Parâmetros genéticos e fenotípicos de uma população

Agronegócio

Parâmetros genéticos e fenotípicos de uma população

Por:
6719 acessos
G'Day, mate! Dando continuidade ao raciocínio da importância do uso das ferramentas de seleção nos programas de melhoramento genético de bovinos, farei uma breve revisão dos parâmetros genéticos utilizados, suas utilizações e inter-relações entre as características. Primeiramente, antes de tomar qualquer decisão a respeito da avaliação de animais, os técnicos, e principalmente criadores, devem estar cientes da obrigação de conhecer certos parâmetros genéticos para que as decisões tomadas não prejudiquem o sistema produtivo, tornando inverso o caminho seguido nos programas de melhoramento genético. Adiante serão enumerados e explicados, parâmetros que, quando bem entendidos, facilitam a interpretação de dados relativos à seleção de animais nas propriedades ou na identificação dos melhores animais mediante sumários de touros. Herdabilidade (h
2) É definida como a proporção de superioridade dos pais que se espera seja transmitida aos seus filhos (progênie). Pode ser definida, também, como a proporção da variação que é herdável, ou a fração de diferenças fenotípicas entre os progenitores que é esperada ser observada na progênie, ou o grau com que as características são transmitidas de pai para filho. Expressa a porção genética da variação total, ou um método de quantificação do conceito se o progresso genético da seleção de um caráter é relativamente simples ou difícil (NADARI & REIS, 1998). As características de importância econômica possuem valores de herdabilidade estimados que variam de 0 a 1. Quando a herdabilidade de alguma característica receber valor inferior a 0,3, interpreta-se como baixa; moderada se estiver no intervalo, e se a estimativa for superior a 0,6, a característica tem alta herdabilidade. Se a herdabilidade é alta, pode-se concluir que o valor fenotípico é um bom indicador do valor genético, podendo-se usar a característica em questão como um critério de seleção. Torna-se mais fácil a interpretação quando essa condição é explicada em forma de exemplo pratico. Ao se afirmar que o peso de bezerros ao nascer tem h2(*)=0,25 significa que a variação desse caráter na população depende em apenas 25% das variações dos valores genéticos dos indivíduos e em 75% de outras variações. A variação entre os indivíduos para essa característica tem 25% de probabilidade de ser por origem genética e 75% em conseqüência de outros fatores. Correlação Genética (r) O valor econômico de um animal resulta do numero de características desejáveis que influem no seu desempenho. Assim sendo, a seleção para uma determinada característica é importante não somente pelos reflexos de sua expressão, como também no de outras que são dependentes em maior ou menor grau. A quantidade e sentido da resposta correlacionada são determinados, principalmente, pela correlação genética entre duas características envolvidas. A correlação genética entre duas características mostra a extensão em que os mesmos genes afetam a expressão das mesmas. Mede a probabilidade de duas características diferentes serem afetadas pelos mesmos genes, ou seja, é a correlação entre os valores genéticos de duas características. A conseqüência da correlação genética, do ponto de vista do melhoramento genético, é que se duas características economicamente importantes mostram uma correlação alta e positiva, sendo desejável que ambas variem em um único sentido, a ênfase na seleção devera ser apenas numa, para o melhoramento de ambas, reduzindo, desse modo, o numero de características a serem selecionadas. Se as características não mostrarem nenhuma correlação, a seleção de uma não afetara a outra; e se estão negativamente correlacionadas, a seleção para a melhoria de uma poderá não ser vantajosa, em virtude da redução da segunda, obviamente, dependendo da direção desejada para ambas as características. Como exemplo, tem-se a seleção visando o aumento da produção de leite, que, em geral, causa redução no teor de gordura. Portanto, o progresso simultâneo dessas características é difícil de ser atingido (PEREIRA, 1996). Por outro lado, em algumas situações, a correlação genética negativa é desejável como, por exemplo, a existente entre perímetro escrotal e idade ao primeiro parto (medido em dias ou em meses), indicando que touros que apresentam maiores perímetros, alem de serem sexualmente mais precoces, geram filhas que iniciam a vida reprodutiva mais cedo (BERGMAN, 1993). Repetibilidade (t) As características de valor econômico na bovinocultura de corte possuem intensidades de expressões diferentes cada vez que são produzidas. Sendo assim, pode-se fazer varias medidas da característica em um mesmo animal em tempos diferentes; portanto, e' valido dizer que o caráter é repetível. Em cada mensuração encontra-se intensidade diferente de expressão, devendo-se esta variação a efeitos ambientais permanentes uma vez que as medidas são feitas no mesmo indivíduo, portanto sempre com o mesmo genótipo (GIANNONI & GIANNONI, 1987). O valor da característica do mesmo indivíduo tende a repetir-se e depende, parcialmente, do genótipo, que é constante durante toda a vida do animal, muito embora a atividade de alguns genes possa mudar com a idade, sob influencias especificas do meio ambiente. Assim, a repetibilidade mede a correlação media entre duas produções de um mesmo indivíduo (PEREIRA, 1996). Em geral, os criadores tendem a manter no rebanho aqueles animais que se revelam melhores na primeira produção e, que, em geral, serão, também, superiores na próxima produção. Assim sendo, é importante determinar até que ponto o desempenho do animal se repete. A isso chama-se repetibilidade (PEREIRA, 1996). Na bovinocultura de corte, a repetibilidade de características ligadas à habilidade materna ( peso do bezerro ao nascer, peso a desmama e ganho médio diário do bezerro) e à eficiência reprodutiva ( intervalo entre partos, numero de serviços por concepção) são características repetíveis com valores de repetibilidade de pequena magnitude. Por hoje é isso meus amigos. Espero que tenha sido fácil o entendimento desses parâmetros pois mais adiante serão de fundamental importância para o entendimento das avaliações genéticas dos animais, DEP's, controle do desenvolvimento Ponderam entre outras. Boa semana e Deus ajuda quem cedo madruga! See you later, mate!

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink