Bula Regio - Albaugh

Bula Regio

CI
Metomil
1021
Albaugh

Composição

Metomil 215 g/L

Classificação

Terrestre/Aérea
Inseticida
2 - Produto Altamente tóxico
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Corrosivo
Concentrado Solúvel (SL)
Sistêmico, Contato

Algodão

Calda Terrestre Dosagem
Alabama argillacea (Curuquerê)
Anthonomus grandis (Bicudo)
Aphis gossypii (Pulgão do algodoeiro)
Caliothrips brasiliensis (Tripes)
Frankliniella schultzei (Tripes)
Heliothis virescens (Lagarta da maçã)
Pseudoplusia includens (Lagarta-falsa-medideira)

Batata

Calda Terrestre Dosagem
Macrosiphum euphorbiae (Pulgão das solanáceas)
Myzus persicae (Pulgão verde)
Phthorimaea operculella (Traça da batatinha)

Brócolis

Calda Terrestre Dosagem
Ascia monuste orseis (Lagarta da couve)
Brevicoryne brassicae (Pulgão da couve)
Plutella xylostella (Traças das crucíferas)

Couve

Calda Terrestre Dosagem
Ascia monuste orseis (Lagarta da couve)
Brevicoryne brassicae (Pulgão da couve)
Plutella xylostella (Traças das crucíferas)

Milho

Calda Terrestre Dosagem
Spodoptera frugiperda (Lagarta do cartucho) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Repolho

Calda Terrestre Dosagem
Ascia monuste orseis (Lagarta da couve)
Brevicoryne brassicae (Pulgão da couve)
Plutella xylostella (Traças das crucíferas)

Soja

Calda Terrestre Dosagem
Agrotis ipsilon (Lagarta rosca)
Anticarsia gemmatalis (Lagarta da soja)
Epinotia aporema (Broca das axilas )
Pseudoplusia includens (Lagarta-falsa-medideira)
Spodoptera frugiperda (Lagarta do cartucho)

Tomate

Dosagem Calda Terrestre
Frankliniella schultzei (Tripes)
Macrosiphum euphorbiae (Pulgão das solanáceas)
Myzus persicae (Pulgão verde)
Neoleucinodes elegantalis (Broca pequena do tomateiro)

Trigo

Dosagem Calda Terrestre
Pseudaletia adultera (Lagarta do trigo)
Rhopalosiphum graminum (Pulgão verde dos cereais)
Spodoptera frugiperda (Lagarta do cartucho)

Tipo: Frasco
Material: Plástico/Metálico
Capacidade: 0,1 a 2,5 L

Tipo: Bombona
Material: Plástico
Capacidade: 5 - 50 L

Tipo: Bombona
Material: Metálico
Capacidade: 2 - 25 L

Tipo: Balde
Material: Plástico
Capacidade: 5 - 50 L

Tipo: Balde
Material: Metálico
Capacidade: 5 - 25 L

Tipo: Tambor
Material: Plástico/Metálico
Capacidade: 20 - 500 L

Tipo: Container
Material: Plástico com estrutura metálica externa
Capacidade: 1000 L.

INSTRUÇÕES DE USO

REGIO é um inseticida sistêmico e de contato, do grupo químico metilcarbamato de oxima, indicado para o controle de pragas através de aplicação foliar nas culturas de algodão, batata, brócolis, couve, milho, repolho, soja, tomate e trigo.

MODO DE APLICAÇÃO

REGIO deve ser aplicado nas dosagens recomendadas, diluído em água. Aplicar o produto de maneira uniforme dando uma boa cobertura da parte aérea das plantas infestantes que se deseja o controle. A aplicação pode ser feita por equipamentos aéreos (para a cultura da soja) ou terrestres (algodão, batata, brócolis, couve, milho, repolho, soja, tomate e trigo).

APLICAÇÃO TERRESTRE

Deve-se utilizar pulverizador costal ou de barra, com deslocamento montado, de arrasto ou autopropelido. Utilizar bicos ou pontas que produzam jato leque ou cônico, visando a produção de gotas para boa cobertura do alvo. Seguir a pressão de trabalho adequada para a produção do tamanho de gota ideal e o volume de aplicação desejado, conforme recomendações do fabricante da ponta ou do bico. Usar velocidade de aplicação que possibilite boa uniformidade de deposição das gotas com rendimento operacional. A altura da barra e o espaçamento entre bicos deve permitir uma boa sobreposição dos jatos e cobertura uniforme na planta, conforme recomendação do fabricante e recomendações da cultura. Consulte sempre um Engenheiro Agrônomo.

APLICAÇÃO AÉREA

A aplicação deve ser realizada somente por prestador de serviço especializado em aviação agrícola, sob orientação de um Engenheiro Agrônomo, atendendo as determinações que regulamentam a atividade. As mesmas recomendações gerais para aplicação “Via Terrestre”, como tamanho de gotas, boa cobertura e uniformidade de deposição se aplicam nesta modalidade. Deve-se respeitar condições meteorológicas no momento da aplicação para que as perdas por deriva sejam minimizadas. Recomendações gerais sobre deriva: O potencial de deriva é determinado pela interação de muitos fatores relativos ao equipamento de pulverização (independente dos equipamentos utilizados para pulverização, o tamanho das gotas é um dos fatores mais importantes para evitar deriva) e ao clima (velocidade do vento, umidade e temperatura). Estes fatores devem ser avaliados e considerados quando da decisão de aplicação. Consulte sempre um Engenheiro Agrônomo.

Condições Climáticas

Temperatura máxima: 28°C;
Umidade relativa (mínimo): 55%;
Velocidade do vento (máximo): 10 km/h (3 m/s).

PREPARAÇÃO DA CALDA

Encher metade do tanque do pulverizador com água e adicionar REGIO, mantendo o misturador mecânico ou o retorno em funcionamento e completar o volume do tanque com água. A agitação da calda deve ser contínua durante o preparo da calda e durante a operação de aplicação da calda.

INFORMAÇÕES GERAIS

Para controle adequado dos insetos, é essencial observar a época de aplicação e assegurar boa cobertura das plantas. Os melhores resultados serão obtidos quando o programa de pulverização for feito no início de vida dos insetos. No geral, aplicar as doses menores, quando o intervalo de aplicação for curto ou houver baixa infestação da praga, e as doses maiores quando as aplicações forem mais espaçadas ou houver alta infestação.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Não entre na área em que o produto foi aplicado antes da secagem completa da calda (no mínimo 24 horas após a aplicação). Caso necessite entrar antes deste período, utilize os equipamentos de proteção individual (EPIs) recomendados para o uso durante a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO/FITOTOXICIDADE

Não aplicar ou permitir a deriva do produto sobre corpos d’água.

Fitotoxicidade

Dentro das doses e nas condições indicadas para aplicação REGIO é seguro e seletivo para as culturas recomendadas. Não aplicar REGIO através de sistemas de irrigação. Não aplicar ou permitir a deriva do produto sobre áreas onde haja atividade de abelhas. Não utilizar equipamentos do tipo nebulização (fog). REGIO é incompatível com produtos de reação alcalina, tais como calda bordalesa e calda sulfocálcica e não deve ser utilizado em mistura de tanque com outro agrotóxico.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Recomenda-se, de maneira geral, o manejo integrado das pragas, envolvendo todos os princípios e medidas disponíveis e viáveis de controle. O uso de sementes sadias, variedades resistentes, rotação de culturas, época adequada de semeadura, adubação equilibrada, inseticidas, manejo da irrigação e outros visam o melhor equilíbrio do sistema.

A resistência de pragas a agrotóxicos ou qualquer outro agente de controle pode tornar-se um problema econômico, ou seja, fracassos no controle da praga podem ser observados devido à resistência. As seguintes estratégias podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência. O inseticida REGIO é composto por metomil, que apresenta mecanismo de ação Inibidores de acetilcolinesterase, pertence ao Grupo 1A e o uso repetido deste inseticida ou de outro produto do mesmo grupo pode aumentar o risco de desenvolvimento de populações de insetos resistentes em algumas culturas. Para manter a eficácia e longevidade do REGIO como uma ferramenta útil de manejo de pragas agrícolas, é necessário seguir as seguintes estratégias que podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência. Adotar as práticas de manejo de resistência de pragas a inseticidas, tais como:
- Rotação de produtos com mecanismos de ação distintos do Grupo 1A para o controle do mesmo alvo, quando apropriado;
- Adotar outras táticas de controle, previstas no Manejo Integrado de Pragas (MIP) como rotação de culturas, controle biológico, controle por comportamento etc., sempre que disponível e apropriado;
- Utilizar as recomendações de dose e modo de aplicação de acordo com a bula do produto;
- Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e para a orientação técnica na aplicação de inseticidas;
- Informações sobre possíveis casos de resistência em insetos e ácaros devem ser encaminhados para o IRAC-BR (www.irac-br.org.br), ou para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br).

Corrosivo ao alumínio, cobre, ferro e latão.