Maioria das áreas do RS tem plantio de milho
CI
Imagem: Marcel Oliveira
ESTIMATIVAS

Maioria das áreas do RS tem plantio de milho 

Já o Mato Grosso do Sul tem preços em queda de mais R$ 3,00/saca
Por: -Leonardo Gottems

Em seu boletim conjuntural, a Emater/RS destacou hoje que em diversas regionais já há plantio do milho, como por exemplo Ijuí e Bajé, de acordo com informações da TF Agroeconômica. “O mesmo cenário do milho no dia de hoje, onde os pouquíssimos lotes restantes são segurados por produtores, que já não têm nenhuma pressa para a venda. Indicações de R$ 95,50 CIF Marau; R$ 96,50 CIF Arroio do Meio; R$ 95,00 Ijuí; e R$ 95,00 Santa Rosa. Preços de pedra mantiveram-se em R$ 90,00 em Panambi”, comenta. 

Em Santa Catarina, compradores  têm  recusado  lotes  no  estado,  à  medida  que  se  abastecem  de  milhos importados e vindos de localidades como Mato Grosso do Sul. “Em um lote pontual, 400 toneladas foram vistas negociadas no oeste a R$ 95,50. Ademais, apareceram ofertas de milho a R$ 97,00 para a venda, mas compradores indicando, em sua grande maioria, até R$ 95,00 pela saca”, completa. 

No Paraná os produtores recorrem a financiamento juro zero, mas o estado permanece sem negócios reportados. “A paradeira se estabeleceu no mercado de milho paranaense, onde produtores, capitalizados pela soja e buscando negócios de ocasião no milho buscam R$ 100,00 pela saca do cereal. Nas indicações, R$ 96,00 no norte, R$ 95,00 oeste e até R$ 97,00 nos Campos Gerais. No porto é que não se negocia nada: tradings indicam entre setembro a novembro míseros R$ 72,00 a R$ 75,10, com pagamento em 30 dias”, indica. 

Já o Mato Grosso do Sul tem preços em queda de mais R$ 3,00/saca. “Há  semanas  vimos  noticiando  as  cotações  caindo  no estado do Mato Grosso do  Sul, onde  compradores já não  possuem  nem  vontade  e  nem  margem  para aumentar  os  preços.  Em  tom  de  brincadeira,  um comprador  nos  disse  hoje:  “A  esperança  é  que  as contam  apertem,  pois  é  somente  isso  que  deve chamar o produtor à venda”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.