"Melhor caminho é a ciência", diz ministra sobre soja em fevereiro
CI
Imagem: Divulgação
MATO GROSSO

"Melhor caminho é a ciência", diz ministra sobre soja em fevereiro

Declaração foi dada durante reunião com a diretoria executiva da Aprosoja/MT, produtores e pesquisadores
Por: -Eliza Maliszewski

Nesta quinta-feira (8) a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, recebeu a diretoria executiva da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), produtores rurais e comunidade científica para uma reunião sobre a polêmica do plantio de soja fora do calendário oficial em Mato Grosso.

Ela recebeu um dossiê da pesquisa científica que comprova o mês de fevereiro como melhor data de plantio para semente para uso próprio, com benefícios ambientais, fitossanitários, e econômicos, se comparado a dezembro. No estado o plantio tem como limite 31 de dezembro definido por Instrução Normativa estadual.

O ministério vai analisar a documentação da pesquisa que já está no segundo ano. “Também apresentamos o apoio de mais de 30 sindicatos mato-grossenses”, explicou o presidente da Aprosoja-MT, Antonio Galvan. 

VEJA: MT: produtores são a favor de soja em fevereiro

Segundo ele Tereza Cristina sinalizou que “o melhor caminho é a ciência” e são as pesquisas que vão definir ou não a viabilidade. A comunidade científica foi representada na reunião pelo professor, PhD em fitopatologia, Laércio Zambolim, da Universidade Federal de Viçosa e pelo professor, Fernando César Juliatti, da Universidade Federal de Uberlândia, que chancelaram a Pesquisa científica encomendada pela Aprosoja. 

“Há viabilidade técnica para produção de soja em fevereiro, com inúmeras vantagens para os produtores e ao meio ambiente. Essa calendarização tem que ser ajustada e eu estou aqui para dar todo apoio a este projeto da Aprosoja, que é nosso, de todo Brasil”, pontuou Zambolim. “Soja no Brasil é questão de segurança nacional. E logicamente este ajuste na calendarização precisa ser feito para atender o setor produtivo que mantém esse país. Esse ajuste é importante porque não adentra ao vazio sanitário”, explanou o professor Juliatti.

A entidade defende a questão com afinco e pontua que a demanda partiu dos associados que entendem que fevereiro é a melhor data para plantio de semente para uso próprio. A pesquisa já foi publicada em uma revista científica internacional no Canadá. A pesquisa é intitulada “Análise Comparativa de Severidade de Ferrugem-asiática em Soja Semeada em Dezembro e Fevereiro em Mato Grosso, Safra 2018/2019”, publicada no Centro Canadense de Pesquisa e Educação, no Jornal de Agricultura e Ciência (Vol. 12, No. 9; 2020. ISSN 1916-9752 E-ISSN 1916-9760).

VEJA: Pesquisa diz que ferrugem asiática incide menos em fevereiro


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink