Confira como está o mercado brasileiro de milho
CI
Imagem: Marcel Oliveira
COTAÇÕES

Confira como está o mercado brasileiro de milho

Santa Catarina teve dia calmo em leve recuo das cotações
Por: -Leonardo Gottems

No estado do Rio Grande do Sul, os compradores recuam no mercado do milho com a possibilidade de importação, segundo informações da TF Agroeconômica. “Os compradores do Rio Grande do Sul demonstraram um leve recuo no dia de hoje em suas indicações, e segundo relatos, isso reflete a possibilidade de importação de milho com a isenção da TEC- Tarifa Externa Comum, válido até 31 de dezembro deste ano”, comenta. 

“Conforme  temos  comentado,  o  milho  argentino chegaria  a  um  valor  CIF  nas  localidades  a  cerca  de  R$ 98,60, já incluso todos os custos. Ao menos duas empresas já fizeram a operação no país neste mês. Assim,  o  mercado  apresentou  um  dia  calmo,  em  que  basicamente  as  indicações  rodaram  entre  R$  96,00  a  R$ 98,00, e vendedores pediam R$ 100,00, para todos os vencimentos. Em Marau, indicação de R$ 96,00 para o maio; Arroio do Meio R$ 97,00 a saca para junho, e Tapejara a R$ 98,00 também para o maio. Não ouvimos reportes de negócios”, completa. 

Santa Catarina teve dia calmo em leve recuo das cotações, com negócios no Oeste a R$ 100,00 mais ICMS. “Caro  ou  barato,  fato  é  que  pouco  se  ouve  entre  os vendedores entre milhos abaixo de R$ 100,00, mesmo para  ideias  diferidas.  Entre  os  negócios  hoje,  apenas um relato, de cerca de 500 toneladas vindas do Paraná em direção ao oeste do Estado, negociadas a R$ 100,00 mais ICMS. Indicações de R$ 99,00 tributado no meio oeste, e R$ 98,00 mais ICMS próximo a Braço do Norte”, indica. 

Já o Paraná tem safra de verão 95 colhida (14% ruim), e safrinha 99% plantada (7% ruim). “Com exceção de lotes pontuais, bastante restritos em suas negociações, o Paraná hoje não apresentou grandes negócios  de  milho.  Lotes  foram  vistos  rodarem  nos Campos  Gerais,  Sudoeste,  Oeste  e  Norte,  mas  em volumes  bastante reduzidos, não  ultrapassando a  faixa das 700 toneladas por negociação”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink