Conab revisa safra de grãos para 186,4 milhões de toneladas

Agronegócio

Conab revisa safra de grãos para 186,4 milhões de toneladas

Os números estão no 12º e último levantamento da safra 2015/2016 de grãos
Por:
1185 acessos

Os números estão no 12º e último levantamento da safra 2015/2016 de grãos

A produção brasileira de grãos da safra 2015/16 chegou a 186,4 milhões de toneladas, com uma redução de 10,3% ou 21,4 milhões de toneladas em relação à safra anterior, que foi de 207,8 milhões. Os números estão no 12º e último levantamento da safra 2015/2016 de grãos, divulgado nesta terça-feira (6) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Com exceção das culturas de inverno e amendoim, houve queda na produção dos demais grãos devido às adversidades climáticas, como estiagens prolongadas e altas temperaturas durante o ciclo. O trigo, principal cultura de inverno, manteve o crescimento de produção, subindo 11,4% e chegando a 6,2 milhões de toneladas, mesmo com uma área 14,4% menor. A produção da soja, no entanto, encolheu 0,8%, passando de 96,2 para 95,4 milhões de toneladas. O milho total apresentou redução de 20,9%, chegando a cerca de 67 milhões de toneladas.

Área - Melhor situação teve a área plantada. O fechamento está em 58,3 milhões de hectares, com um aumento de 0,7% ou de 397,1 frente à safra passada. A soja, que responde por 57,12% da área cultivada do país, é a grande responsável por esse aumento. O acréscimo é de 3,6%, passando de 32,1 milhões de ha para 33,2 milhões na safra atual.

O milho segunda safra também registrou ampliação da área plantada, ganhando 10,3% (984,2 mil ha) e chegando a 10,3 milhões de hectares. Já o milho primeira safra teve perda de área de 12,3%, atingindo 5,4 milhões de hectares. O mesmo ocorreu com o feijão primeira safra, cuja área caiu 7,1%, registrando 978,6 mil hectares. No caso do feijão segunda safra a perda foi de 4% e a área plantada ficou em 1,3 milhão de hectares. Já o feijão terceira safra teve queda de 16,5% na área, fechando em 577,5 mil hectares.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink