Bula Shyper 250 EC - Sharda

Bula Shyper 250 EC

CI
Cipermetrina
39617
Sharda

Composição

Cipermetrina 250 g/L

Classificação

Terrestre/Aérea
Inseticida
1 - Produto Extremamente Tóxico
II - Produto muito perigoso
Inflamável
Não corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Contato, Ingestão

Tipo: Bombona.
Material: Polietileno/Metálico.
Capacidade: 25; 50; 100; 200 L.

Tipo: Frasco.
Material: Plástico.
Capacidade: 0,1; 0,2; 0,25; 0,5; 1,0; 5,0 L.

Tipo: Galão.
Material: Plástico.
Capacidade: 5; 10; 20 L.

Tipo: Isotanque.
Material: Metálico/Plástico.
Capacidade: 1.000 L.

Tipo: Tambor.
Material: Ferro.
Capacidade: 200 L.

Tipo: Tanque.
Material: Aço-inox.
Capacidade: 100; 500; 1.000; 2.000; 5.000; 10.000; 15.000; 20.000; 25.000; 30.000; 35.000; 40.000; 45.000; 50.000; 55.000; 60.000 L.

INSTRUÇÕES DE USO

SHYPER 250 EC é um inseticida de ação de contato e de ingestão, do grupo químico piretróide, na formulação Concentrado emulsionável (EC).

INDICAÇÃO DE USO

Inseticida recomendado para as culturas do algodão, café, milho, soja e tomate.

MODO DE APLICAÇÃO

SHYPER 250 EC deve ser aplicado na dosagem recomendada, diluído em água.

Equipamentos de aplicação

SHYPER 250 EC pode aplicado através de pulverizadores costal manual ou costal motorizado, pulverizador tratorizado e através de aeronave agrícola, dependendo do tipo de cultura. Os equipamentos de pulverização devem ser equipados com filtros adequados a cada tipo de bico.

- Pulverizador tratorizado

Utilizar bicos de jato cônico vazio da série D ou similar com a combinação adequada de ponta e difusor (core) de maneira a obtermos uma cobertura uniforme do produto sobre o alvo desejado, evitando-se o escorrimento do produto.
Bicos rotativos utilizados em equipamentos por deriva (“canhão”), poderão ser utilizados observando-se a faixa efetiva adequada para cada equipamento.
Pressão: 30-45 Ibs/pol²;
Tamanho da gota: 250 micra;
Densidade de gota: 60 gotas/cm².
Normalmente para um bico de ângulo 80 graus, a barra deverá estar a 30 cm de altura. Observar que a barra em toda a sua extensão esteja na mesma altura.

- Pulverizador costal motorizado

O volume de calda a ser aplicado depende da pessoa que executa a operação, uma vez que este equipamento não possui regulador de pressão; a calibração deve ser feita individualmente, a uma velocidade ao redor de 1 m/s.
A pressão de trabalho varia conforme o ritmo da bomba, combinado com a vazão do bico. Pode-se usar, por exemplo, bicos tipo cônicos JA-2 ou JD 14-2 ou similares.

- Aeronave agrícola

Para aviões do tipo Ipanema (qualquer modelo), poderão ser empregados bicos rotativos do tipo MICRONAIR e bicos hidráulicos equipados com pontas de jato cônico de série D ou similar com a combinação adequada de ponta e difusor (core). Utilizando-se barra de bicos, deverão ser empregados de 40 a 42 bicos na barra sendo os de extremidade de cada asa em número de 4 a 5 fechados para evitar a interferência e perda das gotas ali produzidas pelas vértices de ponta de asa. Os bicos da fuselagem (barriga) do avião em número de oito (8) deverão estar funcionando e posicionados sempre no mesmo ângulo da barra das asas. Os bicos poderão ser posicionados no ângulo de 110 a 1800 dependendo das condições climáticas locais durante a aplicação.
Altura do vôo: 2-3 m das rodas do avião até o topo da cultura;
Pressão: 40-60 Ibs/pol²;
Largura da faixa de deposição: 20-23 m;
Tamanho da gota: 100-120 micra;
Densidade da gota: 60 gotas/cm²;
Volume de calda: 10-20 L/ha.
Baixo volume (BV): utilizando a dose recomendada do produto, preparar a calda (8-10 L/ha), adicionando-se 1 L de óleo emulsionável ou 250 mL de espalhante adesivo.
Ultra baixo volume (UBV): usar a dose recomendada do produto e completar o volume com óleo vegetal refinado ou óleo mineral até 2-3 L/ha.

- Condições climáticas
temperatura máxima, 28°C;
umidade relativa (mínimo), 55%;
velocidade do vento (máximo), 10 km/h.
Observações locais deverão ser realizadas visando reduzir ao máximo as perdas por volatilização ou deriva.

Instruções para preparo da calda de pulverização

Encher o tanque do pulverizador com água até a metade de seu volume e adicionar SHYPER 250 EC. Manter o misturador mecânico ou o retomo em funcionamento e completar o volume do tanque com água. Manter a agitação da calda de forma contínua durante o seu preparo.

Lavagem do equipamento de pulverização

Somente utilizar equipamentos limpos e devidamente conservados. Após a aplicação do produto, realizar lavagem completa do equipamento.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Algodão: 20 dias;
Café: 30 dias;
Milho: 30 dias;
Soja: 30 dias;
Tomate: 10 dias.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Não entre na área em que o produto foi aplicado antes da secagem completa da calda (no mínimo 24 horas após a aplicação). Caso necessite de entrar antes desse período, utilize os equipamentos de proteção individual (EPIs) recomendados durante a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO

Uso exclusivamente agrícola. O uso do produto está restrito ao indicado no rótulo e bula. Utilizar somente as doses recomendadas.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Incluir outros métodos de controle de insetos (ex. controle cultural, biológico, etc.) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível e apropriado.

Qualquer agente de controle de insetos pode ficar menos efetivo ao longo do tempo se o inseto alvo desenvolver algum mecanismo de resistência. Implementando as seguintes estratégias de manejo de resistência a inseticidas (MIP) poderíamos prolongar a vida útil dos inseticidas. - Qualquer produto para controle de inseto da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga. - Utilizar somente as doses recomendadas na bula. - Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para direcionamento sobre recomendações locais para o MIP.