Bula Systhane 400 WP - Dow AgroSciences
CME MILHO (SET/20) US$ 3,146 (-24,19%)
| Dólar (compra) R$ 5,34 (0,59%)

Bula Systhane 400 WP

Miclobutanil
13407
Dow AgroSciences

Composição

Miclobutanil 400 g/kg

Classificação

Terrestre
Fungicida
5 - Produto Improvável de Causar Dano Agudo
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Pó molhável (WP)
Sistêmico

Batata

Calda Terrestre Dosagem
Alternaria solani (Pinta preta grande)

Maçã

Calda Terrestre Dosagem
Venturia inaequalis (Sarna da maçã) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Melão

Calda Terrestre Dosagem
Sphaerotheca fuliginea (Oídio)

Uva

Calda Terrestre Dosagem
Uncinula necator (Oídio)

Saco plástico de 0,5; 1; 5; 10 e 25 kg.

Pote plástico de 0,5; 1 e 2 kg.

Saco hidrossolúvel de 72 e 120 g.

Saco plástico de 300 g (contendo 5 saquinhos hidrossolúveis de 60 g cada); 600g (contendo 10 saquinhos hidrossolúveis de 60 g cada); 540 g (contendo 3 saquinhos hidrossolúveis de 180 g cada) e 900 g (contendo 5 saquinhos hidrossolúveis de 180 g cada).

Saco plástico metalizado de 300 g (contendo 5 saquinhos hidrossolúveis de 60 g cada); 600g (contendo 10 saquinhos hidrossolúveis de 60 g cada); 540 g (contendo 3 saquinhos hidrossolúveis de 180 g cada) e 900 g (contendo 5 saquinhos hidrossolúveis de 180 g cada).

Tambor de fibra de 25,0 e 60,0 kg.

INSTRUÇÕES DE USO

SYSTHANE 400 WP é um fungicida sistêmico, de atividade tanto preventiva quanto curativa, transportado via xilema, deslocando-se de baixo para cima e para as extremidades dos ramos, sendo rapidamente absorvido pelas plantas, em até 1 hora após a aplicação. SYSTHANE 400 WP é altamente eficiente na redução do inóculo inicial dos fungos causadores das doenças para as quais o produto é indicado, inibindo a formação da membrana da parede celular dos fungos, atuando na síntese do ergosterol.

MODO E EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO

SYSTHANE 400 WP é indicado para aplicações terrestres com pulverizadores costais, tratorizados e atomizadores. Para as aplicações recomenda-se utilização de pontas de pulverização de jato cônico tipo D2, D3 ou equivalentes com abertura e pressão que possibilitem densidade de 70 a 100 gotas/cm², com diâmetro entre 100 a 200 micra. O volume de calda varia de acordo com a cultura, devendo ser aplicado em quantidade de água suficiente para uma cobertura completa e uniforme da planta. Não aplicar o produto nas horas mais quentes do dia ou na presença de ventos fortes.

CONDIÇÕES CLIMÁTICAS

Devem-se observar as condições climáticas ideais para a aplicação, tais como:
- Temperatura ambiente: igual ou inferior a 30º C
- Umidade relativa do ar: acima de 55%
- Velocidade do vento: calmo (entre 2 a 10 km/h)

INTERVALO DE SEGURANÇA

Batata, Melão e Uva: 07 dias;
Maçã: 14 dias.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Não entre na área em que o produto foi aplicado antes da secagem completa da calda (no mínimo 24 horas após a aplicação). Caso necessite entrar antes desse período, utilize os equipamentos de proteção individual (EPI’s) recomendados para o uso durante a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO

Batata: Pode ser observada uma pequena mudança na tonalidade da coloração (verde escuro) das folhas, sendo este um sintoma comum em culturas de batatas tratadas por fungicidas da classe triazóis. Entretanto, este sintoma não resulta em nenhum prejuízo em termos de produção de tubérculos.
Maçã: O produto pode causar e/ou induzir “russeting”, e não induz ou favorece o aumento da população de ácaros nos pomares.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

O uso sucessivo de fungicidas do mesmo mecanismo de ação para o controle do mesmo alvo pode contribuir para o aumento da população de fungos causadores de doenças resistentes a esse mecanismo de ação, levando a perda de eficiência do produto e consequente prejuízo.
Como prática de manejo de resistência e para evitar os problemas com a resistência dos fungicidas, seguem algumas recomendações:
• Alternância de fungicidas com mecanismos de ação distintos do Grupo G1 para o controle do mesmo alvo, sempre que possível;
• Adotar outras práticas de redução da população de patógenos, seguindo as boas práticas agrícolas, tais como rotação de culturas, controles culturais, cultivares com gene de resistência quando disponíveis, etc;
• Utilizar as recomendações de dose e modo de aplicação de acordo com a bula do produto;
• Sempre consultar um engenheiro agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais sobre orientação técnica de tecnologia de aplicação e manutenção da eficácia dos fungicidas;
Informações sobre possíveis casos de resistência em fungicidas no controle de fungos patogênicos devem ser consultados e, ou, informados à: Sociedade Brasileira de Fitopatologia (SBF: www.sbfito.com.br), Comitê de Ação à Resistência de Fungicidas (FRAC-BR: www.fracbr.org), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA: www.agricultura.gov.br).
• Informações sobre possíveis casos de resistência em fungicidas no controle de fungos patogênicos devem ser consultados e, ou, informados à: Sociedade Brasileira de Fitopatologia (SBF: www.sbfito.com.br), Comitê de Ação à Resistência de Fungicidas (FRAC-BR: www.fracbr.org), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA: www.agricultura.gov.br).

GRUPO G1 FUNGICIDA

O produto fungicida SYSTHANE 400 WP é composto por Miclobutanil, que apresenta mecanismo de ação de desmetilase na biossíntese de esterol, pertencente ao Grupo G1, segundo classificação internacional do FRAC (Comitê de Ação à Resistência de Fungicidas).