Mancha aureolada (Thanatephorus cucumeris)
CI

Mancha aureolada

(Thanatephorus cucumeris)

Culturas Afetadas: Soja

Sinônimo: Pellicularia filamentosa

A mancha aureolada é uma doença foliar que pode causar grandes perdas em condição de viveiro. Ocorre frequentemente em regiões tropicais. No Brasil, é relatada principalmente nos estados das Regiões Norte e Nordeste e, com menor frequência, nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná. Ataca principalmente as culturas de citros, soja e seringueira.

Danos: A infecção inicia-se nas folhas,  como manchas encharcadas, de forma circular ou irregular. Quando o ataque é severo, causa o desfolhamento total das plantas, deixando apenas os ramos, com grande número de escleródios aderidos aos tecidos.  Thanatephorus cucumeris é um basidomiceto que habita naturalmente a camada superficial (5 cm) do solo, tendo uma grande capacidade saprofítica e competitiva. Em condições de  elevada temperatura e umidade, este fungo pode infectar várias culturas a partir de escleródios, micélio e basidiósporos produzidos sobre os resíduos orgânicos do solo. A agressividade do patógeno propicia uma rápida progressão da doença que, em poucos dias, em condições favoráveis de temperatura e umidade elevada, pode provocar a total perda da produção.

Controle: Em viveiros são recomendadas aplicações preventivas de fungicidas, sendo que os mais eficientes são os cúpricos. Recomenda-se o uso de produtos registrados para as culturas.

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.