Bula Gunner

acessos
Acifluorfen + Bentazone
1699
UPL

Composição

Acifluorfem-sódico 140 g/L Éter difenílico
Bentazona 400 g/L Benzotiadiazinona

Classificação

Herbicida
I - Extremamente tóxica
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Concentrado Solúvel (SL)
Seletivo, Não sistêmico
Soja Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Botão azul
(Eupatorium pauciflorum)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Carrapicho de carneiro
(Xanthium strumarium)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Caruru rasteiro
(Amaranthus deflexus)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Cheirosa
(Hyptis suaveolens)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Corda de viola
(Ipomoea grandifolia)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Erva de touro
(Tridax procumbens)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Joá de capote
(Nicandra physaloides)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Picão preto
(Bidens pilosa)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado
Trapoeraba
(Commelina benghalensis)
1,5 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha 40 L de calda/ha (aéreo) - 90 dias. As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado

Polietileno: 1; 5 e 20 litros.

INSTRUÇÕES DE USO: GUNNER(r) é herbicida seletivo, com ação de contato, para aplicação em pós-emergência. Aplicado sobre as plantas, é absorvido no espaço de algumas horas, iniciando sua ação. A cultura da soja tem capacidade de degradar com rapidez o produto, e por isso, a planta recupera-se dos efeitos iniciais de fitotoxicidade, desenvolvendo-se normalmente sem efeito negativo sobre a produtividade. As plantas daninhas para as quais o produto é indicado, não conseguem desativar o herbicida e, por isso, acabam morrendo, sendo alta a eficiência do herbicida contra as ervas no estágio inicial de desenvolvimento. Com o crescimento, estas vão perdendo a sensibilidade ao herbicida.

NÚMERO DE FOLHAS, DOSE (l/ha): De 2-6 folhas: 1,5 litros por hectare

ADIÇÃO DE AJUVANTES: A adição de adjuvante oleoso (ASSIST(r)) na concentração de 0,2 % v/v nas caldas de GUNNER(r) tende a melhorar o controle das plantas daninhas , bem como reduzir a velocidade de evaporação, mas não permite redução da dose do herbicida.

MODO DE APLICAÇÃO: GUNNER(r) deve ser diluído em água e aplicado por pulverização sobre as plantas daninhas. Sendo um produto com ação de contato, uma boa cobertura é importante para a plena eficácia. Volume de água: aplicação terrestre: 200-300 l/ha. aplicação aérea: 40 litros/ha.

ÉPOCA DE APLICAÇÃO: As plantas daninhas devem estar dentro dos estágios recomendados e a soja deve estar com o primeiro trifólio formado.

EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO: Pulverizadores, motorizados ou acoplados, de barra, com bicos uniformes de um dos seguintes tipos: Jato em leque, 80.02, 80.03, 110.02, 110.03, APG 110 R (vermelho), APG 110 D (laranja), VisiFlo amarelo, VisiFlo azul - ou equivalente que produzam gotículas entre 300 e 400 micra e permitem uma deposição de cerca de 20 gotículas/cm2. Jato cônico, D-2 13 ou D-2 25 ou equivalente , que produzam gotículas entre 120 e 150 micra e permitem uma deposição de 40 a 50 gotículas/cm2. Pressão entre 40 e 60 libras/pol2. A altura da barra deve ser tal que permita pequena sobreposição dos jatos dos diversos bicos, no topo das plantas daninhas. Volume de água: 200 a 300 l/ha; quando a folhagem estiver molhada por orvalho ou neblina, reduzir o volume de água. Avião agrícola, equipado com barra e bicos de jato cônico, montados na vertical (900), em duas opções: 36 bicos modelo D12-45; 46 bicos modelo D10-45; Altura de vôo: 2,5 a 3,5 metros da barra ao topo das plantas. Largura da faixa: variável, entre 12 e 14 metros, devendo ser estabelecida por teste, verificada uma concentração de 30 a 50 gotículas/cm2. Pressão: 30 a 35 libras/pol2; Volume de água: 40 litros/ha.

CUIDADOS: Abastecer o avião com a calda por bombeamento, evitando despejar manualmente no tanque. Não permitir a contaminação da cabine do piloto. Auxiliares de pista devem usar o equipamento de proteção individual. Marcadores de faixas (bandeirinhas) devem trabalhar com vestimenta completa de material impermeável, com cobertura da cabeça, proteção de olhos e máscara de respiração.

INTERVALO DE SEGURANÇA: Soja: 90 dias.

INTERVALO PARA REENTRADA DE PESSOAS EM ÁREAS TRATADAS: Recomenda-se aguardar o completo secamento do produto sobre as folhas tratadas, utilizando-se os equipamentos de proteção individual recomendados pelo Ministério da Saúde.

LIMITAÇÃO DE USO: GUNNER(r) é indicado para uso em culturas num estado normal de sanidade e desenvolvimento. Plantas que estejam sofrendo efeitos adversos por condições climáticas desfavoráveis (seca, granizo, etc.) ou dano de outra natureza, inclusive fitotoxicidade por outro herbicida, são muito mais suscetíveis e por isso não devem receber o tratamento.

CONDIÇÕES DIVERSAS: Chuvas - GUNNER(r) geralmente é absorvido pelas folhas num período de duas horas; esse período pode variar conforme as condições ambientais e a atividade fisiológica das plantas. Chuvas antes da absorção completa do produto podem causar uma diminuição na porcentagem de controle.

UMIDADE NO SOLO: Plantas que se desenvolvem sob condições de pouca umidade apresentam no geral um crescimento mais lento na parte aérea e um aprofundamento das raízes, tendendo a acumular mais substâncias de reserva. Com isso podem resistir melhor e eventualmente sobreviver. A umidade no solo estimula um rápido crescimento e favorece a ação do herbicida.

UMIDADE RELATIVA DO AR: Com umidade relativa do ar elevada, a absorção de GUNNER(r) é mais rápida. Com baixa umidade atmosférica a absorção é mais lenta além de que se acelera a evaporação da calda pulverizada. A eficiência é maior quando a umidade relativa do ar é elevada. Em regiões onde a umidade relativa do ar é baixa, recomenda-se efetuar o tratamento nas primeiras horas da manhã. Não aplicar com UR do ar inferior a 60%.

LUMINOSIDADE: A eficiência de GUNNER(r) é maior quando existe boa luminosidade na área tratada.

CULTURAS IRRIGADAS - No caso de cultura irrigada por aspersão, a irrigação só deve recomeçar no dia seguinte do tratamento.

TEMPERATURA - Com temperaturas baixas, a eficiência do tratamento pode ser diminuída. Nesse caso, o acréscimo do adjuvante oleoso (ASSIST(r)) na calda é imprescindível. Efetuar o tratamento quando a temperatura ambiental é superior a 15oC.

OBSERVAÇÃO: GUNNER(r) não deve ser aplicado com organo fosforados, por haver uma potencialização da fitoxicidade.

PRECAUÇÕES GERAIS: Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto. Não utilize equipamentos com vazamentos. Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO: Use protetor ocular : Se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use máscaras cobrindo o nariz e a boca: Caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use luvas de borracha: Ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Ao abrir a embalagem, faça- o de modo a evitar respingos: Use macacão com mangas compridas, chapéu de aba larga, óculos ou viseira facial, luvas, botas e avental impermeável.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO: Evite o máximo possível, o contato com a área de aplicação. Não aplique o produto contra o vento. A pulverização do produto produz neblina, use máscara cobrindo o nariz e a boca. Use macacão com mangas compridas, chapéu de aba larga, luvas e botas.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Não reutilize a embalagem vazia. Mantenha o restante do produto adequadamente fechado, em local trancado, longe do alcance de crianças e animais. Tome banho, troque e lave as suas roupas. No descarte de embalagens use macacão de mangas compridas, luvas e botas.

PRIMEIROS SOCORROS: Exposição por via oral: VÔMITO deve ser provocado rapidamente. NÃO provoque o vômito em pacientes inconscientes, que tenham convulsionado, sonoloentos ou comatosos. Nestes casos utilize a lavagem gástrica. Antes de provocar o vômito, aumente o volume do conteúdo estomacal, através da ingestão de 1 ou 2 copos de água. Exposição por inalação: Remover o paciente para local fresco e ventilado. Para facilitar a respiração afrouxar a roupa. Não esquecer de retirar as roupas se estiverem contaminadas. Exposição dos olhos: Lavar os olhos com água limpa e abundante, por pelo menos 15 minutos. Não utilizar colírios ou qualquer outra substância. Persistindo dor, lacrimejamento ou iritação ocular, encaminhar o paciente para avaliação oftalmológica. Exposição dérmica: Retire as roupas contaminadas. Lave as partes atingidas com água e sabão. Não esqueça de lavar os cabelos, a região pubiana e limpar sob as unhas.

TRATAMENTO MÉDICO DE EMERGÊNCIA: O diagnóstico é feito através da história de exposição ao produto e a presença de quadro clínico compatível. A função renal e o equilíbrio hidro-eletrolítico devem ser monitorados, assim como o acompanhamento das enzimas hepáticas. Evite administrar substâncias estimulantes reabsorvíveis como gorduras (leite, óleo de rícino) ou alcool, etc. Carvão ativado pode ser utilizado como adsorvente, após o vômito ou a lavagem gástrica. A dose para adultos é de 50g de carvão diluído em 1 copo de água.

ANTÍDOTO: Não há andídoto específico. O tratamento é sintomático.

MECANISMO DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO: Em estudos conduzidos em animais de laboratório: ACIFLUORFEN foi excretado principalmente pelas fezes e urina. BENTAZON foi excretado principalmente pela urina. ACIFLUORFEN e BENTAZON não tendem a se acumular no organismo de animais.

EFEITOS AGUDOS E CRÔNICOS: GUNNER(r) mostrou-se irritante e não corrosivo para os olhos de coelhos e mostrou-se não irritante e não corrosivo para a pele de coelhos. Bentazon Técnico mostrou potencial sensibilizante em cobais. Acifluorfen Técnico não mostrou potencial sensibilizante em cobais. Em estudos a longo prazo, Acifluorfen Sal de Sódio e Bentazon não apresentaram potencial para produzir efeitos crônicos.

EFEITOS COLATERAIS / SINTOMAS DE ALARME: Não conhecidos.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE: Este produto é MUITO PERIGOSO ao meio ambiente. Este produto é ALTAMENTE MÓVEL, apresentando alto potencial de deslocamento no solo, podendo atingir áreas vizinhas às áreas tratadas, lençol freático e águas superficiais. Este produto é ALTAMENTE PERSISTENTE no meio ambiente. Evite a contaminação ambiental - Preserve a Natureza. Não utilize equipamento com vazamentos. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Aplique somente as doses recomendadas. Não execute aplicação aérea de agrotóxicos em áreas situadas a uma distância inferior a 500 (quinhentos) metros de povoação, e de mananciais de captação de água para abastecimento público e de 250 (duzentos e cinquenta) metros de mananciais de água, moradias isoladas, agrupamentos de animais e culturas susceptíveis a danos. Observe as disposições constantes nas legislações estadual e municipal, relativas às atividades aeroagrícolas. Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d'água. Descarte corretamente as embalagens e restos do produto.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES: Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada. O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas ou outros materiais. A construção deve ser de alvenaria ou de material não comburente. O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável. Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO. Trancar o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças. Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados. Em caso de armazéns deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843. Observe as disposições constantes nas legislações estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES: Isole e sinalize a área contaminada. Contate as autoridades locais competentes e a Empresa. Utilize o equipamento de proteção individual - EPI (macacão de PVC, luvas e botas de borracha, óculos protetores e máscara contra eventuais vapores). Em caso de derrame, estancar o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou cursos de águas naturais. Siga as instruções: Piso pavimentado: Coloque material absorvente (p.ex. serragem ou terra) sobre o conteúdo derramado e recolha o material com auxílio de uma pá e colocar em recipiente lacrado e identificado devidamente. Remova conforme orientações de destinação adequada de resíduos e embalagens. Lave o local com grande quantidade de água. Solo: Retire as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado e adote os mesmos procedimentos acima descritos para recolhimento e destinação adequada. Corpos d'água: Interrompa imediatamente a captação para o consumo humano e animal e contate o centro de emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do recurso hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido. Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2 ou pó químico, ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

DESTINAÇÃO ADEQUADA DE RESÍDUOS E EMBALAGENS: As embalagens devem ser enxaguadas três vezes e a calda resultante acrescentada à preparação para ser pulverizada (tríplice lavagem). Não reutilize embalagens. As embalagens devem ser perfuradas, de maneira atorná-las inadequadas para outros usos (Obs.: exceto em caso de existência do recolhimento das mesmas pela empresa). Observar legislações estadual e municipal específicas. Fica proibido enterrar embalagens em áreas inadequadas, consulte o Órgão Estadual de Meio Ambiente.

MÉTODO DE DESATIVAÇÃO DO PRODUTO: O produto é desativado por incineração com temperatura de 900 (C por um tempo de 3 segundos.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes sejam implementados.

Informação inexistente na bula.

Compatibilidade

Não se conhecem casos de incompatibilidade.