacão com mangas compridas, óculos protetores ou viseira facial, chapéu de aba larga, avental impermeável, luvas e botas. Não fume, beba ou coma, durante a aplicação do produto. Não permita que crianças ou qualquer pessoa não autorizada permaneça na área em que estiver sendo aplicado o produto, ou em áreas tratadas, logo após a aplicação.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Não entre nas áreas tratadas até a secagem do produto sobre as folhas das plantas, se necessário use macacão com mangas compridas, chapéu de aba larga, luvas, botas, máscara e óculos. Não reutilize a embalagem vazia. Mantenha o restante do produto em sua embalagem original adequadamente fechado em local trancado, longe do alcance de crianças e animais. Tome banho, troque de roupa. Lave suas roupas de trabalho separado das demais roupas de seus familiares. Dar manutenção necessária nos equipamentos de segurança. Atentar para o período de vida útil dos filtros, seguindo corretamente as especificações do fabricante.

PRIMEIROS SOCORROS: Em caso de INGESTÃO acidental, NÃO PROVOQUE VÔMITO, entretanto é possível que ocorra espontaneamente. Procure imediatamente o médico ou serviço de saúde levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto. Em caso de contato com os OLHOS, lave-os imediatamente com água corrente em abundância e procure imediatamente o médico ou serviço de saúde levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto. Em caso de contato com a PELE, remova roupas e sapatos contaminados e lave imediatamente com água e sabão em abundância e procure um médico ou serviço de saúde levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto. Em caso de INALAÇÃO, remova o paciente para local arejado e procure um médico ou serviço de saúde levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto.

TRATAMENTO MÉDICO DE EMERGÊNCIA E ANTÍDOTO: Nenhum antídoto específico é conhecido. Em caso de ingestão recente de grandes quantidades, procedimentos de esvaziamento gástrico tais como lavagem gástrica poderão ser realizados desde que cuidadosa visando prevenir aspiração pulmonar. O carvão ativado deverá ser administrado para diminuir a absorção gastrintestinal dos ativos devendo ser ministrado associado à laxantes salinos. O tratamento sintomático deverá compreender sobretudo medidas de suporte como correção de distúrbios hidroeletrolíticos e metabólicos, além de assistência respiratória.

Monitoramento das funções hepáticas e renal deverá ser mantido. Na ocorrência ou suspeita de aspiração pulmonar, observar o aparecimento de pneumonia aspirativa e fornecer assistência respiratória se necessário. Tremores e convulsões se presentes, poderão ser tratados com Benzodiazepínicos e Barbitúricos.

TELEFONES PARA OS CASOS DE EMERGÊNCIA: BASF S.A. Guaratinguetá - S.P. (0800) 11.2273 ou (0XX12) 528.1357.

CENTROS DE INFORMAÇÕES TOXICOLÓGICAS: Porto Alegre - RS: (0XX51) 223-6110 / 217-9303. São Paulo - SP: (0XX11) 5012-5311 / 5011-5111 ramal 251. UNICAMP: (0XX19) 289-3128 / 289-7555. Curitiba - PR: (0XX41) 330-4470.

MECANISMO DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO PARA O SER HUMANO: Os ingredientes ativos são absorvidos pela via gastrointestinal. Em ratos, o ingrediente ativo Dimethomorph é metabolizado principalmente por dimetilação de um dos grupos dimetoxi ou por oxidação de um dos grupos CH2 do anel morfolina, a excreção do produto ocorre através das fezes e urina. O ingrediente ativo Chlorotalonil administrado por via oral é rapidamente absorvido pelo trato gastrointestinal. A absorção ocorre principalmente no intestino delgado e é maior após a administração de uma dose menor do que depois de uma dose maior. Há uma rápida distribuição para os rins, onde o produto é conjugado com a glutationa. O armazenamento nos tecidos é menor que 1% da dose administrada. A maior parte da dose que foi absorvida foi excretada pelas fezes.

EFEITOS AGUDOS: Forum Plus foi testado em animais de laboratório, A DL50 aguda oral para ratos foi superior a 4000 mg/Kg e foi observado aumento de peso corpóreo em todos os animais testados. A DL50 aguda dermal foi superior a 20000 mg/Kg para ratos machos e não foram observados sinais de toxicidade. O produto testado mostrou-se irritante para os olhos e não irritante para a pele de coelhos. O produto não apresentou potencial sensibilizante cutâneo em cobaias.

EFEITOS CRÔNICOS: Dimethomorph foi testado em animais de laboratório, sendo administrado por via oral na dieta de ratos machos e fêmeas durante um período de 104 semanas em diferentes concentrações. O ganho de peso foi reduzido nos machos tratados com 2000 ppm e nas fêmeas tratadas com 750 e 2000 ppm. O NOEL estabelecido para este estudo foi de 200 ppm. Em outro estudo, o produto foi testado em camundongos machos e fêmeas por um período de 104 semanas em diferentes concentrações, sendo que na maior dose testada 1000 mg/kg/dia os machos apresentaram moderada redução no ganho de peso. O produto não foi considerado mutagênico para procariontes e eucariontes em testes de laboratório. O produto não foi considerado carcinogênico, teratogênico e não apresentou efeitos sobre a reprodução e prole quando testado em animais de laboratório.

Chlorothalonil foi testado em animais de laboratório, sendo administrado por via oral na dieta de ratos durante um período de 116 semanas para machos e 129 para fêmeas, em diferentes concentrações, sendo a maior dose testada de 175 mg/kg/dia. Houve aumento no peso de ambos os sexos nas doses médias e mais altas. O NOEL para este estudo foi < 40 mg/kg p.c.. Em outro estudo, o produto foi testado em camundongos por um período de 2 anos em diferentes concentrações, sendo que a maior dose testada foi 450 mg/kg/dia. O NOEL para este estudo foi de 112,5 mg/kg p.c.. O produto não foi considerado mutagênico para procariontes e eucariontes em testes de laboratório. O produto não foi considerado carcinogênico, teratogênico e não apresentou efeitos sobre a reprodução e prole quando testado em animais de laboratório.

EFEITOS COLATERAIS: Por não ser o produto de finalidade terapêutica, não há como caracterizar efeitos colaterais.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE: Este produto é: Muito Perigoso ao meio ambiente (Classe II). Este produto é ALTAMENTE PERSISTENTE no meio ambiente. Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para organismos aquáticos. Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para abelhas podendo afetar outros insetos benéficos. Não aplique o produto no período de visitação das abelhas. Evite a contaminação ambiental - Preserve a Natureza. Não utilize equipamento com vazamentos. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Aplique somente as doses recomendadas. Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d'água. Descarte corretamente as embalagens e restos do produto.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES: Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada. O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas ou outros materiais. A construção deve ser de alvenaria ou de material não comburente. O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável. Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO. Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças. Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados. Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843. Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES: Isole e sinalize a área contaminada. Contate as autoridades locais competentes e a Empresa BASF S.A., Telefones de Emergência: (0800) 11-2273 ou (12) 528-1357. Utilize o equipamento de proteção individual - EPI (macacão de PVC, luvas e botas de borracha, óculos protetores e máscara contra eventuais vapores). Em caso de derrame, estanque o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou corpos d'água. Siga as instruções abaixo:

Piso pavimentado: absorver o produto com serragem ou areia, recolher o material com auxílio de uma pá e colocar em recipiente lacrado e identificado devidamente. O produto derramado não deverá mais ser utilizado. Neste caso, contate a empresa ou, o distribuidor ou qualquer representante da empresa na região. O produto deverá ser desativado em incinerador apropriado e aprovado pelas autoridades competentes. Lave o local com grande quantidade de água;

Solo: retire as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado e adote os mesmos procedimentos acima descritos para recolhimento e destinação adequada;

Corpos d'água: interrompa imediatamente a captação para o consumo humano e animal e contate o centro de emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do recurso hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido.

Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2 ou pó químico, ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS E EMBALAGENS: As embalagens rígidas devem ser enxaguadas três vezes (tríplice lavagem) e a calda resultante acrescentada à preparação para pulverização. Não reutilize embalagens. As embalagens devem ser perfuradas, de maneira a torná-las inadequadas para outros usos. (Obs.: exceto em caso de existência do recolhimento das mesmas pela empresa). Observe as legislações Estadual e Municipal específicas. Fica proibido enterrar embalagens. Consulte o Órgão Estadual de Meio Ambiente. Para desativação de restos de produto contate a empresa BASF S.A. e o Órgão Estadual de Meio Ambiente. A desativação do produto é feita através de incineração em fornos destinados para este tipo de operação e aprovados pelo órgão estadual responsável, equipados com câmaras de lavagem de gases efluentes.

Manejo integrado é a associação de medidas de controle que visa atender os aspectos econômicos, ecológicos e sociológicos.
Dentre os princípios de manejo integrado, podemos destacar as seguintes práticas: utilizar sementes/material de propagação sadios, trabalhar com materiais resistentes/tolerantes sempre que possível, realizar adubação adequada, praticar sempre rotação de culturas e utilizar o tratamento fitossanitário, quando recomendado através de diagnose correta do problema.

Seguir as recomendações atualizadas de manejo de resistência do FRAC-BR (Comitê de Ação a Resistência à Fungicidas - Brasil) - Qualquer agente de controle de doenças pode ficar menos efetivo ao longo do tempo devido ao desenvolvimento de resistência. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência à Fungicidas (FRAC-BR) recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência visando prolongar a vida útil dos fungicidas:
· Qualquer produto para controle de doenças da mesma classe ou de mesmo modo de ação não deve ser utilizado em aplicações consecutivas do mesmo patógeno, no ciclo da cultura.
· Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo/bula.
· Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre as recomendações locais para o manejo de resistência.