Cercosporiose (Cercosporidium henningsii)
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,702 (-2,12%)
| Dólar (compra) R$ 5,40 (0,44%)

Cercosporiose

Mancha parda da folha (Cercosporidium henningsii)

Culturas Afetadas: Mandioca

SinônimoCercospora henningsii

A cercosporiose tem ampla distribuição geográfica,  sendo encontrada  em praticamente todos os países produtores de mandioca. Os prejuízos causados pela doença são decorrentes da redução de área  fotossintética  e,  na  maioria  das  vezes,  não são considerados  importantes,  mesmo com ataques  severos  e  frequentes.  Mesmo  em variedades  suscetíveis,  a  cercosporiose  causa  danos  que  não ultrapassam 20% da produção.

Sintomas: A cercosporiose  só  se manifesta  nas  folhas,  na  forma  de  manchas  necróticas.  As manchas normalmente são de coloração cinza-oliváceo, com presença de frutificações do fungo no centro. 

A estação chuvosa é mais favorável à ocorrência da cercosporiose, porém é comum encontrar a doença tanto em regiões quentes e secas corno em regiões frias e úmidas. Isto reflete uma grande capacidade de adaptação do patógeno às diversas condições climáticas, razão pela qual a cercosporiose possui ampla distribuição geográfica e pode ser encontrada em qualquer época do ano. O vento é o principal agente disseminador dos conídios, apresentando outros hospedeiros, como espécies nativas de mandioca e até mesmo batata-doce.  

Controle: Em virtude da pequena importância econômica, não se justificam medidas específicas de controle para a cercosporiose. Caso a doença assuma proporções problemáticas futuramente, pode-se utilizar variedades resistentes para reduzir as perdas. 

Recomenda-se o uso de produtos defensivos registrados para a cultura.

Fotos

Deslize o dedo na tabela abaixo para movê-la horizontalmente
Produto Produto Empresa Ingrediente Ativo
Tenaz 250 SC Tenaz 250 SC Sumitomo Flutriafol