Lagarta do maracujazeiro (Dione juno juno)

Lagarta do maracujazeiro

Lagarta das folhas (Dione juno juno)

Culturas Afetadas: Alfafa, Algodão, Amendoim, Arroz, Batata, Brócolis, Cana-de-açúcar, Coco, Couve, Couve-flor, Fumo, Mandioca, Maracujá, Milho, Pastagens, Repolho, Seringueira (Floresta implantada), Soja, Trigo

Diversas espécies de Lepidopteros se alimentam de folhas de maracujazeiros, sendo as mais frequentes as espécies

Agraulis vanillae e Dione juno juno. A. vanillae faz posturas isoladas, encontrando-se, portanto, ovos e, posteriormente, lagartas sozinhas.

Dione juno juno apresenta hábito gregário, formando densas colônias nas folhas. É uma borboleta alaranjada de 60 mm de envergadura, tendo as margens externas das asas de cor preta.
 

Danos: O prejuízo maior provocado pelas lagartas é no viveiro de mudas e em mudas recém-plantadas no campo. A largata alimenta-se de folhas e ramos, chegando a danificar os ramos ponteiros e consequentemente atrasando seu desenvolvimento vegetativo, ficando com menor vigor em relação as plantas não-par. Em plantas adultas e vigorosas a importância da lagarta vai depender do grau de infestação. Em ataques intensos, as lagartas devoram as folhas, causando um desfolhamento completo da plata. A maior incidência destas pragas ocorre no período seco do ano, de abril a agosto.

Controle: Em culturas pequenas, recomenda-se a catação manual dos ovos ou lagartinhas, já que ficam agrupadas. Em culturas extensivas recomenda-se a aplicação de inseticidas fosforados registrados para a cultura, que sejam seletivos aos inimigos naturais e aos polinizadores. Estes produtos devem ter ação de contato e curto poder residual, em função do longo período de colheita da cultura do maracujá.

Como a cultura é altamente dependente do polinizador, representados principalmente pelas mamangavas (Xylocopa spp.), aconselha-se dfetuar as aplicações dos inseticidas antes da abertura das flores, que ocorre a partir do meio-dia.

A utilização do Bacillus thuringiensis e o Baculovirus (NPV) específico, quando bem aplicados, tem-se mostrado eficiência no controle da praga.

 

Deslize o dedo na tabela abaixo para movê-la horizontalmente