Bula Aval 800 - Volcano

Bula Aval 800

CI
Tebutiurom
12707
UPL

Composição

Tebutiurom 800 g/kg

Classificação

Terrestre/Aérea
Herbicida
3 - Produto Moderadamente Tóxico
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Granulado Dispersível (WG)
Seletivo

Saco plástico de polietileno para 1,2; 5 e 10 kg.
Big Bag de plásticos de polietileno para 250, 325, 400, 450, 500 e 625 kg.

INSTRUÇÕES DE USO

AVAL 800 é um herbicida seletivo, utilizado no controle de plantas infestantes (mono e dicotiledôneas) na cultura de cana-de-açúcar. Deve ser aplicado em pré-emergência das plantas daninhas e da cana-de-açúcar.

CULTURAS, PLANTAS INFESTANTES E DOSES

Volume de calda: 250 a 400 L/ha.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO

AVAL 800 pode ser aplicado em solo seco ou úmido, em somente uma aplicação por safra. Esta aplicação é suficiente para manter a cana-de-açúcar no limpo até o fechamento da cultura.

MODO DE APLICAÇÃO

AVAL 800 deve ser aplicado em pré-emergência das plantas daninhas e da cana-de-açúcar. Pode ser aplicado em pós-emergência da cana-de-açúcar desde que haja perfeita distribuição do herbicida no solo.
Quando aplicado em solo com boas condições de umidade o produto age imediatamente no controle das plantas daninhas que iniciarem a germinação. Quando aplicado em solo seco, devido a grande ação residual, o produto permanecerá na superfície do solo e, assim que ocorrerem as primeiras chuvas irá atuar no controle das plantas daninhas que iniciarem a germinação.
Pode ser aplicado por via aérea ou terrestre.

1) Aplicação terrestre

- Tratorizada – Utilizar barras com bicos espaçados de 50 a 60 cm, tipo Teejet 110.04 ou 110.06, à pressão de 30 a 45 libras/pol². O volume de calda deve ser adequado ao espaçamento da cana-de-açúcar para evitar-se a superexposição da faixa de aplicação, principalmente na linha da cultura, com altura de aplicação da barra de 45 a 60 cm. Não aplicar o produto nas horas mais quentes do dia e com velocidade do vento superior a 8 km/h. nas regiões onde ocorrem ventos acima de 8 km/h até 14 km/h devem ser utilizados bicos Raindrop. Nas aplicações em condições normais de vento, devem ser distribuídas gotas com 200 a 300 micra de diâmetro médio, de modo a cobrir toda a área pulverizada.
- Costal – Utilizar preferencialmente equipamentos com pressão constante que permitam uma distribuição homogênea do herbicida. Utilizar o bico (1 ou 2) leque Teejet 80.03 ou 80.04 ou bico Floodjet tipo TK-2 ou TK-3, com pressão entre 25 e 30 lb/pol², com um volume de 250 a 350 L/ha. Não pulverizar quando a velocidade do vento for superior a 10 km/h.

2) Aplicação aérea

Devem ser usadas barras fixas com 40 a 42 bicos Teejet 80.15 ou 80.20, sendo o volume de calda por hectare de 30 a 50 litros. A faixa de aplicação deve ser de no máximo 15 m, voando a altura de 4,0 a 5,0 metros acima do nível do solo ou do topo da cultura. A velocidade do vento deve ser de no máximo 10 km/h e a umidade relativa do ar no mínimo 55%. O diâmetro médio de gotas deve ser de 200 a 250 micra e a densidade de gotas de 80 a 120 gotas/cm².

INTERVALO DE SEGURANÇA

Não determinado para a cultura de cana-de-açúcar devido a modalidade de emprego (pré-emergência da cultura).

LIMITAÇÕES DE USO

Nas doses e condições de uso recomendadas, o produto não é fitotóxico para a cultura indicada.
Devido à característica de uso do produto (herbicida), devem ser seguidas às recomendações de uso constantes da bula, visando evitar danos em demais culturas.
Não utilizar as áreas de cana-de-açúcar para o plantio de outras culturas num intervalo inferior a 2 anos depois da última aplicação do produto.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

O uso continuado de herbicidas com o mesmo mecanismo de ação pode contribuir para o aumento de população de plantas infestantes a ele resistentes. Como prática de manejo e resistência de plantas infestantes deverão ser aplicados herbicidas, com diferentes mecanismos de ação, devidamente registradas para a cultura. Não havendo produtos alternativos recomenda-se a rotação de culturas que possibilite o uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Para maiores esclarecimentos consulte um Engenheiro Agrônomo