Bula Compass - Albaugh

Bula Compass

Ametrina
16419
Albaugh

Composição

Ametrina 500 g/L

Classificação

Herbicida
3 - Produto Moderadamente Tóxico
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Corrosivo
Suspensão Concentrada (SC)
Seletivo, Sistêmico

Café

Acanthospermum hispidum (Carrapicho de carneiro)
Achyrocline satureioides (Macela)
Ageratum conyzoides (Mentrasto)
Amaranthus hybridus (Caruru roxo)
Amaranthus viridis (Caruru comum)
Bidens pilosa (Picão preto)
Brachiaria plantaginea (Papuã)
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho)
Commelina benghalensis (Trapoeraba)
Digitaria horizontalis (Capim colchão)
Digitaria sanguinalis (Capim colchão)
Eleusine indica (Capim pé de galinha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Ipomoea aristolochiaefolia (Corda de viola)
Ipomoea grandifolia (Corda de viola)
Leonurus sibiricus (Rubim)
Lepidium virginicum (Mastruço)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Raphanus raphanistrum (Nabiça)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Solanum americanum (Maria preta)

Cana-de-açúcar

Acanthospermum hispidum (Carrapicho de carneiro)
Achyrocline satureioides (Macela)
Ageratum conyzoides (Mentrasto)
Amaranthus hybridus (Caruru roxo)
Amaranthus viridis (Caruru comum)
Bidens pilosa (Picão preto)
Brachiaria plantaginea (Papuã)
Cenchrus echinatus (Capim carrapicho)
Commelina benghalensis (Trapoeraba)
Digitaria horizontalis (Capim colchão)
Digitaria sanguinalis (Capim colchão)
Eleusine indica (Capim pé de galinha)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)
Galinsoga parviflora (Picão branco)
Ipomoea aristolochiaefolia (Corda de viola)
Ipomoea grandifolia (Corda de viola)
Leonurus sibiricus (Rubim)
Lepidium virginicum (Mastruço)
Portulaca oleracea (Beldroega)
Raphanus raphanistrum (Nabiça)
Richardia brasiliensis (Poaia branca)
Solanum americanum (Maria preta)

Milho

Bidens pilosa (Picão preto)
Brachiaria plantaginea (Papuã)
Euphorbia heterophylla (Amendoim bravo)

Tipo: Frasco.
Material: Plástico/Metálico.
Capacidade: 0,1 - 2,5 L.
Tipo: Balde.
Material: Plástico/Metálico.
Capacidade: 5,0 - 25 L
Tipo: Bombona.
Material: Plástico/Metálico.
Capacidade: 5 - 25 L
Tipo: Tambor
Material: Plástico/Metálico
Capacidade: 20 L

INSTRUÇÕES DE USO:
Compass é um herbicida seletivo de ação sistêmica, do grupo químico triazina, aplicado na forma de pulverização em pós e pré-emergência das plantas daninhas na cultura de café, cana-de-açúcar e milho.
MODO DE APLICAÇÃO:
Compass deve ser aplicado nas dosagens recomendadas, diluído em água. Aplicar o produto de maneira uniforme dando uma boa cobertura da parte aérea das plantas infestantes que se deseja o controle. A aplicação pode ser feita por equipamentos aéreos ou terrestres.
APLICAÇÕES TERRESTRES:
Para aplicações terrestres são utilizados pulverizadores costais ou tratorizados de barra com as seguintes indicações:
Tamanho de gota: 200-300 µ
Volume de aplicação: 180-360 L/ha de calda
Pressão: 40-60 lb/pol²
Tipo de bico: 80.02 a 80.04 e 110.02 a 110.04
Consulte sempre um Engenheiro Agrônomo.
APLICAÇÕES AÉREAS:
Para aplicações aéreas são utilizadas barras com bicos e/ou atomizador rotativo (micronair) com as seguintes indicações:
Volume de aplicação: 40-50 L/ha de calda
Densidade de gota: 20 gotas/cm²
Tipo de bico: 8015 a 8020
Altura de vôo: 4-6 m
Largura da faixa de deposição efetiva: 15 m
Condições limites para uma pulverização:
Umidade relativa do ar: mínima de 55%
Velocidade do vento: 3 a 10 Km/h
Temperatura: máxima de 27°C
A aplicação deve ser realizada somente por prestador de serviço especializado em aviação agrícola, sob orientação de um Engenheiro Agrônomo, atendendo as determinações que regulamentam a atividade.
As mesmas recomendações gerais para aplicação “Via Terrestre”, como tamanho de gotas, boa cobertura e uniformidade de deposição se aplicam nesta modalidade. Deve-se respeitar condições meteorológicas no momento da aplicação para que as perdas por deriva sejam minimizadas. Recomendações gerais sobre deriva: O potencial de deriva é determinado pela interação de muitos fatores relativos ao equipamento de pulverização (independente dos equipamentos utilizados para pulverização, o tamanho das gotas é um dos fatores mais importantes para evitar deriva) e ao clima (velocidade do vento, umidade e temperatura). Estes fatores devem ser avaliados e considerados quando da decisão de aplicação. Consulte sempre um Engenheiro Agrônomo. Preparação da calda: Encher metade do tanque do pulverizador com água e adicionar Shadow 480 SL, mantendo o misturador mecânico ou o retorno em funcionamento e completar o volume do tanque com água. A agitação da calda deve ser contínua durante o preparo da calda e durante a operação de aplicação da calda.
INTERVALO DE SEGURANÇA
Café: 44 dias
Cana-de-Açúcar, milho: Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego.
INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS: Aguardar o secamento por completo do produto sobre as áreas tratadas. Aguardar no mínimo 24 horas. Evitar que pessoas alheias ao trato com a cultura e animais domésticos circulem pela área tratada. Caso necessite de entrar antes desse período, utilize os equipamentos de proteção individual (EPIs) recomendados para o uso durante a aplicação. LIMITAÇÕES DE USO: O produto deve ser utilizado somente na cultura que está registrada, seguindo as instruções de uso aprovadas. Não aplicar o produto em dias de ventos fortes, horas de muito calor, umidade relativa do ar muito baixa, condições de excesso de chuva ou solo seco. Requer um período de 6 horas sem chuvas após a aplicação, para a absorção total do produto. Desde que sejam seguidas as recomendações de uso, não ocorre fitotoxicidade nas culturas para as quais o produto é recomendado. Agitar bem o produto antes de usá-lo. Em qualquer caso de dúvida, consulte um Engenheiro Agrônomo.
Fitotoxicidade: Quando este produto for utilizado nas doses e modalidades de aplicação recomendadas, não ocasionará danos às culturas indicadas.
Outras restrições:
- Sob ameaça de chuva, a aplicação deve ser suspensa, sob risco de comprometimento da eficiência do produto.
- Para garantia da eficiência é essencial que se utilize água limpa (sem argilas em suspensão).
- Não aplicar Compass quando as folhas das plantas infestantes estiverem cobertas de poeira, porque nestas condições pode diminuir a ação do produto (adsorção).
- Não capinar ou roçar o mato antes ou logo após aplicação de Compass.
- Evitar aplicação sobre plantas daninhas sob “stress” provocado por seca ou geada.
- Aplicar sobre plantas sem orvalho e dentro das condições climáticas adequadas, devendo evitar as horas mais quentes do dia.
INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL A SEREM UTILIZADOS:
Utilize equipamento de proteção individual – EPI: macacão com tratamento hidrorrepelente com mangas compridas passando por cima do punho das luvas e as calças passando por cima das botas; botas de borracha, avental impermeável, máscara com filtro mecânico classe P2, óculos de segurança, touca árabe, luvas de nitrila. Para informações detalhadas consulte o item “DADOS RELATIVOS À PROTEÇÃO DA SAÚDE HUMANA”.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

O uso sucessivo de herbicidas do mesmo mecanismo de ação para o controle do mesmo alvo pode contribuir para o aumento da população da planta daninha alvo resistente a esse mecanismo de ação, levando a perda de eficiência do produto e um consequente prejuízo. O herbicida Compass é um herbicida composto de ametrina inibidor da fotossíntese no fotossistema II, pertencentes ao Grupo C1, respectivamente, segundo classificação internacional do HRAC (Comitê de Ação à Resistência de Herbicidas), respectivamente. Como prática de manejo de resistência de plantas daninhas e para evitar os problemas com a resistência, seguem algumas recomendações:
- Rotação de herbicidas com mecanismos de ação distintos do Grupo C1 para o controle do mesmo alvo, quando apropriado;
- Adotar outras práticas de controle de plantas daninhas seguindo as boas práticas agrícolas;
- Utilizar as recomendações de dose e modo de aplicação de acordo com a bula do produto;
- Sempre consultar um engenheiro agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e a orientação técnica da aplicação de herbicidas; COMPASS_BL_2019-06-03 Página 6 de 13 - Informações sobre possíveis casos de resistência em plantas daninhas devem ser consultados e, ou, informados à: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas (SBCPD: www.sbcpd.org), Associação Brasileira de Ação à Resistência de Plantas Daninhas aos Herbicidas (HRAC: www.hrac-br.org), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA: www.agricultura.gov.br).