Bula Glyphotal TR - UPL

Bula Glyphotal TR

acessos
Glyphosate
10912
UPL

Composição

Equivalente ácido de N-(fosfonometil) glicina - Glifosato 480 g/L Glicina Substituída
Glifosato - Sal de Isopropilamina 648 g/L Glicina Substituída

Classificação

Herbicida
II - Altamente tóxico
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Concentrado Solúvel (SL)
Não seletivo, Sistêmico

Algodão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Beldroega
(Portulaca oleracea)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim colonião
(Panicum maximum)
2,5 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Corda de viola
(Ipomoea nil)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
1,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Grama seda
(Cynodon dactylon)
3 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Milheto
(Pennisetum americanum)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Milho voluntário
(Zea mays (Milho voluntário))
1 a 1,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Picão preto
(Bidens pilosa)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Arroz irrigado Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Beldroega
(Portulaca oleracea)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim colonião
(Panicum maximum)
2,5 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Corda de viola
(Ipomoea nil)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
1,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Grama seda
(Cynodon dactylon)
3 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Milheto
(Pennisetum americanum)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Milho voluntário
(Zea mays (Milho voluntário))
1 a 1,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Picão preto
(Bidens pilosa)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Café Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Beldroega
(Portulaca oleracea)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Capim colonião
(Panicum maximum)
2,5 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Corda de viola
(Ipomoea nil)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
1,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Grama seda
(Cynodon dactylon)
3 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Milheto
(Pennisetum americanum)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Milho voluntário
(Zea mays (Milho voluntário))
1 a 1,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Picão preto
(Bidens pilosa)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Única. 15 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas
Cana-de-açúcar Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Beldroega
(Portulaca oleracea)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim colonião
(Panicum maximum)
2,5 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Corda de viola
(Ipomoea nil)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
1,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Grama seda
(Cynodon dactylon)
3 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Milheto
(Pennisetum americanum)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Milho voluntário
(Zea mays (Milho voluntário))
1 a 1,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Picão preto
(Bidens pilosa)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Cana-de-açúcar (Soca) Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Beldroega
(Portulaca oleracea)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim colonião
(Panicum maximum)
2,5 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Corda de viola
(Ipomoea nil)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
1,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Grama seda
(Cynodon dactylon)
3 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Milheto
(Pennisetum americanum)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Milho voluntário
(Zea mays (Milho voluntário))
1 a 1,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Picão preto
(Bidens pilosa)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Não determinado. Aplicação em jato dirigido em pós-emergência da cultura e das plantas infestantes
Soqueira da cana-de-açúcar
(Soqueira da cana-de-açúcar (Saccharum officinarum))
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado. A aplicação para a eliminação da soqueira da cana-de-açúcar deve ser feita quando a média das folhas estiver entre 0,6 m e 1,2 m de altura medida a partir do chão, ou quando a última lígula estiver a 40 cm do solo. É fundamental que a aplicação seja feita antes da formação de colmos na soqueira
Citros Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Beldroega
(Portulaca oleracea)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Capim colonião
(Panicum maximum)
2,5 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Corda de viola
(Ipomoea nil)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
1,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Grama seda
(Cynodon dactylon)
3 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Milheto
(Pennisetum americanum)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Milho voluntário
(Zea mays (Milho voluntário))
1 a 1,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Picão preto
(Bidens pilosa)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única 30 dias. Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Eucalipto Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Beldroega
(Portulaca oleracea)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Capim colonião
(Panicum maximum)
2,5 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Corda de viola
(Ipomoea nil)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
1,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Grama seda
(Cynodon dactylon)
3 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Milheto
(Pennisetum americanum)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Milho voluntário
(Zea mays (Milho voluntário))
1 a 1,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Picão preto
(Bidens pilosa)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L calda/ha (Jato Dirigido) - Aplicação única Uso não alimentar Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes
Milho Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Beldroega
(Portulaca oleracea)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim colonião
(Panicum maximum)
2,5 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Corda de viola
(Ipomoea nil)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
1,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Grama seda
(Cynodon dactylon)
3 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Milheto
(Pennisetum americanum)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Milho voluntário
(Zea mays (Milho voluntário))
1 a 1,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Picão preto
(Bidens pilosa)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Soja Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Beldroega
(Portulaca oleracea)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim colonião
(Panicum maximum)
2,5 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Corda de viola
(Ipomoea nil)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
3 a 4,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
1,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Grama seda
(Cynodon dactylon)
3 a 4 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Milheto
(Pennisetum americanum)
2 a 3 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Milho voluntário
(Zea mays (Milho voluntário))
1 a 1,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
1 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1,5 a 2 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Picão preto
(Bidens pilosa)
1,5 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única ou sequencial. Em aplicação sequencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. Não determinado. Área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes
Soja - Geneticamente Modificada Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
1,2 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar aplicação única ou sequencial. Não determinado. A aplicação do produto deverá ser feita em área total, em pós-emergência da cultura. A aplicação única deve seguir os estágios de crescimento, épocas e doses para soja geneticamente modificada. Considerar que a melhor época para controle das plantas infestantes em pós-emergência é de 20 a 30 dias após a emergência da cultura, quando as invasoras se encontram em estágio inicial de desenvolvimento. Em áreas de alta infestação e/ou germinação desuniforme das plantas infestantes recomenda-se realizar a aplicação sequencial: a primeira na dose de 1,5 L/há, até aos 20 dias após a emergência da cultura. A segunda na dose de 1,0 L/ha, com intervalo de cerca de 15 a 20 dias entre duas aplicações
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1,2 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar aplicação única ou sequencial. Não determinado. A aplicação do produto deverá ser feita em área total, em pós-emergência da cultura. A aplicação única deve seguir os estágios de crescimento, épocas e doses para soja geneticamente modificada. Considerar que a melhor época para controle das plantas infestantes em pós-emergência é de 20 a 30 dias após a emergência da cultura, quando as invasoras se encontram em estágio inicial de desenvolvimento. Em áreas de alta infestação e/ou germinação desuniforme das plantas infestantes recomenda-se realizar a aplicação sequencial: a primeira na dose de 1,5 L/há, até aos 20 dias após a emergência da cultura. A segunda na dose de 1,0 L/ha, com intervalo de cerca de 15 a 20 dias entre duas aplicações
Beldroega
(Portulaca oleracea)
1,2 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar aplicação única ou sequencial. Não determinado. A aplicação do produto deverá ser feita em área total, em pós-emergência da cultura. A aplicação única deve seguir os estágios de crescimento, épocas e doses para soja geneticamente modificada. Considerar que a melhor época para controle das plantas infestantes em pós-emergência é de 20 a 30 dias após a emergência da cultura, quando as invasoras se encontram em estágio inicial de desenvolvimento. Em áreas de alta infestação e/ou germinação desuniforme das plantas infestantes recomenda-se realizar a aplicação sequencial: a primeira na dose de 1,5 L/há, até aos 20 dias após a emergência da cultura. A segunda na dose de 1,0 L/ha, com intervalo de cerca de 15 a 20 dias entre duas aplicações
Braquiarão
(Brachiaria brizantha)
1,2 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar aplicação única ou sequencial. Não determinado. A aplicação do produto deverá ser feita em área total, em pós-emergência da cultura. A aplicação única deve seguir os estágios de crescimento, épocas e doses para soja geneticamente modificada. Considerar que a melhor época para controle das plantas infestantes em pós-emergência é de 20 a 30 dias após a emergência da cultura, quando as invasoras se encontram em estágio inicial de desenvolvimento. Em áreas de alta infestação e/ou germinação desuniforme das plantas infestantes recomenda-se realizar a aplicação sequencial: a primeira na dose de 1,5 L/há, até aos 20 dias após a emergência da cultura. A segunda na dose de 1,0 L/ha, com intervalo de cerca de 15 a 20 dias entre duas aplicações
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,2 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar aplicação única ou sequencial. Não determinado. A aplicação do produto deverá ser feita em área total, em pós-emergência da cultura. A aplicação única deve seguir os estágios de crescimento, épocas e doses para soja geneticamente modificada. Considerar que a melhor época para controle das plantas infestantes em pós-emergência é de 20 a 30 dias após a emergência da cultura, quando as invasoras se encontram em estágio inicial de desenvolvimento. Em áreas de alta infestação e/ou germinação desuniforme das plantas infestantes recomenda-se realizar a aplicação sequencial: a primeira na dose de 1,5 L/há, até aos 20 dias após a emergência da cultura. A segunda na dose de 1,0 L/ha, com intervalo de cerca de 15 a 20 dias entre duas aplicações
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,2 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar aplicação única ou sequencial. Não determinado. A aplicação do produto deverá ser feita em área total, em pós-emergência da cultura. A aplicação única deve seguir os estágios de crescimento, épocas e doses para soja geneticamente modificada. Considerar que a melhor época para controle das plantas infestantes em pós-emergência é de 20 a 30 dias após a emergência da cultura, quando as invasoras se encontram em estágio inicial de desenvolvimento. Em áreas de alta infestação e/ou germinação desuniforme das plantas infestantes recomenda-se realizar a aplicação sequencial: a primeira na dose de 1,5 L/há, até aos 20 dias após a emergência da cultura. A segunda na dose de 1,0 L/ha, com intervalo de cerca de 15 a 20 dias entre duas aplicações
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
1,2 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar aplicação única ou sequencial. Não determinado. A aplicação do produto deverá ser feita em área total, em pós-emergência da cultura. A aplicação única deve seguir os estágios de crescimento, épocas e doses para soja geneticamente modificada. Considerar que a melhor época para controle das plantas infestantes em pós-emergência é de 20 a 30 dias após a emergência da cultura, quando as invasoras se encontram em estágio inicial de desenvolvimento. Em áreas de alta infestação e/ou germinação desuniforme das plantas infestantes recomenda-se realizar a aplicação sequencial: a primeira na dose de 1,5 L/há, até aos 20 dias após a emergência da cultura. A segunda na dose de 1,0 L/ha, com intervalo de cerca de 15 a 20 dias entre duas aplicações
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
1,2 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar aplicação única ou sequencial. Não determinado. A aplicação do produto deverá ser feita em área total, em pós-emergência da cultura. A aplicação única deve seguir os estágios de crescimento, épocas e doses para soja geneticamente modificada. Considerar que a melhor época para controle das plantas infestantes em pós-emergência é de 20 a 30 dias após a emergência da cultura, quando as invasoras se encontram em estágio inicial de desenvolvimento. Em áreas de alta infestação e/ou germinação desuniforme das plantas infestantes recomenda-se realizar a aplicação sequencial: a primeira na dose de 1,5 L/há, até aos 20 dias após a emergência da cultura. A segunda na dose de 1,0 L/ha, com intervalo de cerca de 15 a 20 dias entre duas aplicações
Erva de Santa Luzia
(Chamaesyce hirta)
1,2 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar aplicação única ou sequencial. Não determinado. A aplicação do produto deverá ser feita em área total, em pós-emergência da cultura. A aplicação única deve seguir os estágios de crescimento, épocas e doses para soja geneticamente modificada. Considerar que a melhor época para controle das plantas infestantes em pós-emergência é de 20 a 30 dias após a emergência da cultura, quando as invasoras se encontram em estágio inicial de desenvolvimento. Em áreas de alta infestação e/ou germinação desuniforme das plantas infestantes recomenda-se realizar a aplicação sequencial: a primeira na dose de 1,5 L/há, até aos 20 dias após a emergência da cultura. A segunda na dose de 1,0 L/ha, com intervalo de cerca de 15 a 20 dias entre duas aplicações
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
1,2 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar aplicação única ou sequencial. Não determinado. A aplicação do produto deverá ser feita em área total, em pós-emergência da cultura. A aplicação única deve seguir os estágios de crescimento, épocas e doses para soja geneticamente modificada. Considerar que a melhor época para controle das plantas infestantes em pós-emergência é de 20 a 30 dias após a emergência da cultura, quando as invasoras se encontram em estágio inicial de desenvolvimento. Em áreas de alta infestação e/ou germinação desuniforme das plantas infestantes recomenda-se realizar a aplicação sequencial: a primeira na dose de 1,5 L/há, até aos 20 dias após a emergência da cultura. A segunda na dose de 1,0 L/ha, com intervalo de cerca de 15 a 20 dias entre duas aplicações
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
1,2 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar aplicação única ou sequencial. Não determinado. A aplicação do produto deverá ser feita em área total, em pós-emergência da cultura. A aplicação única deve seguir os estágios de crescimento, épocas e doses para soja geneticamente modificada. Considerar que a melhor época para controle das plantas infestantes em pós-emergência é de 20 a 30 dias após a emergência da cultura, quando as invasoras se encontram em estágio inicial de desenvolvimento. Em áreas de alta infestação e/ou germinação desuniforme das plantas infestantes recomenda-se realizar a aplicação sequencial: a primeira na dose de 1,5 L/há, até aos 20 dias após a emergência da cultura. A segunda na dose de 1,0 L/ha, com intervalo de cerca de 15 a 20 dias entre duas aplicações
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1,2 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar aplicação única ou sequencial. Não determinado. A aplicação do produto deverá ser feita em área total, em pós-emergência da cultura. A aplicação única deve seguir os estágios de crescimento, épocas e doses para soja geneticamente modificada. Considerar que a melhor época para controle das plantas infestantes em pós-emergência é de 20 a 30 dias após a emergência da cultura, quando as invasoras se encontram em estágio inicial de desenvolvimento. Em áreas de alta infestação e/ou germinação desuniforme das plantas infestantes recomenda-se realizar a aplicação sequencial: a primeira na dose de 1,5 L/há, até aos 20 dias após a emergência da cultura. A segunda na dose de 1,0 L/ha, com intervalo de cerca de 15 a 20 dias entre duas aplicações
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
1,2 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar aplicação única ou sequencial. Não determinado. A aplicação do produto deverá ser feita em área total, em pós-emergência da cultura. A aplicação única deve seguir os estágios de crescimento, épocas e doses para soja geneticamente modificada. Considerar que a melhor época para controle das plantas infestantes em pós-emergência é de 20 a 30 dias após a emergência da cultura, quando as invasoras se encontram em estágio inicial de desenvolvimento. Em áreas de alta infestação e/ou germinação desuniforme das plantas infestantes recomenda-se realizar a aplicação sequencial: a primeira na dose de 1,5 L/há, até aos 20 dias após a emergência da cultura. A segunda na dose de 1,0 L/ha, com intervalo de cerca de 15 a 20 dias entre duas aplicações
Trapoeraba
(Commelina benghalensis)
1,2 a 2,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar aplicação única ou sequencial. Não determinado. Este produto aplicado de acordo com as recomendações no período adequado, controlará as plantas infestantes, com uma única aplicação ou aplicação sequencial. A aplicação do produto deverá ser feita em área total, em pós-emergência da cultura. A aplicação única deve seguir os estágios de crescimento, épocas e doses para soja geneticamente modificada. Considerar que a melhor época para controle das plantas infestantes em pós-emergência é de 20 a 30 dias após a emergência da cultura, quando as invasoras se encontram em estágio inicial de desenvolvimento. Em casos específicos de infestação de Trapoeraba, recomenda-se a aplicação sequencial nas doses de 2,0 L/ha na primeira aplicação, seguida de 1,5 L/ha, observando-se as recomendações acima da aplicação sequencial
Soja Dessecação Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Dessecação em pré-colheita
(Dessecação em pré-colheita)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 50 a 250 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 7 dias Aplicação sobre a cultura, na pré-colheita de soja, logo após a maturação fisiológica do grão que ocorre após o estágio R7, 7 dias antes da colheita. A partir deste período a maturação do grão já está completa e não ocorre mais translocação de seiva para o mesmo. Considerando ainda que o órgão está protegido pela vagem, o produto também não entrará em contato direto com o mesmo

0,05; 0,07; 0,25; 0,5; 1,0; 2,0; 3,75; 4,0; 5,0; 10; 25; 50; 100; 200; 500; 750; 1000 L

INSTRUÇÕES DE USO:

O produto GLYPHOTAL TR é recomendado para o controle em pós-emergência de plantas infestantes nas seguintes situações:

- Aplicação em jato dirigido sobre as plantas infestantes nas culturas do café, cana-de-açúcar (cana soca), citros e eucalipto.

- Aplicação em área total em pré-plantio (pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas infestantes) – sistema de plantio direto nas culturas do algodão, arroz irrigado, cana-de-açúcar, milho e soja.

- Aplicação em áreas de pousio antecedendo o plantio das culturas de algodão, arroz, cana-de-açúcar, milho e soja.

- Aplicação para erradicação de soqueira na cultura da cana-de-açúcar.

- Recomendado para aplicação sobre a cultura da soja na pré-colheita para dessecação.


CULTURAS:
Algodão, arroz irrigado, café, cana-de-açúcar, citros, eucalipto, milho e soja.


PLANTAS INFESTANTES E DOSE:
Vide "Indicações de Uso/Dose".

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:
GLYPHOTAL TR deve ser aplicado sobre as plantas infestantes a serem controladas, já germinadas, quando estas estiverem em boas condições de desenvolvimento e sem efeito de “stress” hídrico (falta ou excesso de água).

O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo ao início da floração. Para plantas infestantes anuais, o melhor período situa-se entre a fase jovem até o início da formação dos botões florais.

A eficiência do produto começa a ser visualizada entre o 4º e o 10º dia após a aplicação.

GLYPHOTAL TR não tem ação individual sobre sementes existentes no solo.
GLYPHOTAL TR aplicado de acordo com as recomendações, controlará as plantas infestantes, com uma única aplicação. GLYPHOTAL TR também pode ser utilizado em aplicação seqüencial em plantio direto para o controle das plantas infestantes, nunca excedendo a dose máxima recomendada em aplicação única, observando que a maior dose deverá ser utilizada na primeira aplicação, a qual deve ser realizada em torno de 30 dias antes do plantio da cultura e a segunda próxima ao dia de plantio. A aplicação seqüencial antecipa o controle das plantas infestantes, favorecendo o plantio em função de uma cobertura morta mais uniforme, o que facilita o trabalho da plantadeira, principalmente quando as plantas a serem dessecadas se encontram bem desenvolvidas. Essa antecipação irá melhorar a qualidade do plantio e garantir um melhor stand da cultura.

A aplicação para a eliminação da soqueira da cana-de-açúcar deve ser feita quando a média das folhas estiver entre 0,6 m e 1,2 m de altura medida a partir do chão, ou quando a última lígula estiver a 40 cm do solo. É fundamental que a aplicação seja feita antes da formação de colmos na soqueira.

Aplicação sobre a cultura, na pré-colheita de soja, logo após a maturação fisiológica do grão que ocorre após o estágio R7, 7 dias antes da colheita. A partir deste período a maturação do grão já está completa e não ocorre mais translocação de seiva para o mesmo. Considerando ainda que o órgão está protegido pela vagem, o produto também não entrará em contato direto com o mesmo.


MODO DE APLICAÇÃO:
Diluir a dose de GLYPHOTAL TR indicada para cada situação em água e pulverizar sobre as espécies de plantas infestantes a serem controladas, bem como em área total sobre as culturas indicadas em aplicação na pré-colheita. A aplicação poderá ser feita utilizando-se equipamentos aéreos ou terrestres.

Equipamentos Terrestres:
A aplicação deve ser feita com pulverizadores de barra, com bicos adequados à aplicação de herbicidas, com pressão entre 20 a 40 lb/pol2, utilizando-se um volume de água entre 50 a 250 litros/ha. Observar que esteja ocorrendo uma boa cobertura da área foliar.

Equipamentos Aéreos:
Barra com bicos para aeronaves de asa fixa – Ipanema de qualquer modelo.
Volume de calda de 20 a 40 L/ha, altura de vôo de 3 a 5 metros acima do topo da cultura, com faixa de deposição com 15 metros de largura e tamanho de gotas entre 200 a 600 micras. Densidade mínima de gotas de 20 a 40 gotas/cm2.

Bicos de pulverização – bicos de jato cônico ou leque que permitam uma vazão ao redor de 20 a 40 L/ha de calda (D10-45, D7-46, 80-10, 80-15) e produzam gotas com DMV para as condições de aplicação e regulagem entre 200 a 600 micras com uma deposição mínima ideal de 20 gotas/cm2 sem escoamento na folha.

Em aviões tipo Ipanema, usa-se de 37 a 42 bicos na asa, sendo que normalmente para se evitar problemas de vórtices de ponta de asa, fecha-se ao redor de 3 bicos em cada raiz de asa e 2 bicos na barriga no pé direito e 1 no pé esquerdo. Dependendo da altura do vôo, da aeronave, do tipo de asa e posição de barra esta configuração pode-se alterar. A angulação destes bicos na barra aplicadora vai ser determinante na configuração final do DMV da gota formada.


Condições climáticas: Temperatura máxima: 28°C
Umidade relativa mínima: 55%
Velocidade do vento máxima: 10 km/h (3 m/s)

Em caso de dúvidas ou mudança de aeronave, realizar testes de campo com papel sensível, ou consultar empresa aplicadora ou o departamento técnico da DVA AGRO DO BRASIL – Comércio, Importação e Exportação de Insumos Agropecuários S.A.


INTERVALO DE SEGURANÇA:

Cultura Intervalo de Segurança
Algodão, Arroz, Cana-de-açúcar, Milho (1)
Café 15 dias
Citros 30 dias
Eucalipto UNA
Soja 7 dias (3)
Soja (2)

UNA = Uso Não Alimentar

(1) Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego.
(2) O intervalo de segurança para a cultura da soja é não determinado quando o agrotóxico for aplicado em pós-emergência das plantas infestantes e pré-emergência da cultura.
(3) O intervalo de segurança para a cultura da soja é de 7 dias quando o agrotóxico for aplicado para a sua dessecação.


INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
24 horas após a aplicação. Caso haja necessidade para reentrar nas lavouras ou áreas tratadas antes deste período, usar macacão de mangas compridas, luvas e botas.


LIMITAÇÕES DE USO:
Fitotoxicidade para as culturas indicadas:
Durante a aplicação em jato dirigido, deve-se evitar que a solução herbicida atinja as partes das plantas úteis. GLYPHOTAL TR não danifica as plantas com caules suberizados, caso os atinja.

A aplicação na modalidade de pré-colheita na cultura da soja, realizada em período diferente do recomendado poderá ocasionar severos danos às culturas com conseqüente perda de produção.

O herbicida GLYPHOTAL TR não deve ser utilizado em área total em pós-emergência das culturas indicadas, exceto quando aplicado na modalidade de uso na pré-colheita da soja para dessecação.

Observar atentamente ao realizar as aplicações, para que não ocorra qualquer deriva para culturas vizinhas.

Outras restrições:

Armazenar e manusear apenas recipientes plásticos, fibras de vidro, alumínio ou aço inoxidável. Não armazenar a solução herbicida em recipientes de ferro galvanizado, ferro ou aço comum.

Caso ocorra chuva na primeira hora após a aplicação, a eficiência do produto pode diminuir. Este intervalo de tempo é o mínimo necessário para a absorção do produto pelas folhas e sua translocação pela planta alvo em condições adequadas de desenvolvimento. Sob chuva, suspenda a aplicação.

Para garantia final de eficiência é essencial que se utilize água limpa (sem argilas em suspensão).

Não aplicar GLYPHOTAL TR quando as folhas das plantas infestantes estiverem cobertas de poeira, porque nestas condições pode diminuir a ação do produto (adsorção).

Não capinar ou roçar o mato antes ou logo após a aplicação de GLYPHOTAL TR.


INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL A SEREM UTILIZADOS:
(Vide recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana - ANVISA/MS)


INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO A SEREM UTILIZADOS:
Vide item MODO DE APLICAÇÃO.


DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TRÍPLICE LAVAGEM DA EMBALAGEM OU TECNOLOGIA EQUIVALENTE:
(De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo meio ambiente - IBAMA/MMA).


INFORMAÇÕES SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A DEVOLUÇÃO, DESTINAÇÃO, TRANSPORTE, RECICLAGEM, REUTILIZAÇÃO E INUTILIZAÇÃO DAS EMBALAGENS VAZIAS:
(De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo meio ambiente - IBAMA/MMA).


INFORMAÇÕES SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A DEVOLUÇÃO E DESTINAÇÃO DE PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:
(De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo meio ambiente - IBAMA/MMA).

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

O uso sucessivo de herbicidas do mesmo mecanismo de ação para o controle do mesmo alvo pode contribuir para o aumento da população da planta daninha alvo resistente a esse mecanismo de ação, levando a perda de eficiência do produto e um consequente prejuízo. Como prática de manejo de resistência de plantas daninhas e para evitar os problemas com a resistência, seguem algumas recomendações:
• Rotação de herbicidas com mecanismos de ação distintos do Grupo G para o controle do mesmo alvo, quando apropriado.
• Adotar outras práticas de controle de plantas daninhas seguindo as boas práticas agrícolas.
• Utilizar as recomendações de dose e modo de aplicação de acordo com a bula do produto.
• Sempre consultar um engenheiro agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e a orientação técnica da aplicação de herbicidas.
• Informações sobre possíveis casos de resistência em plantas daninhas devem ser consultados e, ou, informados à: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas (SBCPD: www.sbcpd.org), Associação Brasileira de Ação à Resistência de Plantas Daninhas aos Herbicidas (HRAC-BR: www.hrac-br.org), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA: www.agricultura.gov.br).
GRUPO G HERBICIDA
O produto herbicida GLYPHOTAL TR é composto por Sal de Isopropilamina de GLIFOSATO, que apresenta mecanismo de ação dos inibidores da EPSPs (Enoil Piruvil Shiquimato Fosfato Sintase, pertencente ao Grupo G, segundo classificação internacional do HRAC (Comitê de Ação à Resistência de Herbicidas).