Bula Ronstar 250 BR

acessos
Oxadiazon
1408402
Bayer

Composição

Oxadiazona 250 g/L Oxadiazolona

Classificação

Herbicida
II - Altamente tóxico
III - Produto perigoso
Inflamável
Não corrosivo
Concentrado Emulsionável (EC)
Contato, Pré-emergência, Pós-emergência
Alho Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Água pé mirim
(Heteranthera reniformis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Arroz vermelho
(Oryza sativa)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Azedinha
(Oxalis oxyptera)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Beldroega
(Portulaca oleracea)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa colona)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria sanguinalis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim colonião
(Panicum maximum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim favorito
(Rhynchelytrum repens)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim tapete
(Mollugo verticillata)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Caruru de espinho
(Amaranthus spinosus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Caruru rasteiro
(Amaranthus deflexus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Erva de santa maria
(Chenopodium ambrosioides)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Erva formigueira branca
(Chenopodium album)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência da cultura e das plantas infestantes
Arroz Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Água pé mirim
(Heteranthera reniformis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Arroz vermelho
(Oryza sativa)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Azedinha
(Oxalis oxyptera)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Beldroega
(Portulaca oleracea)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa colona)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria sanguinalis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Capim colonião
(Panicum maximum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Capim favorito
(Rhynchelytrum repens)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Capim tapete
(Mollugo verticillata)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Caruru de espinho
(Amaranthus spinosus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Caruru rasteiro
(Amaranthus deflexus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Erva de santa maria
(Chenopodium ambrosioides)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Erva formigueira branca
(Chenopodium album)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Após a semeadura em pré-emergência das plantas infestantes
Arroz irrigado Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Água pé mirim
(Heteranthera reniformis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Arroz vermelho
(Oryza sativa)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Azedinha
(Oxalis oxyptera)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Beldroega
(Portulaca oleracea)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa colona)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria sanguinalis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim colonião
(Panicum maximum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim favorito
(Rhynchelytrum repens)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim tapete
(Mollugo verticillata)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Caruru de espinho
(Amaranthus spinosus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Caruru rasteiro
(Amaranthus deflexus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Erva de santa maria
(Chenopodium ambrosioides)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Erva formigueira branca
(Chenopodium album)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Cana-de-açúcar Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Água pé mirim
(Heteranthera reniformis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Arroz vermelho
(Oryza sativa)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Azedinha
(Oxalis oxyptera)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Beldroega
(Portulaca oleracea)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa colona)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria sanguinalis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Capim colonião
(Panicum maximum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Capim favorito
(Rhynchelytrum repens)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Capim tapete
(Mollugo verticillata)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Caruru de espinho
(Amaranthus spinosus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Caruru rasteiro
(Amaranthus deflexus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Erva de santa maria
(Chenopodium ambrosioides)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Erva formigueira branca
(Chenopodium album)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pré e pós-emergência da cultura e pré-emergência das plantas infestantes
Cebola Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Água pé mirim
(Heteranthera reniformis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Arroz vermelho
(Oryza sativa)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Azedinha
(Oxalis oxyptera)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Beldroega
(Portulaca oleracea)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa colona)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria sanguinalis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Capim colonião
(Panicum maximum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Capim favorito
(Rhynchelytrum repens)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Capim tapete
(Mollugo verticillata)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Caruru de espinho
(Amaranthus spinosus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Caruru rasteiro
(Amaranthus deflexus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Erva de santa maria
(Chenopodium ambrosioides)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Erva formigueira branca
(Chenopodium album)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Único. Não determinado. Pós-repicagem e pré-emergência das plantas infestantes

Embalagens: 1, 5, 20 e 50 litros.

INSTRUÇÕES DE USO: Ronstar(r) 250 BR é um herbicida que aplicado na pré-emergência e pós-emergência das ervas e culturas, atua tanto sobre gramíneas como dicotiledôneas.

INDICAÇÕES: CULTURA: ÉPOCA DE APLICAÇÃO: DOSE RECOMENDADA litros/ha, OBSERVAÇÕES:

ARROZ IRRIGADO (Pós-semeação, pré ou pós-emergência das plantas infestantes e culturas): 4 l/ha. Aplicar após a semeadura, desde a pré até a pós-emergência, quando as ervas tiverem no máximo 3 folhas. Inundar a lavoura quando o arroz tiver de 10 a 12 cm de altura. Em terrenos com alto teor de matéria orgânica, usar 5,0 litros/ha. Em solos leves, pode-se usar 3,0 litros/ha.

ARROZ IRRIGADO (Pré-plantio, pré-emergência das plantas infestantes): 4 l/ha. Em "arroz de muda" aplicar antes do transplante das mudas, inundando-se a lavoura, logo após. Em terrenos com alto teor de matéria orgânica, usar 5 litros/ha. Em solos leves pode-se usar 3,0 litros/ha.

ARROZ IRRIGADO (Pré-germinado, pré-plantio, pós-emergência do arroz vermelho e das plantas infestantes): 3,5 - 4,0 l/ha. Ver forma de aplicação.

ARROZ DE SEQUEIRO (Pós-semeação, pré-emergência das plantas infestantes): 4 l/ha. Em solos arenosos ou soltos deve-se compactá-las antes de aplicar o produto. Em solos leves pode-se usar 3,0 litros/ha.

ALHO (Pós-plantio - pré-emergência e emergência das plantas infestantes): 4 l/ha. Aplicar após o plantio do alho. Em solos leves pode-se usar 3,0 litros/ha.

CEBOLA: pós-repicagem, pré-emergência das ervas daninhas, 4 l/ha. Aplicar após o transplante das mudas. Em solos leves pode-se usar 3,0 litros/ha.

CANA-DE-AÇÚCAR (planta) (Pré-plantio, pré-emergência das plantas infestantes): 4 l/ha. Em caso de grande infestação de ervas daninhas, poderão ser utilizados até 8,0 litros/ha. Em solos leves pode-se usar 3,0 litros/ha.

CANA-DE AÇÚCAR (soqueira) (Pós-colheita, pré-emergência das plantas infestantes): 4 l/ha . Tratamento dirigido, evitando-se atingir as folhas da cultura. Em solos leves pode-se usar 3,0 litros/ha.

FORMA DE APLICAÇÃO: Este produto pode ser aplicado com equipamentos de pulverização terrestre, costais manuais ou motorizados e aeronaves agrícolas.

BICOS DE PULVERIZAÇÃO:

EQUIPAMENTOS TERRESTRES E AERONAVES AGRÍCOLAS: utilizar bicos de jato cônico vazio da série D com difusor ou core adequado para se obter uma deposição mínima sobre o alvo de 40 gotas/cm2 com um VMD de 130-150 micrômetros.

Em aviões do tipo Ipanema (qualquer modelo) a barra de pulverização deveria operar com 40 a 42 bicos. Os bicos da extremidade da asa em número de 4 a 5 cm cada uma delas deverá ser fechada a fim de se evitar a influência dos vórtices de ponta de asa sobre os jatos de pulverização.

Os bicos de barriga em número de 8 deverão estar funcionando e posicionados no mesmo ângulo dos bicos das asas.

OBSERVAÇÕES: Em aeronaves agrícolas não devem ser empregados bicos rotativos do tipo MICRONAIR devido a uma distribuição de gotas irregulares no alvo de deposição.

Pressão de trabalho: Equipamentos terrestres 80-100 psi. Aeronaves 15-30 psi. Volume de aplicação: equipamentos terrestres 200-400 l/ha. Aeronaves 40-50 l/ha.

FAIXA DE DEPOSIÇÃO: EQUIPAMENTO TERRESTRES: ficará delimitado pelo comprimento de barras utilizado no equipamento.

AERONAVES: para aviões do tipo Ipanema (qualquer modelo) a faixa de deposição deverá ser de 15 cm. Com outros tipos de aeronaves consultar a Gerência de Desenvolvimento e Aplicações da Aventis CropScience Brasil Ltda.

ALTURA DE VÔO: Para aviões do tipo Ipanema (qualquer modelo) a altura do vôo será de 4 a 5 metros em relação ao alvo de deposição ou ao topo da cultura.

CONDIÇÕES CLIMÁTICAS: Temperatura máxima 27 °C. Umidade relativa do ar: mínima de 60%. Velocidade do vento: máximo 10km/hora (3 m/seg.). Considerar que o fator mais influenciante sobre a maior ou menor rapidez de evaporação das gotas é a umidade relativa do ar. Gotas finas tem tendência de uma maior deriva, desviando-se do alvo e concorrendo para a poluição do ambiente. Gotas grandes tem tendência de escorrimento nas folhas, perdendo-se no solo e reduzindo a sua eficiência ou concorrendo para um efeito de fitotoxicidade sobre a cultura.

INÍCIO, NÚMERO E INTERVALO DE APLICAÇÃO: Ronstar 250 BR, deve ser aplicado em solo destor-roado e limpo. Não necessita incorporação ao solo. A quantidade de água a ser gasta por hectare, deverá ser de 200 a 400 litros.

CONTROLE NO ARROZ VERMELHO E OUTRAS ERVAS DANINHAS: Finalizar o preparo do solo (renivelamento e alisamento) 20 a 25 dias de antecedência à data prevista para a semeadura e retirar a água para que as sementes de arroz vermelho e outras espécies iniciem o processo da germinação 5 a 7 dias após, notando-se a emergência do arroz vermelho e de outras ervas daninhas, colocar água nos quadros e aplicar Ronstar 250 BR puro ou fazendo-se a diluição adequada (1 litro de Ronstar BR para 2 litros de água) utilizando-se frascos plásticos com capacidade para 1 litro, com tampas perfuradas e aplicados pelo método das "BENZEDURA".

A água deve ser mantida nos quadros durante 7 a 10 dias e trocada 3 a 5 dias antes da semeadura. A troca de água deve ser feita deixando-se escoar do quadro 24 a 36 horas, 1 dia após a drenagem os quadros devem ser novamente inundados para então ser feita a semeadura com sementes pré-germinadas. Após a semeadura, prosseguir com as atividades normais de condução da cultura.

ARROZ IRRIGADO: Proceder as irrigações normais, de acordo com as necessidades da cultura. No entanto, em períodos de estiagem prolongada, deve se dar "banho" na lavoura, criando assim condições para uma boa ação do produto.

FITOTOXICIDADE: Nas doses recomendadas o produto não causa fitotoxicidade prejudicial as culturas registradas..

INTERVALO DE SEGURANÇA: Para sa culturas de arroz, alho, cebola e cana-de-açúcar, não determinado devido a modalidade de emprego.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS: Intervalo de reentrada para todas as culturas é de 24 horas. Mantenha afastado da área de aplicação crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas. Caso necessite entrar na área tratada antes de 24 horas ou se as partes tratadas estiverem úmidas, use macacão e avental impermeáveis, luvas e botas de borracha, chapéu impermeável de abas largas, máscaras com filtro de carvão ativado, óculos protetores.

PRECAUÇÕES GERAIS: Produto para uso exclusivamente agrícola. Ao abrir a embalagem, faça de maneira a evitar respingos. Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto. Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas. Não utilize equipamentos com vazamentos. Não utilize Equipamentos de Proteção Individual (EPI) danificados. Quando for descartar as embalagens, use luvas e botas de borracha. Não transporte este produto juntamente com alimentos, medicamentos, bebidas, rações, animais e pessoas.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO: Use protetor ocular. Se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use máscara cobrindo o nariz e a boca. Caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Ao abrir a embalagem, faça de modo a evitar respingos. Use óculos protetores ou viseira facial, macacão e avental impermeáveis, luvas e botas de borracha, chapéu impermeável de abas largas, máscara com filtro de carvão ativado.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO: Evite o máximo possível o contato com a área de aplicação. Aplique o produto somente nas doses recomendadas e observe o intervalo de segurança. Não aplique o produto contra o vento e nas horas mais quentes do dia. Não aplique o produto contra o vento, o produto produz neblina. Use óculos protetores ou viseira facial, macacão e avental impermeáveis, luvas e botas de borracha, chapéu impermeável de abas largas, máscara com filtro de carvão ativado.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Evite o máximo possível o contato com a área já aplicada até o término do intervalo de reentrada na área. Mantenha o restante do produto em sua embalagem original, adequadamente fechado, em local trancado, longe do alcance de crianças e animais. Tome banho, troque e lave as suas roupas, separado das roupas do restante da família ou de uso diário. Não reutilize as embalagens vazias Após cada aplicação lave e faça a manutenção em todos os Equipamentos de Proteção Individual.

PRIMEIROS SOCORROS INGESTÃO: Em casos de ingestão, NÃO PROVOQUE VÔMITO e procure logo o médico levando a embalagem, rótulo, bula e o receituário agronômico do produto. Não provoque vômito em pessoas inconscientes. OLHOS: Lave com água em abundância e procure logo o médico levando a embalagem, rótulo, bula e o receituário agronômico do produto. PELE. : Lave com água e sabão em abundância, por no mínimo 15 minutos, procure um médico levando a embalagem, rótulo, bula e o receituário agronômico do produto. INALAÇÃO: Procure lugar arejado, procure um médico levando a embalagem, rótulo, bula e o receituário agronômico do produto.

ANTÍDOTOS E TRATAMENTO (Informações para Médicos): Não há antídoto específico. Tratamento sintomático.

MECANISMO DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO: Em estudos realizados em animais de laboratório, a quantidade recuperada foi conseguida após administração de uma dose única de oxadiazon radiomarcado para machos e fêmeas. A absorção nas doses mais altas foi limitada pela taxa de dissolução do Oxadiazon. O produto foi metabolizado principalmente na vesícula biliar e seus metabólitos excretados pela bile. A eliminação renal mostrou uma diferença dependente do sexo no número e natureza dos metabólitos, com evidência hepática e renal, sendo maior nas fêmeas. A maior parte foi excretada pelas fezes (aproximadamente 67% em machos e 46% em fêmeas) e em menor proporção pela urina (aproximadamente 18% em machos e 42% em fêmeas) Após 168 horas do tratamento em baixas doses foram detectados resíduos no fígado e no tecido adiposo.

EFEITOS AGUDOS: Em estudos toxicológicos agudos em animais foram observados efeitos nesta ordem: postura curvada, letargia, ataxia e piloereção, respiração difícil e perda de reflexos. O produto causou irritação ocular e dérmica e não causou sensibilização dérmica.

EFEITOS CRÔNICOS: Em estudos toxicológicos crônicos (exposição durante toda ou boa parte da vida dos animais), observou-se que os animais apresentaram-se fracos, com piloereção, hipotermia e apáticos.

EFEITOS COLATERAIS: Por não ser de finalidade terapêutica, não há como caracterizar os efeitos colaterais,

TELEFONES DE EMERGÊNCIA: AVENTIS CROPSCIENCE BRASI LTDA.: (51) 562-1250 OU 0800170450.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE: Este produto é: Perigoso Ao Meio Ambiente (Classe III). Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para organismos aquáticos. Evite a contaminação ambiental - Preserve a Natureza. Não utilize equipamentos com vazamento. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Aplique somente as doses recomendadas. Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d'água. Evite a contaminação da água. A destinação inadequada de embalagens ou restos de produtos ocasiona contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.

Não execute aplicações aéreas de agrotóxicos em áreas situadas a uma distância inferior a 500 (quinhentos) metros de povoação e de mananciais de captação de água para abastecimetno público e de 250 (duzentos e cinquenta) metros de mananciais de água, moradias isoladas, agrupamentos de animais e vegetação sucetível a danos. Observa a disposição constante na legislação estadual e municipal concernentes às atividades aeroagrícolas.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES: Mantenha o produto em sua embalagem original sempre fechada. O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas, rações ou outros materiais. A construção deve ser de alvenaria ou de material não comburente. O local de ser ventilado, coberto e ter piso impermeável. Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO. Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças. Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados. Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções constantes na NBR 9843 da Associação Brasileira de Normas Técnicas -ABNT. Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES: Isole e sinalize a área contaminada. Contate as autoridades locais competentes e a Empresa AVENTIS CROPSCIENCE BRASIL LTDA. - telefone de Emergência: (OXX51) 562-1250. Utilize equipamento de proteção individual -EPI (macacão de PVC, luvas e botas de borracha, óculos protetores e máscara contra eventuais vapores). Em caso de derrame, estanque o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou corpos d' água. Siga as instruções abaixo:

Piso pavimentado: absorva o produto com serragem ou areia, recolha o material com o auxílio de uma pá e coloque em recipiente lacrado e identificado devidamente. O produto derramado não deverá ser mais utilizado. Neste caso, contate a empresa registrante, para que a mesma faça o recolhimento. Lave o local com grande quantidade de água;

Solo: retire as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado, recolha esse material e coloque em um recipiente lacrado e devidamente identificado. Contate a empresa registrante conforme indicado acima;

Corpos d'água: interrompa imediatamente a captação para o consumo humano ou animal, contate o órgão ambiental mais próximo e o centro de emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do corpo hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido.

Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CQ2 ou pó químico, ficando a favor do vento para evitar intoxicações.

PROCEDIMENTOS DE LAVAGEM, ARMAZENAMENTO, DEVOLUÇÃO, TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE EMBALAGENS VAZIAS E RESTOS DE PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:

LAVAGEM DA EMBALAGEM: Durante o procedimento de lavagem o operador deverá estar utilizando os mesmos EPI's - Equipamentos de Proteção Individual- recomendados para o preparo da calda do produto.

TRIPLICE LAVAGEM (Lavagem Manual): Esta embalagem deverá ser submetida ao processo de Tríplice lavagem, imediatamente após o seu esvaziamento, adotando-se os seguintes procedimentos: Esvazie completamente o conteúdo da embalagem no tanque do pulverizador, mantendo-a na posição vertical durante 30 segundos Adicione água limpa à embalagem até 1/4 do seu volume; Tampe bem a embalagem e agite-a por 30 segundos; Despeje a água de lavagem no tanque do pulverizador; Faça esta operação três vezes; Inutilize a embalagem plástica ou metálica perfurando o fundo.

LAVAGEM SOB PRESSÃO:

AO UTILIZAR PULVERIZADORES DOTADOS DE EQUIPAMENTOS DE LAVAGEM SOB PRESSÃO SEGUIR OS SEGUINTES PROCEDIMENTOS: Encaixe a embalagem vazia no local apropriado do funil instalado no pulverizador; Acione o mecanismo para liberar o jato de água; Direcione o jato de água para todas as paredes internas da embalagem, por 30 segundos; A água de lavagem deve ser transferida para o tanque do pulverizador; Inutilize a embalagem plástica ou metálica, perfurando o fundo.

AO UTILIZAR EQUIPAMENTO INDEPENDENTE PARA LAVAGEM SOB PRESSÃO ADOTAR OS SEGUINTES PROCEDIMENTOS: Imediatamente após o esvaziamento do conteúdo original da embalagem, mantê-la invertida sobre a boca do tanque de pulverização, em posição vertical, durante 30 segundos;

PRODUTO IMPRÓPRIO PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO: Caso este produto venha a se tornar impróprio para utilização ou em desuso, consulte o registrante através do telefone 0800122333 para sua devolução e destinação final.

A desativação do produto é feita através de incineração em fornos destinados para este tipo de operação, equipados com câmaras de lavagem de gases efluentes e aprovados por órgão ambiental competente.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

Para prevenir ou evitar o aparecimento de plantas infestantes resistentes recomenda-se usar o Ronstar 250 BR em alternância com outros herbicidas de diferentes mecanismos de ação.

Compatibilidade

Incompatível com produtos de reação alcalina.