Bula Stampir BR

acessos
Propanil + Triclopyr
799
UPL

Composição

Equivalente ácido de Triclopir 40 g/L Ácido piridiniloxialcanóico
Propanil 380 g/L Anilida
Triclopir-butolítico 55.6 g/L Ácido piridiniloxialcanóico

Classificação

Herbicida
IV - Pouco tóxico
I - Produto extremamente perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Seletivo, Sistêmico, Contato

Arroz irrigado Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
6 a 10 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. 80 dias. Depois que o arroz e as plantas infestantes tenham emergido e estejam em pleno crescimento
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
6 a 10 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. 80 dias. Depois que o arroz e as plantas infestantes tenham emergido e estejam em pleno crescimento
Capim arroz
(Echinochloa cruz-pavonis)
6 a 10 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. 80 dias. Depois que o arroz e as plantas infestantes tenham emergido e estejam em pleno crescimento
Capim arroz
(Echinochloa colona)
6 a 10 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. 80 dias. Depois que o arroz e as plantas infestantes tenham emergido e estejam em pleno crescimento
Tiririca do brejo
(Cyperus iria)
6 a 10 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. 80 dias. Depois que o arroz e as plantas infestantes tenham emergido e estejam em pleno crescimento
Tiriricão
(Cyperus esculentus)
6 a 10 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 30 a 50 L de calda/ha (aéreo) Única. 80 dias. Depois que o arroz e as plantas infestantes tenham emergido e estejam em pleno crescimento

Frascos plásticos de 1; 1,5 e 5 L. Baldes e bombonas plásticas de 10, 15, 20, 25, 50 e 60 L. Tambores plásticos de 100, 200 e 250 L.

MODO DE APLICAÇÃO: STAMPIR BR é um herbicida seletivo pós-emergente de ação sistêmica e de contato. A aplicação deve ser feita depois que o arroz e as plantas infestantes tenham emergido e estejam em pleno crescimento, variando a dose de acordo com a época de aplicação. STAMPIR BR é indicado para aplicações terrestres e aéreas, podendo ser aplicado por aviões agrícolas, helicópteros, pulverizadores tratorizados e costais. Para se obter um ótimo controle, é necessário uma cobertura uniforme e completa das plantas infestantes.


EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO: APLICAÇÃO TERRESTRE: Pulverizadores tratorizados e/ou costais equipados com bicos do tipo leque ou cônico cheio. Devem ser utilizados volumes de 200 a 400 litros de calda por hectare e pressão de 30-40 libras por polegada quadrada. Nas aplicações tratorizadas manter a velocidade de 6-8 km/hora. Não aplicar o produto na presença de ventos superiores a 8 km/hora.

APLICAÇÃO AÉREA: Aviões agrícolas ou helicópteros equipados com barra poderão ser utilizados na aplicação de STAMPIR BR. A altura de vôo não deve ser maior que 3-5 metros e a largura da faixa deve ser pré-determinada para cada tipo de aeronave, podendo variar de 12 a 16 metros. Para assegurar uma aplicação uniforme é importante colocar bandeirinhas para demarcar a largura da faixa e orientar o vôo. O equipamento de aplicação aérea deverá estar calibrado para uma vazão de 30-50 litros de calda por hectare. Utilizar 46 a 56 bicos na barra, do tipo D8, D10 ou D12. O tamanho das gotas deverá estar compreendido entre 100 e 150 micras.

NOTAS: Para aplicações terrestres e aéreas deve-se observar um mínimo de umidade relativa de 55% e temperatura máxima de 32º C. A critério de Engenheiro Agrônomo ou do Técnico Responsável, as condições de aplicação poderão ser alteradas.

Preparo do solo: Para se eliminar o maior número de plantas infestantes com uma só aplicação de STAMPIR BR é necessário que ocorra uma germinação uniforme do arroz e das plantas infestantes. Isto é facilitado com um bom preparo do solo.

Arroz irrigado: Retirar totalmente a água da lavoura antes das aplicações de STAMPIR BR. Para evitar a germinação de uma segunda camada de plantas infestantes, efetuar a inundação dos campos de arroz de 2 a 7 dias após a aplicação e manejar a água de acordo com a necessidade da cultura.

LIMITAÇÕES DE USO: FITOTOXICIDADE: STAMPIR BR quando aplicado nas doses recomendadas é seletivo para a cultura. A ligeira clorose que o ingrediente ativo Propanil pode eventualmente ocasionar desaparece de 5 a 10 dias após a aplicação. Não se recomenda o tratamento com solo extremamente seco.

PRECAUÇÕES GERAIS: Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto. Não utilize equipamento com vazamento. Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.

PRECAUÇÕES NO PREPARO DA CALDA: Use protetor ocular: O produto é irritante para os olhos. Se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente, VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use máscara cobrindo o nariz e a boca: Caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use luvas de borracha: Produto irritante para a pele. Ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS.Ao abrir a embalagem, faça-o de modo a evitar respingos: Use macacão com mangas compridas, óculos ou viseira facial, luvas, botas, avental impermeável e máscara cobrindo o nariz e a boca.

PRECAUÇÕES DURANTE O USO: Evite o máximo possível o contato com a área de aplicação. Não aplique o produto contra o vento. Use macacão com mangas compridas, botas, avental impermeável, óculos ou viseira facial, luvas e máscara cobrindo o nariz e a boca.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Não reutilize a embalagem vazia. Mantenha o restante do produto adequadamente fechado em local trancado, longe do alcance de crianças e animais. Tome banho, troque e lave suas roupas (não misture com roupas de uso diário).

PRIMEIROS SOCORROS: Ingestão: Não provoque vômito, beba água e procure logo o médico, levando a embalagem, o rótulo, a bula ou o receituário agronômico do produto. Olhos: Lave com água em abundância e procure o médico levando a embalagem, o rótulo, a bula ou o receituário agronômico do produto. Pele: Lave com água e sabão em abundância e, se houver irritação, procure o médico, levando a embalagem, o rótulo, a bula ou o receituário agronômico do produto. Inalação: Procure lugar arejado.

TRATAMENTO MÉDICO DE EMERGÊNCIA E ANTÍDOTO: Se ingerido, não induzir o vômito, fazer cuidadosa lavagem gástrica. Se houver cianose, aplicar azul de metileno, solução a 2% endovenosa lento. No caso de sintomas dérmicos tratar como qualquer dermatite de contato. Tratamento geral sintomático.

MECANISMOS DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO PARA O SER HUMANO: Foram conduzidos vários estudos com animais de laboratório para se determinar a cinética do PROPANIL e do TRICLOPIR. O PROPANIL é distribuído, logo após sua absorção, primariamente para o fígado, rins, baço e sangue. As principais vias de metabolização são hidrólise, oxidação e conjugação, com ou sem oxidação prévia, com o ácido glicurônico e outros ácidos carboxílicos endógenos. É excretado, principalmente, pela urina quase que totalmente em 48 horas. Para o TRICLOPIR, estudos farmacocinéticos demonstraram que o composto é rapidamente absorvido quando administrado por via oral. Sua distribuição é uniforme pelo organismo. É rapidamente eliminado pela urina, praticamente sem sofrer metabolização. Observou-se ainda que o "clearance" do TRICLOPIR e de seus metabólitos do plasma e sua excreção pela urina são processos saturáveis, isto é dose-dependentes, sendo que o fator limitante parece ser a capacidade dos rins de concentrar e excretar o produto.

EFEITOS AGUDOS E CRÔNICOS: STAMPIR BR possui as seguintes doses letais 50% (DL50): DOSE LETAL 50 (DL50) - ORAL: 1616,26 mg/kg para ratos machos e 1865,39 mg/kg para fêmeas. DOSE LETAL 50 (DL 50) - DÉRMICA: > 2000 mg/kg para ratos machos e fêmeas, por via cutânea. Estudos de laboratório demonstraram que STAMPIR BR é considerado levemente irritante e corrosivo quando aplicado por via ocular em coelhos.

Quando aplicado via cutânea em coelhos, o produto STAMPIR BR foi considerado fortemente irritante e corrosivo. Estudos de longo prazo realizados com os ingredientes ativos do STAMPIR BR demonstraram que nenhum dos dois apresenta características teratogências ou carcinogências, nem tampouco efeitos sobre a reprodução. Os compostos também não apresentam qualquer atividade mutagência. EFEITOS COLATERAIS: Uma vez que nenhum efeito terapêutico do produto é esperado para o homem, qualquer um dos efeitos acima descritos são considerados colaterais.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE. Este produto é ALTAMENTE PERIGOSO ao meio ambiente (CLASSE I). Este produto é ALTAMENTE MÓVEL no meio ambiente, apresentando alto potencial de deslocamento no solo, podendo atingir áreas vizinhas às áreas tratadas, lençóis freáticos e águas superficiais. Este produto é ALTAMENTE PERSISTENTE no meio ambiente. Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para organismos aquáticos. Evite a contaminação ambiental. Preserve a natureza. Não utilize equipamentos com vazamentos. Aplique somente as doses recomendadas. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Não execute aplicação aérea de agrotóxicos em áreas situadas a uma distância inferior à 500 (quinhentos) metros de povoação e de mananciais de captação de água para abastecimento público, moradias isoladas, agrupamentos de animais e culturas susceptíveis a danos. Observe as disposições constantes na legislação estadual e municipal concernentes a atividades aeroagrícolas. Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d'água. Descarte corretamente as embalagens e restos do produto.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES: Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada. O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas, ou outros materiais. A construção deve ser de alvenaria ou de material não comburente. O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável. Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO. Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças. Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados. Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções constantes na NBR 9843. Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES AMBIENTAIS: Contacte as autoridades locais competentes e a Empresa.Utilize o equipamento de proteção individual - EPI (macacão de PVC, luvas e botas de borracha, óculos protetores e máscaras contra eventuais vapores). Isole e sinalize a área contaminada. Em caso de derrame, estancar o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou corpos d´água. Siga as instruções :

Piso pavimentado: coloque material absorvente (por exemplo: serragem ou terra) sobre o conteúdo derramado e recolha o material com o auxílio de uma pá e coloque em recipiente lacrado e identificado devidamente. Remova conforme orientações de destinação adequada de resíduos e embalagens. Lave o local com grande quantidade de água;

Solo: retire as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado e adote os mesmos procedimentos acima descritos para recolhimento e destinação adequadas;

Corpos d´água: interrompa imediatamente a captação para o consumo humano e animal e contacte o centro de emergência da Empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do recurso hídrico em questão e da quantidade de produto envolvido. Em caso de incêndio, use extintores em forma de neblina, CO2 ou pó químico, ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes sejam implementados.

O uso continuado de herbicidas com o mesmo mecanismo de ação pode contribuir para o
aumento de população de plantas daninhas resistentes a esse mecanismo de ação.
Como prática de manejo de resistência de plantas daninhas, deverão ser aplicados,
alternadamente, herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Os herbicidas deverão estar
registrados para a cultura. Não havendo produtos alternativos, recomenda-se a rotação de
culturas que possibilite o uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Para maiores
esclarecimentos, consulte um Engenheiro Agrônomo.