Bula Avicta 500 FS

acessos
Abamectina
20107
Syngenta

Composição

Abamectina 500 g/L Avermectina

Classificação

Inseticida, Nematicida
I - Extremamente tóxica
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada para Tratamento de Sementes (FS)
Não Classificado
Algodão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Nematóide das galhas
(Meloidogyne incognita)
3 ml/kg semente 500 a 700 mL p.c./100 kg de sementes - Deve ser utilizado uma única vez na forma de tratamento de sementes. Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes). Antes da semeadura, visando a proteção inicial da cultura do ataque dos nematóides
Nematóide das lesões
(Pratylenchus brachyurus)
3 ml/kg semente 500 a 700 mL p.c./100 kg de sementes - Deve ser utilizado uma única vez na forma de tratamento de sementes. Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes). Antes da semeadura, visando a proteção inicial da cultura do ataque dos nematóides
Nematóide reniforme
(Rotylenchulus reniformis)
3 ml/kg semente 500 a 700 mL p.c./100 kg de sementes - Antes da semeadura, visando a proteção inicial da cultura do ataque dos nematóides. Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes). Deve ser utilizado uma única vez na forma de tratamento de sementes
Cana-de-açúcar Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Nematóide das galhas
(Meloidogyne javanica)
1,25 a 2,5 mL/1000 propágulos - - Deve ser utilizado exclusivamente para tratamento dos propágulos vegetativos, pelo fornecedor do produto. Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes). Antes do plantio, sempre que o histórico e/ou a amostragem prévia das áreas identificar a presença de nematóides
Cebola Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Nematóide das galhas
(Meloidogyne incognita)
0,12 a 0,24 mL/1000 sementes 0,5 mL/1000 sementes - Uma aplicação na forma de tratamento de sementes. Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes). Uma aplicação na forma de tratamento de sementes
Cenoura Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Nematóide das galhas
(Meloidogyne incognita)
0,06 mL/1000 sementes 0,5 mL/1000 sementes - Uma aplicação na forma de tratamento de sementes. Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes). Deve ser utilizado em tratamento de sementes para controle de nematóides no início do ciclo da cultura
Milho Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Broca do colo
(Elasmopalpus lignosellus)
60 a 70 mL p.c. / 60.000 sementes 800 mL de água/100 Kg de sementes - Deve ser utilizado uma única vez na forma de tratamento de sementes, antes da semeadura. Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes). Antes da semeadura, visando a proteção inicial da cultura do ataque dos nematóides e da Lagartaelasmo
Nematóide
(Pratylenchus zeae)
30 a 50 mL p.c. / 60.000 sementes 800 mL de água/100 Kg de sementes - Deve ser utilizado uma única vez na forma de tratamento de sementes, antes da semeadura. Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes). de Antes da semeadura, visando a proteção inicial da cultura do ataque dos nematóides e da Lagartaelasmo
Nematóide das lesões
(Pratylenchus brachyurus)
60 a 70 mL p.c. / 60.000 sementes 800 mL de água/100 Kg de sementes - Deve ser utilizado uma única vez na forma de tratamento de sementes, antes da semeadura. Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes). de Antes da semeadura, visando a proteção inicial da cultura do ataque dos nematóides e da Lagartaelasmo
Soja Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Broca do colo
(Elasmopalpus lignosellus)
100 mL p.c./100 kg de sementes 500 mL p.c./100 kg de sementes - Deve ser utilizado uma única vez na forma de tratamento de sementes. Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes). Antes da semeadura, visando a proteção inicial da cultura do ataque dos nematóides e da Lagartaelasmo
Nematóide das galhas
(Meloidogyne incognita)
100 a 125 mL p.c./100 kg de sementes 500 mL p.c./100 kg de sementes - Deve ser utilizado uma única vez na forma de tratamento de sementes. Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes). Antes da semeadura, visando a proteção inicial da cultura do ataque dos nematóides e da Lagartaelasmo
Nematóide das lesões
(Pratylenchus brachyurus)
100 a 125 mL p.c./100 kg de sementes 500 mL p.c./100 kg de sementes - Deve ser utilizado uma única vez na forma de tratamento de sementes. Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes) Antes da semeadura, visando a proteção inicial da cultura do ataque dos nematóides e da Lagartaelasmo
Tomate Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Nematóide das galhas
(Meloidogyne incognita)
0,3 a 1,2 mL/1000 sementes 1,3 mL/1000 sementes - Uma aplicação na forma de tratamento de sementes. Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes). Antes da semeadura, visando a proteção inicial da cultura do ataque dos nematóides

Barrica de aço, ferro, fibra e plástico para 10, 25, 40, 45, 50, 60, 70, 80, 90, 100, 125, 150, 180, 200, 220, 250, 400, 450, 500 e 550 L.

Bombona de plástico para 3, 5, 6, 10, 20, 25 e 50 litros.

Bulks de fibra e plástico para 1000, 2000, 5000, 10000 e 20000 L.

Bulk de ferro, aço ou plástico para 1000, 5000, 10000 e 20000 L.

Farm-pack de fibra ou plástico para 200, 220, 250, 400, 420, 500, 550 e 1.000 L.

Frasco plástico para 0,25; 0,5; 1,0; 1,5; 2,5; 3,0; 5; 10 e 20 L.

Tambor de aço, ferro, fibra e plástico para 10, 25, 40, 45, 50, 60, 70, 80, 90, 100, 125, 150, 160, 180, 200, 220, 250, 400, 450, 500 e 550 litros.

Tanque de ferro, aço e plástico para 1.000 L/kg; 5.000; 10.000 e 20.000 L.

MODO E EQUIPAMENTO DE APLICAÇÃO:

Forma de Aplicação:

Algodão:
Tratamento de sementes:Para promover proteção das plantas de algodão do ataque de nematóides no rnicio do ciclo da cultura.

IMPORTANTE: Independente da quantidade de sementes utilizadas por hectare, manter a dose estabelecida por quilograma de sementes. Em campos normais de algodão no Brasil, o consumo de sementes varia entre 12 a 20 kg de sementes por hectare, nestas quantidades de sementes a dose por hectare pode variar de 36 a 60 mL de produto comercial por hectare.

Volumes de calda recomendados:
Diluir o produto em 500 - 700 ml de água, o suficiente para tratar 100 kg de sementes.

Cana-de-acúcar (Propágulos Vegetativos):
Aplicação através de tratamento industrial, pela empresa registrante, de propágulos vegetatívos (mudas) antes do plantio na cultura de cana-de-açúcar. É VEDADA QUALQUER OUTRA MODALIDADE DE USO.

MILHO:
Tratamento de sementes: Para promover proteção das plantas de milho do ataque de nematóides e da lagarta-elasmo no início do ciclo da cultura.
Volume de calda recomendado:
Diluir o produto em 800 mL de água, o suficiente para tratar 100 kg de sementes.

Soja
Tratamento de sementes: Para promover proteção da plantas de soja do ataque de nematóide e da lagarta-elasmo no início do ciclo da cultura.

OBSERVAÇÕES:
Algodão, soja e milho: AVICTA 500 FS é recomendado para promover a proteção inicial das plântulas ao ataque de nematóides. Estudos realizados no Brasil e no exterior comprovam que o dano causado pelo ataque de nematóides é mais importante no desenvolvimento inicial das culturas. Em testes realizados no Brasil, a proteção causada pelo tratamento de sementes com AVICTA 500 FS proporcionou maior produtividade às culturas.

O tratamento de sementes com AVICTA 500 FS não irá eHminar os nematóides de uma área atacada, sempre que possível o tratamento com AVleTA 500 FS deve ser associado com outras técnicas, como rotação de culturas.

Instruções para preparo da calda:
Passo 1- Colocar a quantidade de produto desejada em um recipiente próprio para o preparo da calda.
Passo 2 - Colocar parte da água desejada gradativamente, misturando e formando uma mistura homogénea.
Passo 3 - Completar com a quantidade de água restante até atingir o volume de calda desejado.
Importante: Manter a calda em agitação permanente para evitar decantação. Equipamentos de aplicação:
Utilizar equipamentos -que propiciem uma distribuição uniforme da calda sobre as sementes.
Existem máquinas específicas para tratamento de sementes fomecidas pelos seguintes fabricantes: Momesso, MecMaq, Niklas, Gustafson, etc.
Manutenção:
Os mecanismos dosadores e pulverizadores destes equipamentos devem ser revisados e limpos diariamente ou a cada parada do equipamento. Resíduos de calda podem reduzir a capacidade das canecas ou copos dosadores ou afetar a regulagem de bicos e ou mecanismos de aplicação da calda sobre as sementes.
Com equipamentos de tratamento com fluxo contínuo de sementes:
Passo 1 - Aferir o fluxo de sementes (peso) em um determinado período de tempo.
Passo 2 - Regular o volume de calda desejado para este peso de sementes no mesmo período de tempo.
Importante:
Aferir periodicamente o fluxo de sementes e de calda a fim de evitar erros na aplicação.
Nunca tratar as sementes diretamente sobre lonas, sacos ou mesmo nas caixas de sementes das máquinas semeadoras.
A utilização de meios de tratamento de sementes que provoquem uma distribuição incompleta ou desuniforme do produto sobre as sementes pode resultar em níveis indesejados ou falhas no controle dos alvos biológicos.

INTERVALO DE SEGURANÇA (período de tempo que deverá transcorrer entre a última aplicação e a colheita):

ALGODAO: Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de sementes)

CANA-DE-AÇUCAR: Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de propágulos vegetativos - mudas).

MILHO: Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de propágulos vegetativos - mudas).

SOJA: Não especificado devido à modalidade de emprego (tratamento de propágulos vegetativos - mudas).


LIMITAÇÕES DE USO:

Na operação de semeadura mecanizada com sementes tratadas, estas apresentam uma redução no fluxo, comparativamente a sementes não tratadas. Para evitar utilizar uma quantidade menor de sementes que a usual e recomendada, deve-se regular a semeadura com as sementes já tratadas. As semeadoras e seus kits de distribuição de sementes devem ser Jimpos diariamente para evitar o acúmuJo de resíduos nas paredes e engrenagens das mesmas. A falta deste tipo de manutenção pode alterar o fluxo de semeadura ou até mesmo provocar o bloqueio do equipamento. A não observância destas indicações pode resultar em baixa população de plantas, falha no plantio, excesso de sementes por metro ou outras irregularidades no plantio. Em função da baixa quantidade do produto, a ser uniformemente distribuída em 100 kg de sementes, recomenda-se cuidados especiais nessa operação.

Fitotoxicidade para as culturas indicadas:

A formulação do AVICTA SOO FS foi especialmente desenvolvida para o tratamento de sementes e tratamento industrial de propágulos vegetativos (mudas de cana-de-açúcar). O produto não apresenta qualquer efeito fitotóxico nas culturas e nas doses recomendadas.

Outras restrições a serem observadas:
1- Visando alcançar o melhor potencial produtivo das culturas de algodão, milho e soja, recomenda-se o tratamento adicional com inseticidas sistêmicos, caso seja necessário o controle de outras pragas, e fungicidas, no tratamento de sementes.
2- Não deixe sementes tratadas expostas ao sol.

3 - Caso ocorra derramamento de sementes tratadas no momento do carregamento da plantadeira ou no plantio, coletar as sementes ou cobri-las com solo, para evitar que animais se alimentem das sementes tratadas."
4- Armazenar as sementes tratadas em local seguro, separado de alimentos e rações e fora do alcance de crianças e animais.
5- Após o tratamento das sementes, possíveis sobras do produto devem retomar a embalagem original de AVICTA 500 FS.

ATENÇÃO: As sementes trntadas com AVICTA 500 FS não devem ser usadas para alimentação humana, animal ou para fins industriais. Recomenda-se identificar a sacaria das sementes tratadas com os dizeres: ''Sementes tratadas com produtos químicos, não utilizar para alimentação humana ou animal".

DADOS RELATIVOS À PROTEÇÃO DA SAÚDE HUMANA

ANTES DE USAR LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES.

PRECAUÇÕES GERAIS:
-Produto para uso exclusivamente agrícola.
-Não transporte o produto o produto juntamente com alimentos, medicamentos, rações, animais e pessoas.
-Não coma, não beba e não fume durante o manuseio e aplicação do produto.
-Não utilize equipamentos de proteção individual (EPI) danificados.
-Não utilize equipamentos com vazamentos ou defeitos.
-Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca.
-Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.
-Evitar o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças no local do tratamento de sementes.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO/APLICAÇÃO
Se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente, VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Aplique o produto somente nas doses recomendadas. Utilize equipamento de proteção individual - EPI: Trabalhadores envolvidos no tratamento das sementes (conectando e desconectando mangueiras e as bombas de transferência, na preparação da calda, na calibração do equipamento, etc): macacão hidrorepelente com CA do Ministério do Trabalho com mangas compridas passando por cima do punho das luvas e as pernas das calças por cima das botas, botas de borracha, avental impermeável, máscara com filtro combinado, óculos de segurança com proteção lateral, touca árabe e luvas de nitrila. Ensacadores e costuradores dos sacos de sementes tratadas: macacão hidrorepelente com CA do Ministério do Trabalho com mangas compridas passando por cima do punho das luvas e as pernas das calças por cima das botas, botas de borracha, máscara com filtro combinado e luvas de nitrila. Trabalhadores envolvidos na limpeza e manutenção dos equipamentos de tratamento de sementes: macacão hidrorepelente com CA do Ministério do Trabalho com mangas compridas passando por cima pernas das calças por cima das botas, botas de borracha, máscara com filtro combinado, óculos de segurança com proteção lateral e luvas de nitrila.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO:
• Não reutilize as embalagens vazias.
• Mantenha o restante do produto adequadamente fechado na embalagem original, em local trancado, longe do alcance de crianças e animais.
• Faça a manutenção e lavagem dos equipamentos de proteção após cada aplicação do produto. Fique atento ao período de vida útil dos filtros, seguindo corretamente as especificações do fabricante.
• Tome banho, troque e lave as roupas de proteção separado das roupas domésticas.
• AO LAVAR AS ROUPAS UTILIZADAS/CONTAMINADAS, UTILIZE LUVAS E AVENTAL IMPERMEÁVEL.
• No descarte de embalagens utilize equipamento de proteção individual - EPI: macacão hidrorepelente com mangas compridas, botas de borracha e luvas de nitrila.

PRIMEIROS SOCORROS: procure logo um serviço médico de emergência levando a
embalagem, rótulo, bula e/ou receituário agronômico do produto.
Ingestão: Se engolir o produto, não provoque vômito. Caso o vômito ocorra naturalmente, deite a pessoa de lado. Não dê nada para beber ou comer.
Olhos: Em caso de contato, lave com muita água corrente durante pelo menos 15 minutos.
Evite que a água de lavagem entre no outro olho.
Pele: Em caso de contato, tire a roupa contaminada e lave a pele com muita água corrente e sabão neutro.
Inalação: Se o produto for inalado ("respirado"), leve a pessoa para um local aberto e ventilado.

INFORMAÇÕES MÉDICAS

Grupo químico:
AVERMECTINA

Classe toxicológica:
I - Extremamente tóxica

Mecanismos de toxicidade:
O ingrediente ativo Abamectina etimula a liberação do ácido gama aminobutírico - GABA.

Sintomas e sinais clínicos:
Irritação ocular foi descrita após contato com os olhos. A abamectina induziu efeitos agudos no sistema nervoso central (tremores, ataxia e midriase). Ingestão de doses elevadas de avermectinas pode estar associada à coma e hipotensão. Embora não existam dados sobre a ação da abamectina em humanos, há informações disponíveis acerca da ação da ivermectina: nas intoxicações humanas relatadas, os sinais e sintomas foram vómitos, taquicardia, alteração da pressão sanguínea, efeitos no sistema nervoso central (sonolência, ataxia) e distúrbios visuais (midríase). Doses elevadas podem levar à morte por parada respiratória.

Diagnóstico:
O diagnóstico deve ser baseado na história documentada da exposição ¬doses de Abamectina ou de AVICTA 500 FS.

Tratamento:
Não há antídoto específico. Use tratamento sintomático em todos os casos.
O tratamento para o envenenamento por Abamectina é principalmente sintomático e de suporte. Atenção especial deve ser dada para manter/suportar a respiração.
A toxicidade pode ser minimizada pela administração inicial de absorventes químicos tais como o carvão ativado.
Em caso de ingestão recente (geralmente dentro de uma hora), proceder à lavagem gástrica. Administrar carvão ativado na proporção de 50-100 9 em adultos e 25-50 9 em crianças de 1-12 anos, e 1 g/Kg em menores de 1 ano, diluídos em água, na proporção de 30 9 de carvão ativado para 240 ml de água.

Contra-indicação:
Não induza vômito.
Como a Abamectina estimula a atividade do acido gama aminobutírico - GABA -
(sigla proveniente do idioma inglês) em mamíferos, é recomendado evitar drogas
que estimulem o efeito do GABA (barbitúricos, benzodiazepinas, ácido valpróico),
em pacientes com risco de estarem contaminados com a Abamectina.

ATENÇÃO:
Ligue para o Disque-Intoxicação: 0800-722-6001 para notificar o caso e obter informações especializadas sobre o diagnóstico e tratamento.
Rede Nacional de Centros de Informação e Assistência Toxicológica
RENACIAT - ANVISNMS
Notifique ao sistema de informação de agravos de notificação (SINAN / MS)
Telefone de Emergência da empresa: 0800-704-4304

Efeitos Agudos e Crônicos para Animais de Laboratório:

Efeitos agudos (testes de toxicidade aguda realizados com animais de laboratório para o produto formulado)

DL50 oral : testes realizados em ratas fêmeas apresentou resultado aproximado de DL50 oral de 98,11 mg/kg para ratas fêmeas (dados da formulação)
DL50 dérmica: testes realizados em ratos (machos e fêmeas) apresentou valor para DL50 como sendo> 5000 mg/kg para ratos machos e fêmeas.
CL50 inalatória:Teste realizado em ratos apresentou resultado para concentração média letal como sendo> 0.051 mg/L para machos e 0.030 mg/L para fêmeas
Irritacão dérmica: não irritante
Irritacão ocular: ligeiramente irritante
Sensibilizacão cutânea: não sensibilizante

Efeitos crônicos:
Casos de intoxicação crónica com pessoas não são conhecidos.
Estudo crónico realizados com animais de laboratório (ratos), os quais receberam o ingrediente ativo na dieta não revelaram efeitos crónicos adversos até o nível de 1,5 mg/kg/dia. Dose superior a esta (2 mg/kg/dia) apresentou sinais clínicos de toxicidade, porém não carcinogenicidade.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE:

Este produto é MUITO PERIGOSO AO MEIO AMBIENTE (CLASSE II)
Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para organismos aquáticos.
Evite a contaminação ambiental - Preserve a Natureza.
Não utilize equipamentos com vazamentos.
Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes.
Aplique somente as doses recomendadas.
Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d'água. Evite a contaminação da água.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES:
- Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada.
- O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas, rações ou outros materiais.
- A construção deve ser de alvenaria ou de material não combustível.
- O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável.
- Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO.
- Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças.
- Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados.
- Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843 da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT.
- Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

EM CASOS DE ACIDENTES:
- Isole e sinalize a área contaminada.
- Utilize equipamento de proteção individual.
- Contate as autoridades locais competentes e a empresa SYNGENTA PROTEÇÃO DE CULTIVOS LTDA. - Telefone de emergência: 0800-160210.
- Em caso de incêndio, use extintores DE ÁGUA EM FORMA DE NEBLINA, CO2 ou PÓ QUÍMICO, ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA:
- É obrigatória a devolução desta embalagem ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado, por escrito, na nota fiscal de compra, conforme instruções da bula. Não armazene ou transporte embalagens vazias junto com alimentos, bebidas, rações, medicamentos, animais ou pessoas.
- A destinação inadequada de embalagens e restos de produtos no meio ambiente ocasiona contaminação do solo, da água e do ar.
- SIGA AS INTRUÇÕES CONTINAS NA BULA REFERENTES AOS PROCEDIMENTOS DE LAVAGEM E/OU DESTINAÇÃO DE EMBALAGENS.

PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:
Caso este produto venha a se tomar impróprio para utilização ou em desuso, consulte o registrante através do telefone indicado no rótulo para sua devolução e destinação final.

TRANSPORTE DE AGROTÓXICOS, COMPONENTES E AFINS:
Está sujeito às regras e aos procedimentos estabelecidos na legislação específica.

Recomenda-se, de maneira geral, o manejo integrado de pragas, envolvendo todos os princípios e medidas disponíveis e viáveis de controle.
O uso de sementes sadias, variedades resistentes, rotação de culturas, época adequada de semeadura, adubação equilibrada, Inseticidas, Controle biológico, manejo da irrigação e outros, visam o melhor equilíbrio do sistema.

A resistência de pragas a agrotóxicos ou qualquer outro agente de controle pode tornar-se um problema econômico, ou seja, fracassos no controle da praga podem ser observados devido à resistência. As seguintes estratégias podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência:
• Rotação de produtos com mecanismos de ação distintos, quando apropriado;
• Adotar outras táticas de controle, prevista no Manejo Integrado de Pragas (MIP) como rotação de culturas, controle biológico, controle por comportamento etc., sempre que disponível e apropriado;
• Utilizar as recomendações de dose e modo de aplicação de acordo com a bula do produto;
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e para a orientação técnica na aplicação de inseticidas;
• Informações sobre possíveis casos de resistência em insetos e ácaros devem ser encaminhados para o IRAC-BR (www.irac-br.org.br). ou para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.aov.br).

AVICTA 500 FS é classificado como grupo 6 na classificação de Modo de Ação do IRAC.
Seu sítio de ação é classificado como "Ativador dos canais de Cloro".
Não existem casos conhecidos de resistência de nematóides a produtos do grupo 6.