Bula Propanil Milenia

acessos
Propanil
528806
Adama

Composição

Propanil 360 g/L Anilida

Classificação

Herbicida
I - Extremamente tóxica
II - Produto muito perigoso
Inflamável
Corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Contato, Seletivo, Pós-emergência

Arroz irrigado Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
8 a 12 L p.c./ha 300 a 400 L de calda/ha 20 a 50 L de calda/ha (aéreo) Uma só aplicação. 80 dias O produto deve ser aplicado em pós-emergência das plantas infestantes. O produto é mais eficiente quando aplicado em plantas infestantes com 1 a 3 folhas, vegetativamente ativas
Angiquinho
(Aeschynomene sensitiva)
8 a 12 L p.c./ha 300 a 400 L de calda/ha 20 a 50 L de calda/ha (aéreo) Uma só aplicação. 80 dias O produto deve ser aplicado em pós-emergência das plantas infestantes. O produto é mais eficiente quando aplicado em plantas infestantes com 1 a 3 folhas, vegetativamente ativas
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
8 a 12 L p.c./ha 300 a 400 L de calda/ha 20 a 50 L de calda/ha (aéreo) Uma só aplicação. 80 dias O produto deve ser aplicado em pós-emergência das plantas infestantes. O produto é mais eficiente quando aplicado em plantas infestantes com 1 a 3 folhas, vegetativamente ativas
Capim arroz
(Echinochloa cruz-pavonis)
8 a 12 L p.c./ha 300 a 400 L de calda/ha 20 a 50 L de calda/ha (aéreo) Uma só aplicação. 80 dias O produto deve ser aplicado em pós-emergência das plantas infestantes. O produto é mais eficiente quando aplicado em plantas infestantes com 1 a 3 folhas, vegetativamente ativas
Taquarinha
(Brachiaria platyphylla)
8 a 12 L p.c./ha 300 a 400 L de calda/ha 20 a 50 L de calda/ha (aéreo) Uma só aplicação. 80 dias O produto deve ser aplicado em pós-emergência das plantas infestantes. O produto é mais eficiente quando aplicado em plantas infestantes com 1 a 3 folhas, vegetativamente ativas
Tiririca do brejo
(Cyperus iria)
8 a 12 L p.c./ha 300 a 400 L de calda/ha 20 a 50 L de calda/ha (aéreo) Uma só aplicação. 80 dias O produto deve ser aplicado em pós-emergência das plantas infestantes. O produto é mais eficiente quando aplicado em plantas infestantes com 1 a 3 folhas, vegetativamente ativas

Garrafa plástica de 1 e 2 L.
Embalagens metálicas de 1 e 5 L.
Bombona plástica de 5, 10 e 20 L.
Balde de aço de 20 L.
Balde plástico de 50 L.
Tambor de aço de 50 litros.
Tanque de aço inoxidável retornável de 50 litros.
Embalagem retornável Minibulk de polietileno com capacidade para 110 galões ou 416,35 litros.
Tanque de aço inoxidável para distribuição de 10.000, 15.000, 20.000 e 25.000 litros.

INSTRUÇÕES DE USO:

CULTURA: Arroz irrigado.

PLANTAS INFESTANTES:

Aeschynomene rodis - Angiquinho
Aeschynomene sensitiva - Angiquinho
Brachiaria platyphylla - Papuã
Cyperos iria -Tiririca-do-brejo
Echinochloa crosgalli - Capim-arroz
Echinochloa crospavonis - Capim-arroz

DOSES:
Estágio de desenvolvimento:

1 a 2 folhas - 8,0 L/ha
3 a 4 folhas - 10,0 L/ha
5 a 6 folhas - 12,0 L/ha


NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:

O produto deve ser aplicado em PÓS-EMERGÊNCIA das plantas infestantes, devendo ser da seguinte maneira:
Uma só aplicação com as doses recomendadas de acordo com o estágio das plantas infestantes. O produto é mais eficiente quando aplicado em plantas infestantes com 1 a 3 folhas, vegetativamente ativas.

MODO DE APLICAÇÃO:

O produto deve ser aplicado através de pulverização, utilizando-se equipamentos aéreos ou terrestres.

Aplicação terrestre:
Volume de calda: 300 a 400 L/ha
Bicos: leque, série 110
Tamanho de gotas: 200 a 300 micra
Densidade de gotas: 12 gotas/cm²

Aplicação aérea:
Volume de calda: 20 a 50 L/ha
Bicos: leque
Tamanho de gotas: 200 a 600 micra
Densidade de gotas: 20 a 40 gotas/cm²
Altura de vôo: 2,5 a 5 metros

Largura da faixa de deposição efetiva: 12 a 16 metros.
Clima: ventos de até 8 km/h e umidade relativa do ar mínima de 70%.
Aviões Ipanema (todos os modelos) com 40-42 bicos por barra, sendo obrigatório o uso de todos os bicos (08) existentes na barra sob a fuselagem (barriga) do avião e com a mesma angulação do restante da barra. É proibido o uso de bicos rotativos do tipo micronair nas aeronaves quando da aplicação do produto. Utilizar bicos D.10 ou equivalentes.
É recomendado um bom nivelamento e entaipamento do terreno para permitir o manejo adequado da água após a aplicação do produto. Um ou dois dias antes da aplicação, deve-se drenar o lote para que as plantas infestantes recebam um contato direto e completo com o herbicida. A irrigação deve ser efetuada 48 a 72 horas após a aplicação do produto, mantendo a área uniformemente submersa com um lençol de água acima de 5 cm.

INTERVALO DE SEGURANÇA:
Arroz: 80 dias

LIMITAÇÕES DE USO:
a) Fitotoxicidade para a cultura indicada: ausente, se aplicado de acordo com as recomendações. Pode-se notar, às vezes, um leve amarelecimento nas pontas das folhas do arroz, o que não resulta em nenhum prejuízo à lavoura.
b) Outras Restrições a Serem Observadas:
-Adiar as aplicações quando houver perigo de chuvas até 6 horas após as aplicações e sempre que houver muito orvalho.
-Não aplicar quando estiver ventando forte, especialmente se existirem culturas suscetíveis por perto (milho, algodão, soja, hortaliças).
-O produto não deve ser aplicado junto com inseticidas e fungicidas fosforados e carbamatos, nem com fertilizantes e espalhantes adesivos. A aplicação de FOSFORADOS deve ser feita 10 dias antes ou depois da aplicação de Propanil. No caso de CARBAMATOS este intervalo deve ser de 30 dias, somente após a aplicação de Propanil.
-Não aplicar o produto se as sementes foram tratadas com CARBOFURAM.
-Não aplicar o produto com temperatura ambiente abaixo de 20°C ou acima de 30°C.

INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO A SEREM
USADOS: Vide Modo de Aplicação.

PRECAUÇÕES DE USO E RECOMENDAÇÕES GERAIS, QUANTO A PRIMEIROS SOCORROS, ANTÍDOTOS E TRATAMENTOS:

ANTES DE USAR LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES

PRODUTO PERIGOSO EVITE EXPOSIÇÃO ORAL, INALATÓRIA, OCULAR E DERMAL. USE OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL COMO INDICADO.

PRECAUÇÕES GERAIS:
Produto para uso exclusivamente agrícola;
Não transporte o produto juntamente com alimentos, medicamentos, rações, animais e pessoas;
Não coma, não beba e não fume durante o manuseio e aplicação do produto;
Não utilize Equipamentos de Proteção Individual (EPI) danificados;
Não utilize equipamentos com vazamento ou com defeitos;
Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca:
- Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO:
- PRODUTO IRRITANTE OCULAR E IRRITANTE DA PELE
Se houver contato do produto com os olhos, lave-os Imediatamente, VEJA PRIMEIROS SOCORROS;
- Caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS;
- Ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS; Utilize equipamento de proteção individual — EPI (macacão de algodão hidro-repelente com mangas compridas passando por cima do punho das luvas e as pernas das calças por cima das botas, avental impermeável, touca árabe, máscara com filtro de carvão ativado cobrindo o nariz e a boca, protetor ocular, luvas e botas de borracha.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO:
- Aplique o produto somente nas doses recomendadas e observe o intervalo de segurança; - Evite o máximo possível o contato com a área de aplicação;
Não aplique o produto contra o vento nas horas mais quentes do dia;
Utilize equipamento de proteção individual — EPI (macacão de algodão hidro-repelente com mangas compridas passando por cima do punho das luvag e as pernas das calças por cima das botas, touca árabe, máscara com filtro de carvão ativado cobrindo o nariz e a boca, protetor ocular, luvas e botas de borracha,

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO:
Não reutilize a embalagem vazia;
Mantenha o restante do produto adequadamente fechado na embalagem original em local trancado, longe do alcance de crianças e animais;
Faça a manutenção e lavagem dos equipamentos de proteção após cada aplicação do produto. Fique atento ao período de vida útil dos filtros, seguindo corretamente as especificações do fabricante;
- Tome banho, troque e lave suas roupas de proteção separado das roupas domésticas; Ao lavar as roupas utilizadas/contaminadas, utilize luvas e avental Impermeável;
No descarte de embalagens vazias use EPI (macacão de algodão hidrorepelente com mangas compridas, luvas e botas);
Caso necessite entrar em áreas tratadas antes do término de reentrada (48 horas), utilize os EPI's indicados no item Precauções durante a aplicação.

PRIMEIROS SOCORROS:
Ingestão: Não provoque vômito e procure o serviço médico de emergência, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronómico do produto.
Olhos: Lave com água corrente em abundância e procure o serviço médico de emerg levando a
embalagem, rótulo, bula ou receituário agronómico do produto.

Pele: Lave com água corrente e sabão em abundância e procure o serviço médico de emergência , levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronõmico do produto.
Inalação: Procure local arejado e recorra ao serviço médico de emergência, levando a embalagem, rótulo, bula ou rec.eituário agronómico do produto.

ANTÍDOTO E TRATAMENTO MÉDICO DE EMERGÊNCIA:
A critério médico, utilizar antídotos de ação ampla que modifiquem a toxicocinética e ou a toxicodinâmica
do produto, com Carvão Ativado (adsorção digestiva) e Purgativos Salinos (catarse). O tratamento deve ser instituído a critério médico e envolve a lavagem gástrica em caso de Ingestão de grande quantidade
do produto e a higlenização das áreas do corpo do paciente atingidas, dando atenção especial às regiões que sofreram maior depósito ou que podem reter o produto (cabelo, ouvido, axilas, umbigo, unhas e genitais). Os cuidados de suporte envolvem o fornecimento de oxigênio umidificado e, caso de depressão
respiratória proceder intubação orotraqueal com ventilação mecânica, corrigir alterações hidroeletrolíticas. Se ocorrer cianose, dosar o nível sangüíneo de metahemoglobina que, caso se apresente superior a 30%, indica a necessidade de Azul de Metileno endovenoso.

MECANISMOS DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO PAFtA ANIMAIS DE LABORATÓRIO:
Propanil pode ser absorvido pelas vias dérmica, oral e inalatória. Estudos realizados com ratos mostraram que após 5 minutos da administração oral o propanil foi Identificado no sangue e em todos os tecidos examinados, sendo que no sangue a sua concentração permaneceu constante por um dia e depois não mais foi identificado no organismo após um período de 48-72 horas, independentemente da rota de entrada. A análise da urina após a administração oral repetida indicou a presença do propanil e metabólitos. O Propanil é hidrolisado enzimaticamente no fígado de vários mamíferos dando origem ao metabólito 3,4-dicloroanilina (DCA), que induzem a formação de metahemoglobina e também apresentam efeitos sobre o sistema imunológico. Em estudos em animais de laboratório vertficou'se que a maior parte
do propanil administrado pela via oral (78 a 90%) foi exc.retado através da urina em um período de 24 horas, sendo apenas 2 a 13% eliminado através das fezes.

EFEITOS AGUDOS PARA ANIMAIS DE LABORATÓRIO:
O propanil é tóxico se Ingerido. Apresenta DL oral em ratos em tomo de 1500 mg/kg e DL 50 dérmica em ratos em tomo de 5200 mg/kg. irritante ocular e Irritante dérmico.

EFEITOS CRÔNICOS PARA ANIMAIS DE LABORATÓRIO:
Estudos a longo prazo determinaram que a espécie mais sensível é o camundongo, o qual apresentou uma dose de nenhum efeito observável de 5 mg/kg peso corpóreo/dia. Em ratos foi avaliado que os principais efeitos decorrentes da exposição crônica a este produto traduzem em sinais associados à
metemoglobinemla e a subseqüente hemólise oxidativa dos glóbulos vermelhos. Também é observado toxicidade sobre o fígado, com alterações microscópicas sobre os hepatócitos.

SINTOMAS DE ALARME:
A ocorrência de irritações da pele, olhos e mucosas, náuseas tontura associados à confirmação de exposição ao produto, sugerem intoxicação.

EFEITOS ADVERSOS
Por não ser o produto de finalidade terapêutica, não há como caracterizar seis efeitos adversos.

TELEFONES DE EMERGÊNCIA

CENTRO DE INFORMAÇÕES TOXICOLÓGICAS:
São Paulo: (011)257 7611/259 9846 Campinas: (019) 239 8670
Londrina: (043) 221-2001 Curitiba: (041) 225- 7540 Cuiabá: (065) 321-1212
Campo Grande: (067) 787-3333
Porto Alegre: (051) 223-6110/2290203
Empresa: 0800 — 400 7505

1- PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE:

Este produto é: MUITO PERIGOSO AO MEIO AMBIENTE (CLASSE II).

- Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para algas.

- Evite a contaminação ambiental - Preserve a Natureza.
-Não utilize equipamento com vazamento.
- Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes.
-Aplique somente as doses recomendadas.
- Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d'água. Evite a contaminação da água.
- A destinação inadequada de embalagens ou restos de produtos ocasiona contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.
- Não execute aplicação aérea de agrotóxicos em áreas situadas a uma distancia inferior a 500 (quinhen¬tos) metros de povoação e de mananciais de captação de água para abastecimento publico e de 250 (duzentos e cinqüenta) metros de mananciais de água, moradias isoladas, agrupamentos de animais e vegetação susceptível a danos. Observe as disposições constantes na legislação estadual e municipal concernentes às atividades aeroagrícolas.

2- INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES:
- Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada.
- O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas, rações e outros materiais.
- A construção deve ser de alvenaria ou de material não combustível.
- O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável.
- Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO.
- Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças.
- Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para recolhimento de produtos vazados.
- Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções da NBR 9843 da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT.
- Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

3- INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES:
- Isole e sinalize a área contaminada.
- Contate as autoridades locais competentes e a Empresa MILENIA AGRO CIÊNCIAS S/A - telefone de emergência: 0800 400 7505 e o Centro de Controle de Intoxicações: (0xx43) 3371-2244.
Utilize o equipamento de proteção individual - EPI (macacão impermeável, luvas e botas de PVC, Óculos protetor e mascara com filtro)
- Em caso de derrame, estanque o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou corpos d'água. Siga as instruções abaixo:

Piso pavimentado: absorva o produto com serragem ou areia, recolha o material com auxilio de uma pá e coloque em recipiente lacrado e identificado devidamente. O produto derramado não deverá mais ser utilizado. Neste caso, contate a empresa registrante, através do telefone indicado no rótulo para devolução e destinação final.
Solo: retire as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado, recolha esse material e coloque em um recipiente lacrado e devidamente identificado. Contate a empresa registrante conforme indicado acima.
Corpos d'água: interrompa imediatamente a captação para o consumo humano ou animal, contate o Órgão ambiental mais próximo e o centro de emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do corpo hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido.

Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2 ou pó químico, ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

4- PROCEDIMENTOS DE LAVAGEM, ARMAZENAMENTO, DEVOLUÇÃO, TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE EMBALAGENS VAZIAS E RESTOS DE PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:

EMBALAGEM RÍGIDA LAVÁVEL
LAVAGEM DA EMBALAGEM:
Durante o procedimento de lavagem o operador devera estar utilizando os mesmos EPIs- Equipamentos de Proteção Individual — recomendados para o preparo da calda do produto.

Tríplice lavagem (lavagem manual):
Esta embalagem devera ser submetida ao processo de Tríplice Lavagem, imediatamente apos o seu esvaziamento, adotando-se os seguintes procedimentos:
- Esvazie completamente o conteúdo da embalagem no tanque do pulverizador, mantendo-a na posição vertical durante 30 segundos;
- Adicione água limpa a embalagem até ¼ do seu volume;
- Tampe bem a embalagem e agite-a, por 30 segundos;
- Despeje a água da lavagem no tanque pulverizador;
- Faça esta operação três vezes;
- Inutilize a embalagem plástica perfurando o fundo.

Lavagem sob pressão:
Ao utilizar pulverizadores dotados de equipamentos de lavagem sob pressão seguir os seguintes procedimentos:
- Encaixe a embalagem vazia no local apropriado do funil instalado no pulverizador;
- Acione o mecanismo para liberar o jato de água;
- Direcione o jato de água para todas as paredes internas da embalagem, por 30 segundos;
- A água de lavagem deve ser transferida para o tanque do pulverizador;
- Inutilize a embalagem plástica, perfurando o fundo.

Ao utilizar equipamento independente para lavagem sob pressão adotar os seguintes procedimentos:
- Imediatamente após o esvaziamento do conteúdo original da embalagem, mantê-la invertida sobre a boca do tanque de pulverização, em posição vertical, durante 30 segundos;
- Manter a embalagem nessa posição, introduzir a ponta do equipamento de lavagem sob pressão, dire¬cionando o jato de água para todas as paredes internas da embalagem, por 30 segundos;
- Toda a água de lavagem é dirigida diretamente para o tanque do pulverizador;
- Inutilize a embalagem plástica, perfurando o fundo.

ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA:

Após a realização da Tríplice Lavagem ou Lavagem Sob Pressão, essa embalagem deve ser armazena¬da com a tampa, em caixa coletiva, quando existente, separadamente das embalagens não lavadas.
O armazenamento das embalagens vazias, até sua devolução pelo usuário, deve ser efetuado em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, ou no próprio local onde são guardadas as embalagens cheias.
DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA
No prazo de ate um ano da data da compra, e obrigatória a devolução da embalagem vazia, com tampa, pelo usuário, ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida no ato da compra.
Caso o produto não tenha sido totalmente utilizado nesse prazo, e ainda esteja dentro de seu prazo de validade, será facultada a devolução da embalagem em até 6 (seis) meses apos o término do prazo de validade.
O usuário deve guardar o comprovante de devolução para efeito de fiscalização, pelo prazo mínimo de um ano após a devolução da embalagem vazia.

TRANSPORTE
As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas, medicamentos, rações, animais e pessoas.

EMBALAGEM RÍGIDA NÃO LAVÁVEL
ESTA EMBALAGEM NÃO PODE SER LAVADA
ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA
O armazenamento da embalagem vazia, até sua devolução pelo usuário deve ser efetuado em local co¬berto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, no próprio local onde são guardadas as embalagens cheias.
Use luvas no manuseio dessa embalagem.
Essa embalagem deve ser armazenada com sua tampa, em caixa coletiva quando existente, separada¬mente das embalagens lavadas.
DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA
No prazo de até um ano da data da compra, é obrigatória a devolução da embalagem vazia, com tampa, pelo usuário, ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida no ato da compra.
Caso o produto não tenha sido totalmente utilizado nesse prazo, e ainda esteja dentro de seu prazo de validade, será facultada a devolução da embalagem em ate 6 (seis) meses após o termino do prazo de validade.
O usuário deve guardar o comprovante de devolução para efeito de fiscalização, pelo prazo mínimo de um ano após a devolução da embalagem vazia.

TRANSPORTE
As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas, medicamentos, rações, animais e pessoas.

EMBALAGEM SECUNDÁRIA (NÃO CONTAMINADA)

ESTA EMBALAGEM NÃO PODE SER LAVADA

ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA
O armazenamento da embalagem vazia, até sua devolução pelo usuário deve ser efetuado em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, no próprio local onde são guardadas as embalagens cheias.
DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA
No prazo de ate um ano da data da compra, é obrigatória a devolução da embalagem vazia, com tampa, pelo usuário, ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida no ato da compra.

TRANSPORTE
As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas, medicamentos, rações, animais e pessoas.
DESTINAÇÃO FINAL DAS EMBALAGENS VAZIAS
A destinação final das embalagens vazias, após a devolução pelos usuários, somente poderá ser realiza¬da pela Empresa Registrante ou por empresas legalmente autorizadas pelos Órgãos competentes.
É PROIBIDO AO USUÁRIO A REUTILIZAÇÃO E RECICLAGEM DAS EMBALAGENS VAZIAS OU O FRACIONAMENTO E REEMBALAGEM DESTE PRODUTO.
EFEITOS SOBRE O MEIO AMBIENTE DECORRENTE DA DESTINAÇÃO INADEQUADA DA EMBALAGEM VAZIA E RESTOS DE PRODUTOS:
A destinação inadequada das embalagens vazias e restos de produtos no meio ambiente causam contaminação do solo, da água e do ar prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.
PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO
Caso este produto venha a se tornar impróprio para utilização ou em desuso, consulte o registrante através do telefone indicado no rótulo para sua devolução e destinação final.
A desativação do produto e feita através de incinerarão em fornos destinados para este tipo de operação, equipados com câmara de lavagem de gases efluentes e aprovados por Órgão ambiental competente.
TRANSPORTE DE AGROTÓXICOS, COMPONENTES E AFINS:
O transporte esta sujeito as regras e aos procedimentos estabelecidos na legislação especifica, que in¬clui o acompanhamento da ficha de emergência do produto, bem como determina que os agrotóxicos não podem ser transportados junto de pessoas, animais, rações, medicamentos ou outros materiais.
RESTRIÇÕES ESTABELECIDAS POR ÓRGÃO COMPETENTE DO ESTADO, DISTRITO FEDERAL OU DO MUNICÍPIO:
De acordo com as recomendações aprovadas pelos Órgãos responsáveis.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

O uso continuado de herbicidas com o mesmo mecanismo de ação pode contribuir para o aumento de população de plantas infestantes a ele resistentes.
Como prática de manejo e resistência de plantas infestantes deverão ser aplicados herbicidas, com diferentes mecanismos de ação, devidamente registrados para a cultura. Não havendo produtos alternativos recomenda-se a rotação de culturas que possibilite o uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Para maiores esclarecimentos consulte um Engenheiro Agrônomo.

Compatibilidade

Vide seção Aplicação/Uso - Limitações de Uso