Bula Magic - TradeCorp

Bula Magic

Iprodiona
0218
TradeCorp

Composição

Iprodiona 500 g/L

Classificação

Terrestre/Tratamento de sementes
Fungicida
4 - Produto Pouco Tóxico
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada (SC)
Contato

Alface

Calda Terrestre Dosagem
Sclerotinia sclerotiorum (Podridão de esclerotinia)

Batata

Calda Terrestre Dosagem
Alternaria solani (Pinta preta grande)

Café

Calda Terrestre Dosagem
Phoma costaricensis (Seca de ponteiros)

Cebola

Calda Terrestre Dosagem
Alternaria porri (Mancha púrpura)

Cevada

Calda Terrestre Dosagem
Drechslera teres (Mancha angular)

Crisântemo

Calda Terrestre Dosagem
Botrytis cinerea (Mofo cinzento)

Feijão

Calda Terrestre Dosagem
Sclerotinia sclerotiorum (Podridão de esclerotinia)

Morango

Calda Terrestre Dosagem
Botrytis cinerea (Mofo cinzento)

Pêssego

Calda Terrestre Dosagem
Monilinia fructicola (Podridão parda)

Trigo

Calda Terrestre Dosagem
Bipolaris sorokiniana (Mancha marrom)

Uva

Calda Terrestre Dosagem
Botrytis cinerea (Mofo cinzento)

Tipo: Bombona.
Material: Plástico.
Capacidade: 10 - 20 L.

Tipo: Frasco.
Material: Plástico.
Capacidade: 0,5 - 5,0 L.

INSTRUÇÕES DE USO

MAGIC é um fungicida de contato, utilizado em pulverizações da parte aérea de diversas culturas e para tratamento de sementes de cevada.

MODO E EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO

O produto deverá ser aplicado em forma de pulverizações com equipamentos terrestres sendo tratorizados ou costais (manuais ou motorizados) e via tratamento de semente de cevada.
Bicos de pulverizador: Deverão ser utilizados em pulverização, bicos de jato cônico vazio com a combinação adequada de ponta difusor (core) de maneira a termos uma distribuição uniforme do produto sem escorrimento para o solo.
Faixa de deposição: A faixa de deposição será específica para cada tipo de equipamento utilizado, de maneira a termos uma deposição mínima de 60 gotas/cm² com as gotas tendo um DMV de 120 micrômetros.
Altura da barra: Em equipamentos de barra, esta deverá posicionar-se à uma distância mínima de 0,50 m do alvo desejado. Com turbos pulverizadores, esta distância será no mínimo de 1,0 m do alvo desejado.
Pressão de trabalho: será de 60 a 100 psi.
Condições climáticas:
Temperatura máxima: 27ºC
Umidade relativa do ar: Mínimo 55%
Velocidade de vento: Máximo 10 km/h ou 3,0 m/s
Considerar sempre que a umidade relativa do ar é o fator mais influente na maior ou menor evaporação das gotas, pois gotas muito finas serão perdidas por evaporação e deriva acentuada, e gotas grossas escorrerão para o solo perdendo-se a efetividade do produto e contribuindo para a poluição ambiental.
Tratamento de sementes: aplicar o produto diretamente sobre as sementes. Utilizar tambor rotativo ou outro equipamento para tratamento de sementes. Colocar as sementes no tambor, ou outro equipamento qualquer, adicionar metade da dose recomendada, misturar bem e acrescentar o restante do produto, misturando novamente até homogeneização total. Retirar as sementes e deixa-las secar à sombra. No caso de dificuldade de aplicação do produto sobre as sementes, recomenda-se a adição de água ao produto a ser aplicado em proporção de até 1,5%. Isto é 1,5 L de água para 100 kg de sementes a serem tratadas.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Alface, Cebola e Videira: 14 dias
Batata: 30 dias
Café: 35 dias
Cevada: Não determinado devido a modalidade de uso: Tratamento de sementes
Crisântemo: Uso não alimentar.
Feijão: 15 dias
Morango: 1 dia
Pêssego: 3 dias
Trigo: 5 dias.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Não entre na área em que o produto foi aplicado antes da secagem completa da calda (no mínimo 24 horas após a aplicação). Caso necessite entrar antes desse período, utilize os equipamentos de proteção individual (EPIs) recomendados para uso durante a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO

Desde que sejam seguidas as recomendações de uso, não ocorre fitotoxicidade para as plantas tratadas. Somente utilizar as doses recomendadas. Os usos do produto estão restritos aos indicados no rótulo e na bula.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes sejam implementados.

O uso sucessivo de fungicidas do mesmo mecanismo de ação para o controle do mesmo alvo pode contribuir para o aumento da população de fungos causadores de doenças resistentes a esse mecanismo de ação, levando a perda de eficiência do produto e consequente prejuízo.
Como prática de manejo de resistência e para evitar os problemas com a resistência dos fungicidas, seguem algumas recomendações:
• Alternância de fungicidas com mecanismos de ação distintos do Grupo E3 para o controle do mesmo alvo, sempre que possível.
• Adotar outras práticas de redução da população de patógenos, seguindo as boas práticas agrícolas, tais como rotação de culturas, controles culturais, cultivares com gene de resistência quando disponíveis, etc.
• Utilizar as recomendações de dose e modo de aplicação de acordo com a bula do produto;
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais sobre orientação técnica de tecnologia de aplicação e manutenção da eficácia dos fungicidas.
• Informações sobre possíveis casos de resistência em fungicidas no controle de fungos patogênicos devem ser consultados e, ou, informados à: Sociedade Brasileira de Fitopatologia (SBF: www.sbfito.com.br), Comitê de Ação à Resistência de Fungicidas (FRAC-BR: www.frac-br.org), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA: www.agricultura.gov.br).

GRUPO: E3 – FUNGICIDA

O produto fungicida MAGIC é composto por Iprodiona que apresenta mecanismo de ação dos MAP/ Histidina-cinase na transdução do sinal osmótico (os-1 Dafl) , pertencente ao Grupo E3, segundo classificação internacional do FRAC (Comitê de Ação à Resistência de Fungicidas).