Bula Sweeper - Basf
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)

Bula Sweeper

Imazamoxi
4597
Basf

Composição

Imazamoxi 700 g/kg

Classificação

Terrestre/Aérea
Herbicida
Não Classificado
III - Produto perigoso
Não inflamável
Corrosivo
Granulado Dispersível (WG)
Sistêmico, Seletivo

Saco plástico aluminizado: 70 g,700 g (10 sacos hidrossolúveis 70g); Frasco plástico: 0,35; 0,70 e 1,0 kg.

INSTRUÇÕES DE USO

Herbicida seletivo recomendado para o controle de plantas infestantes de folhas largas nas culturas da soja e do feijão.

Modo de ação do produto

A ação herbicida de Sweeper® resulta da redução dos níveis de três aminoácidos alifáticos de cadeia ramificada, valina, leucina e isoleucina, através da inibição da síntese do ácido acetohidróxido (HAAS), que é uma enzima comum na via biossintética destes aminoácidos. Essa inibição interrompe a síntese protéica, que interfere na síntese de DNA e no crescimento celular. A síntese destes três aminoácidos não ocorre em animais, o que explica em parte, a baixa toxicidade de Sweeper® para mamíferos.
Sweeper® é prontamente absorvido através das folhas, sendo também absorvido via radicular em menor grau. Transloca-se pela planta, acumulando-se nas zonas de crescimento, levando as plantas à paralisação do crescimento e à morte num período de 4 a 6 semanas.

CULTURAS / PLANTAS INFESTANTES / DOSES

Sweeper® é um herbicida sistêmico do grupo das imidazotinonas, seletivo para as culturas da soja e do feijão, de absorção foliar, que aplicado em Pós-emergência precoce ou Pós-emergência normal controla as seguintes plantas infestantes:

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

Aplicação única em pós-emergência durante a safra.

MODO DE APLICAÇÃO

Sweeper® pode ser aplicado em plantio convencional, cultivo mínimo ou plantio direto.
Aplicações em Pós-emergência (PÓS): aplique Sweeper® em Pós-emergência das plantas infestantes, seguindo o correto estágio das mesmas.
Recomenda-se aplicar o produto: do 1º até o 3º trifólio. A aplicação após o 2º trifólio ocasionalmente poderá provocar uma redução de porte ou apresentar clorose passageira ou ainda ambos os sintomas com posterior recuperação sem alterar a altura de inserção da primeira vagem e a produtividade da cultura. Os sintomas desaparecem e não afetam a produtividade.
Chuvas após 2 horas da aplicação não afetam a performance do produto.

Aplicação Terrestre

Aplique uniformemente com equipamento terrestre, manual ou motorizado, corretamente calibrado. Para aplicação, use volume de calda de 100 a 300 litros por hectare. Utilizar pressão de trabalho de 30 a 60 libras por polegada quadrada.
A densidade de gotas deve ser de 40-80 gotas por centímetro quadrado, de tamanho entre 200-300 micra.

Aplicação Aérea

Aplicar volume de calda de 30 - 50 litros/ha, bicos D-10 ou D-12 com core 45, altura de vôo de 2 a 3 metros do solo, faixa de aplicação de 12 a 15 metros e ângulo do bico de 90° em relação à direção de vôo. Evite derivas para as culturas vizinhas. Aplique apenas em condições ambientais favoráveis. Evite sobreposição de faixas de pulverização durante a aplicação. A boa prática agrícola recomenda a aplicação sem vento ou vento não superior a 8 km/h.

Obs.: Com outros equipamentos assegurar uma boa cobertura de pulverização. Consulte sempre um Engenheiro Agrônomo.

Preparação da calda para pulverização

Coloque água limpa no tanque do pulverizador até 3/4 de sua capacidade. Com o agitador (retorno) acionado, adicione a quantidade recomendada de Sweeper®, adicione surfactante não iônico na proporção de 0,25% v/v de calda, complete o volume do tanque com água.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Soja: 70 dias
Feijão: 43 dias

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Sem restrições.

LIMITAÇÕES DE USO

Fitotoxicidade - o produto é seletivo para a cultura da soja e do feijão.
Restrições:
I. Somente as culturas de inverno ou verão abaixo relacionadas poderão ser plantadas em sucessão
ou rotação com a cultura da soja.
Culturas de inverno (sucessão): trigo, ervilha, azevém, cevada, aveia, milho safrinha, feijão e amendoim.
Culturas de verão (rotação): milho, algodão, soja, feijão, amendoim, arroz e sorgo.
II. Durante a aplicação do produto evitar a deriva para as culturas adjacentes e/ou limítrofes à área a
ser tratada.

Seletividade
A seletividade de Sweeper® em soja e feijão é o resultado do rápido metabolismo e degradação do herbicida pela planta.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

A rotação de culturas pode permitir também rotação nos métodos de controle das plantas infestantes que ocorrem na área. Além do uso de herbicidas, outros métodos são utilizados dentro de um manejo integrado de plantas infestantes, sendo eles o controle manual, o controle mecânico, através de roçadas ou cultivadores, a rotação de culturas e a dessecação da área antes do plantio os mais utilizados e eficazes.

O uso sucessivo de herbicidas do mesmo mecanismo de ação para o controle do mesmo alvo pode contribuir para o aumento da população da planta daninha alvo resistente a esse mecanismo de ação, levando a perda de eficiência do produto e um consequente prejuízo.
Como prática de manejo de resistência de plantas daninhas e para evitar os problemas com a resistência, seguem algumas recomendações:
• Rotação de herbicidas com mecanismos de ação distintos do Grupo B para o controle do mesmo alvo, quando apropriado.
• Adotar outras práticas de controle de plantas daninhas seguindo as boas práticas agrícolas.
• Utilizar as recomendações de dose e modo de aplicação de acordo com a bula do produto.
• Sempre consultar um engenheiro agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e a orientação técnica da aplicação de herbicidas.
• Informações sobre possíveis casos de resistência em plantas daninhas devem ser consultados
e, ou, informados à: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas (SBCPD: www.sbcpd.org), Associação Brasileira de Ação à Resistência de Plantas Daninhas aos Herbicidas (HRAC-BR: www.hrac-br.org), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA: www.agricultura.gov.br).

GRUPO B HERBICIDA

O produto herbicida Sweeper® é composto por imazamoxi, que apresenta mecanismo de ação dos inibidores da ALS (Acetolactato sintase) (ou acetohidroxidoácido sintase AHAS), pertencente ao Grupo B, segundo classificação internacional do HRAC (Comitê de Ação à Resistência de Herbicidas).