Bula Sevin 480 SC - PB Brasil

Bula Sevin 480 SC

CI
carbaril
918603
PB Brasil

Composição

Carbaril 480 g/L

Classificação

Terrestre
Inseticida
4 - Produto Pouco Tóxico
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada (SC)
Contato, Ingestão

Embalagens: 1, 5, 10 e 20 L.

INSTRUÇÕES DE USO

SEVIN 480 SC é um inseticida indicado para o controle de pragas nas culturas de abacaxi, abóbora, alho, batata, cebola, feijão, maçã e tomate.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

Abacaxi: Começar o tratamento no início da floração, com aplicação direcionada à região central da planta. Efetuar no máximo 5 aplicações por ciclo da cultura.

Abóbora: Aplicar preventivamente a cada 7 dias, visando principalmente flores e frutos. Fazer no máximo 3 aplicações por ciclo.

Alho, batata e cebola: Aplicar no início da infestação, repetindo se necessário, sendo no máximo 3 aplicações por ciclo da cultura.

Feijão e Maçã: Aplicar no início da infestação, repetindo se necessário. Fazer no máximo 2 aplicações por ciclo da cultura.

Tomate: Tripes - aplicar no início da infestação, repetindo a cada 7 dias, se necessário. Para broca-pequena-do-fruto, iniciar as pulverizações com os frutos ainda pequenos, procurando atingir o local da postura, isto é, nas sépalas. Repetir a cada 7 dias fazendo de 4 a 6 tratamentos.

MODO DE APLICAÇÃO

Este produto deve ser aplicado com equipamento costal manual ou motorizado, ou com equipamento tratorizado. Aplicar com pulverizadores equipados com bicos de jato cônico vazio da série D ou similar e com difusores ou core adequado a se obter uma deposição mínima sobre o alvo de 40 gotas/cm² com um DMV de 130 - 160 µ, pressão de 80 - 100 psi para equipamentos tratorizados e 50 - 80 psi para costais manuais, empregando-se de 800 - 1000 L de calda/ha para as culturas de abacaxi, alho, batata, cebola, feijão e tomate. Para a cultura da maçã, aplicar de 2 a 5 litros de calda/planta. Para a cultura da abóbora, utilizar 500 a 1000 litros de calda/ha.

Condições Climáticas:
Temperatura máxima: 27ºC
Umidade relativa do ar: mínimo 60%
Velocidade do vento: máximo 10 km/h (3 m/sg).
Considerar que o fator influenciante sobre a maior e menor velocidade de evaporação é a umidade relativa do ar.
Gotas finas têm tendência de uma maior deriva desviando-se do alvo e concorrendo para a poluição ambiental.
Gotas grandes têm tendência de escorrimento nas folhas, perdendo-se no solo e reduzindo a sua eficiência ou concorrendo para um efeito de fitotoxicidade sobre as culturas.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Alho e cebola: 14 dias
Abacaxi e maçã: 7 dias
Abóbora, feijão e tomate: 3 dias
Batata : 30 dias

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

24 horas após a aplicação. Caso haja necessidade de reentrar nas lavouras ou áreas tratadas antes deste período, usar macacão de mangas compridas, luvas e botas.

LIMITAÇÕES DE USO

Não misturar SEVIN 480 SC com nutrientes ou hormônios, salvo se a experiência demonstrar que seu uso não prejudica as plantas.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre MIP, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

A resistência de pragas a agrotóxicos ou qualquer outro agente de controle pode tornar-se um problema econômico, ou seja, fracassos no controle da praga podem ser observados devido à resistência. O inseticida SEVIN 480 SC pertence ao grupo 1A (Inibidores de Acetilcolinesterase – metilcarbamato de naftila) e o uso repetido deste inseticida ou de outro produto do mesmo grupo pode aumentar o risco de desenvolvimento de populações resistentes em algumas culturas. Para manter a eficácia e longevidade do SEVIN 480 SC como uma ferramenta útil de manejo de pragas agrícolas, é necessário seguir as seguintes estratégias que podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência:
Adotar as práticas de manejo a inseticidas, tais como:
- Rotacionar produtos com mecanismo de ação distinto do Grupo 1A. Sempre rotacionar com produtos de mecanismo de ação efetivos para a praga alvo.
- Usar SEVIN 480 SC ou outro produto do mesmo grupo químico somente dentro de um “intervalo de aplicação” (janelas) de cerca de 30 dias.
- Aplicações sucessivas de SEVIN 480 SC podem ser feitas desde que o período residual total do “intervalo de aplicações” não exceda o período de uma geração da praga-alvo.
- Seguir as recomendações de bula quanto ao número máximo de aplicações permitidas. No caso específico do SEVIN 480 SC, o período total de exposição a inseticidas do grupo químico dos Neocotinóides não deve exceder 50% do ciclo da cultura ou 50% do número total de aplicações recomendadas na bula.
- Respeitar o intervalo de aplicação para a reutilização do SEVIN 480 SC ou outros produtos do Grupo 3A quando for necessário;
- Sempre que possível, realizar as aplicações direcionadas às fases mais suscetíveis das pragas a serem controladas;
- Adotar outras táticas de controle, previstas no Manejo Integrado de Pragas (MIP) como rotação de culturas, controle biológico, controle por comportamento etc., sempre que disponível e apropriado; APOIO
- Utilizar as recomendações e da modalidade de aplicação de acordo com a bula do produto;
- Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e para a orientação técnica na aplicação de inseticidas;
- Informações sobre possíveis casos de resistência em insetos e ácaros devem ser encaminhados para o IRAC-BR (www.irac-br.org.br), ou para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br).