Bula Rancona 450 FS - Arysta Lifescience
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)

Bula Rancona 450 FS

Ipconazol
2415
UPL

Composição

Ipconazol 450 g/L

Classificação

Tratamento de Sementes
Fungicida
5 - Produto Improvável de Causar Dano Agudo
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada para Tratamento de Sementes (FS)
Sistêmico

FRASCO PLÁSTICO OU METÁLICO - 1; 5 LITROS
BOMBONA, BALDE PLÁSTICO OU METÁLICO - 10; 20; 25; 30; 40; 50 LITROS
TAMBORES PLÁSTICOS OU METÁLICOS - 100; 200; 250; 500 E 1.000 LITROS
CONTAINER EM AÇO INOX OU METAL (PROTEÇÃO ANTI-CORROSIVA) - 1000; 2000; 5000; 10000; 15000;20000; 25000 LITROS.

INSTRUÇÕES DE USO

RANCONA®450 FS é uma formulação que contém um fungicida sistêmico (IPCONAZOLE), 450 g/L, destinada ao tratamento de sementes. RANCONA®450 FS dá uma maior proteção à semente contra fungos, como também durante os estádios susceptíveis da plântula, principalmente em condições desfavoráveis ao desenvolvimento da cultura e durante o armazenamento.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

É realizada apenas uma única aplicação de RANCONA 450 FS na dosagem recomendada por ocasião do tratamento de semente de soja e milho.

MODO DE APLICAÇÃO / EQUIPAMENTOS

A aplicação deve ser feita com equipamentos especialmente desenvolvidos para tratamento de sementes que possibilitem uma distribuição homogênea do produto.
• Sementes de milho e soja: Diluir o Rancona 450 FS em água suficiente para proporcionar uma distribuição uniforme do produto nas sementes, evitando o umedecimento em excesso. No geral para uma boa distribuição é sugerido utilizar 500 mL de calda/100 kg de sementes para as culturas indicadas na bula.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Não determinado devido à modalidade de emprego.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir outros métodos de controle de doenças (ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Doenças (MID) quando disponíveis e apropriados.

Seguir as recomendações atualizadas de manejo de resistência do FRAC-BR (Comitê de Ação a Resistência à Fungicidas - Brasil). Qualquer agente de controle de doenças pode ficar menos efetivo ao longo do tempo devido ao desenvolvimento de resistência. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência a Fungicidas (FRAC-BR) recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência visando prolongar a vida útil dos fungicidas:
• Qualquer produto para controle de doenças da mesma classe ou de mesmo modo de ação não deve ser utilizado em aplicações consecutivas do mesmo patógeno, no ciclo da cultura.
• Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo/bula.
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre as recomendações locais para o manejo de resistência.
Incluir outros métodos de controle de doenças (ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Doenças (MID) quando disponíveis e apropriados.