Bula Toucan 250 FS - Rotam

Bula Toucan 250 FS

acessos
Fipronil
22517
Rotam

Composição

Fipronil 250 g/L Fenilpirazol

Classificação

Inseticida
III - Medianamente tóxico
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada para Tratamento de Sementes (FS)
Contato, Ingestão

Algodão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Tripes
(Frankliniella schultzei)
250 a 300 mL p.c./100 kg de sementes 500 a 600 mL de calda/100 kg de sementes - Aplicação única Não determinado Aplicar antes da semeadura
Arroz Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Bicheira da raiz do arroz
(Oryzophagus oryzae)
120 a 150 mL p.c./100 kg de sementes 240 a 300 mL de calda/100 kg de sementes - Aplicação única Não determinado Aplicar antes da semeadura
Feijão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Vaquinha verde amarela
(Diabrotica speciosa)
200 mL p.c./100 kg de sementes 600 mL de calda/100 kg de sementes - Aplicação única Não determinado Aplicar antes da semeadura
Milho Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Coró da soja
(Phyllophaga cuyabana)
40 a 80 mL p.c./100 kg de sementes 80 a 160 mL de calda / ha - Aplicação única Não determinado Aplicar antes da semeadura
Soja Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Tamanduá da soja
(Sternechus subsignatus)
200 mL p.c./100 kg de sementes 600 mL de calda/100 kg de sementes - Aplicação única Não determinado Aplicar antes da semeadura
Trigo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Larva pão de galinha
(Diloboderus abderus)
100 a 150 mL p.c./100 kg de sementes 400 a 600 mL de calda/100 kg de sementes - Aplicação única Não determinado Aplicar antes da semeadura

5; 20 L

Agitar a embalagem do produto TOUCAN® 250 FS antes do preparo da calda de aplicação e adicionar a dose recomendada ao volume de água indicado na tabela.
Para a aplicação, utilizar equipamentos como tambor giratório, pá sobre lonas, betoneiras ou equipamentos específicos para aplicação de produto em sementes. Colocar as sementes equipamento e adicionar metade da dose indicada para a cultura misturando bem. Adicionar o restante da dose misturando novamente até que haja uma perfeita distribuição e cobertura das sementes. Após o tratamento deixar as sementes secarem a sombra e proceder à semeadura.
Atenção: No tratamento de sementes destinadas ao plantio, as sementes tratadas devem ser utilizadas única e exclusivamente para o plantio, não podendo ser utilizadas para o consumo humano ou animal. Não deixar sementes tratadas expostas na superfície do solo.

Lavagem do equipamento: Somente utilize equipamentos limpos e devidamente conservados. Após aplicação do produto, realizar lavagem completa dos equipamentos utilizados. Adote todas as medidas de segurança durante a limpeza e utilize os mesmos equipamentos de proteção individual recomendados para aplicação do produto. Não limpe o equipamento próximo às nascentes, fontes de água ou plantas úteis. Descarte os resíduos da limpeza de acordo com a legislação Estadual e/ou Municipal vigente na região da aplicação.

INTERVALO DE SEGURANÇA: Algodão, Arroz, Feijão, Milho, Soja e Trigo: Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes).

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS: Não determinado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes). Caso necessite entrar na área logo após a semeadura, utilize os equipamentos de proteção individual (EPI’s) recomendados para o uso durante a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO:
• Uso exclusivamente agrícola.
• Consulte sempre um Engenheiro Agrônomo.
• É obrigatório o uso do TOUCAN® 250 FS somente nas indicações constantes na bula.
• O tratamento de sementes com TOUCAN® 250 FS deve ser efetuado em local específico e arejado, com equipamentos apropriados para tratamento de sementes.
• Utilizar somente sementes limpas, livres de impurezas e poeira, e de boa qualidade, com alto poder germinativo.
• Sementes tratadas não podem ser utilizadas para alimentação humana ou animal.
• Não é recomendada a mistura de TOUCAN® 250 FS com produtos de reação fortemente alcalina (Hormônios, fertilizantes, estimuladores de crescimento, etc.), como com qualquer outro agrotóxico.
• Proceder à regulagem das semeadoras com as sementes já tratadas, pois poderá haver alteração na fluidez das mesmas.
• Para as culturas de soja e feijão utilizar no máximo 600mL da calda inseticida para 100kg de sementes, pois poderá haver absorção de excesso de umidade pelo tegumento, alterando a qualidade das mesmas quanto à germinação e vigor vegetativo.
• Quando este produto for utilizado nas doses recomendadas, não causará danos às culturas indicadas.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre MIP provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implantados.

A resistência de pragas a agrotóxicos ou qualquer outro agente de controle pode tornar-se um problema econômico, ou seja, fracassos no controle da praga podem ser observados devido à resistência. O inseticida TOUCAN® 250 FS pertence ao grupo 2B (bloqueador de canais de cloro mediados pelo GABA – fenilpirazois) e o uso repetido deste inseticida ou de outro produto do mesmo grupo pode aumentar o risco de desenvolvimento de populações resistentes em algumas culturas.
Para manter a eficácia e longevidade do TOUCAN® 250 FS como uma ferramenta útil de manejo de pragas agrícolas, é necessário seguir as seguintes estratégias que podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência:
Adotar as práticas de manejo para inseticidas, tais como:
• Rotacionar produtos com mecanismo de ação distinto do Grupo 2B. Sempre rotacionar com produtos de mecanismo de ação efetivos para a praga alvo.
• Adotar outras táticas de controle, previstas no Manejo Integrado de Pragas (MIP) como rotação de culturas, controle biológico, controle por comportamento etc., sempre que disponível e apropriado;
• Utilizar as recomendações e da modalidade de aplicação de acordo com a bula do produto;
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e para a orientação técnica na aplicação de inseticidas; e
• Informações sobre possíveis casos de resistência em insetos e ácaros devem ser encaminhados para o IRAC-BR (www.irac-br.org.br), ou para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br).