Bula Imazaquim Ultra Nortox

acessos
Imazaquim
3802
Nortox

Composição

Imazaquim (Equivalente ácido) 150 g/L Imidazolinonas
Imazaquim (Sal de amônio) 161 g/L Imidazolinonas

Classificação

Herbicida
III - Medianamente tóxico
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Concentrado Solúvel (SL)
Sistêmico, Seletivo, Pré-emergência

Soja Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
1 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma única aplicação. Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego. Aplicar sobre a superfície do solo, em pré-emergência logo após a semeadura da soja, antes da emergência da cultura e das plantas daninhas
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma única aplicação. Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego. Aplicar sobre a superfície do solo, em pré-emergência logo após a semeadura da soja, antes da emergência da cultura e das plantas daninhas
Beldroega
(Portulaca oleracea)
1 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma única aplicação. Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego. Aplicar sobre a superfície do solo, em pré-emergência logo após a semeadura da soja, antes da emergência da cultura e das plantas daninhas
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma única aplicação. Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego. Aplicar sobre a superfície do solo, em pré-emergência logo após a semeadura da soja, antes da emergência da cultura e das plantas daninhas
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma única aplicação. Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego. Aplicar sobre a superfície do solo, em pré-emergência logo após a semeadura da soja, antes da emergência da cultura e das plantas daninhas
Caruru de espinho
(Amaranthus spinosus)
1 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma única aplicação. Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego. Aplicar sobre a superfície do solo, em pré-emergência logo após a semeadura da soja, antes da emergência da cultura e das plantas daninhas
Caruru rasteiro
(Amaranthus deflexus)
1 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma única aplicação. Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego. Aplicar sobre a superfície do solo, em pré-emergência logo após a semeadura da soja, antes da emergência da cultura e das plantas daninhas
Corda de viola
(Ipomoea grandifolia)
1 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma única aplicação. Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego. Aplicar sobre a superfície do solo, em pré-emergência logo após a semeadura da soja, antes da emergência da cultura e das plantas daninhas
Erva de touro
(Tridax procumbens)
1 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma única aplicação. Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego. Aplicar sobre a superfície do solo, em pré-emergência logo após a semeadura da soja, antes da emergência da cultura e das plantas daninhas
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
1 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma única aplicação. Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego. Aplicar sobre a superfície do solo, em pré-emergência logo após a semeadura da soja, antes da emergência da cultura e das plantas daninhas
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma única aplicação. Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego. Aplicar sobre a superfície do solo, em pré-emergência logo após a semeadura da soja, antes da emergência da cultura e das plantas daninhas
Trapoeraba
(Commelina benghalensis)
1 L p.c./ha 200 a 300 L de calda/ha - Realizar uma única aplicação. Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego. Aplicar sobre a superfície do solo, em pré-emergência logo após a semeadura da soja, antes da emergência da cultura e das plantas daninhas

Garrafa plástica: 1 litro. bujão plástico: 5, 10, 20, 50 e 200 litros.

- INSTRUCOES DE USO IMAZAQUIM ULTRA NORT
É um herbicida seletivo de ação pre-emergência apresentado na formulação concentrado solúvel para controle principalmente de plantas daninhas de folhas largas infestantes na cultura da soja.
- CULTURA
E indicado para a cultura da Soja tanto no sistema de plantio convencional como no plantio direto.

MODO DE ACAO DO PRODUTO EM RELACAO AO ALVO BIOLOGICO
O herbicida IMAZAQUIM ULTRA NORTOX é absorvido pelas folhas e raízes das plantas daninhas e desta forma se transloca pelo xilema e floema, acumulando-se nos meristemas de crescimento, inibindo a sintese do acido acetohidrOxido (AHAS) ou acetolactato sintase (ALS) que é uma enzima comum no processo de biosintese de Três aminoacidos alifaticos de cadeia ramificada: valina, leucina e isoleucina. Esta inibição interrompe a sintese proteica que, por sua vez, interfere na sintese do DNA e no crescimento celular. As plantas daninhas que conseguem emergir tornam-se cloreiticas, necróticas e morrem no prazo de 7 — 14 dias.


MODO DE APLICAÇÃO E EQUIPAMENTO DE APLICAÇÃO:
IMAZAQUIM ULTRA NORTOX é aplicado em pulverização sobre a superfície do solo, em pré emergência logo após a semeadura da soja, antes da emergência da cultura e das plantas daninhas. O terreno deve estar bem preparado, livre de torrões, restos de cultura, plantas daninhas já estabelecidas e conter um bom teor de umidade.

Para preparação da calda abastecer com água limpa o pulverizador até ¾ de sua capacidade mantendo o agitador ou retorno acionado, colocar a dose indicada de IMAZAQUIM ULTRA NORTOX ao pulverizador e manter sempre a calda sob agitação e em seguida completar o volume restante do pulverizador com água e aplicar de imediato sobre o solo.

Para se obter uma distribuição uniforme de IMAZAQUIM ULTRA NORTOX sobre o solo, recomenda-se utilizar pulverizadores de barra, equipados com bicos de jato em leque, com ângulo de 80 ou 110º. Os bicos devem estar regulados para proporcionar uma densidade de 20 gotas/ cm2 com tamanho de 200 a 400 micras. O volume de aplicação é de 200 – 300 litros de calda por hectare.

Evitar aplicação do produto na presença de ventos fortes (acima de 10 km/h), nas horas mais quentes do dia (acima de 30oC) e umidade do ar abaixo de 55%. Para maiores esclarecimentos consulte um Engenheiro Agrônomo.


- LIMITAÇÕES DE USO
· É recomendável que somente as culturas de inverno e de verão relacionadas a seguir, poderão ser semeadas em rotação com a soja na área em que foi aplicado o herbicida IMAZAQUIM ULTRA NORTOX: Culturas de inverno: trigo, ervilha, azevém, cevada e aveia. Cultura de verão: soja, feijão, amendoim, arroz e milho. No caso da cultura do milho, antes de sua semeadura deve ser observado o que se segue: 1) aguardar o intervalo de 300 dias entre a aplicação do herbicida IMAZAQUIM ULTRA NORTOX e o plantio do milho; 2 ) Não deve ocorrer período de estiagem prolongada durante o ciclo da cultura da soja que antecede a do milho, isto porque, esta adversidade poderá reduzir ou bloquear o processo de degradação do ingrediente imazaquim. Quanto a cultura do algodão, a mesma não pode ser semeada em rotação com soja na área em que o herbicida IMAZAQUIM ULTRA NORTOX foi pulverizado, por ser esta cultura suscetível ao produto.
· Objetivando a redução de resistência de plantas daninhas a este herbicida e a produtos correspondentes que apresentam o mesmo mecanismo (modo) de ação, é importante que se faça o manejo de resistência a plantas daninhas que consiste na aplicação de herbicidas em sequência ao herbicida IMAZAQUIM ULTRA NORTOX, devidamente registrados e recomendados para a cultura da soja desde que apresentem mecanismo de ação diferente (diferente modo de ação). Para maiores esclarecimentos consulte um Engenheiro Agrônomo.
· Não aplicar o produto em solo seco, uma vez que a umidade condiciona a uma melhor ativação do produto.


PRECAUÇÕES GERAIS: Não coma, não beba e não fume durante o manuseio. Não utilize equipamentos com vazamento. Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas. Uso exclusivamente agrícola. Não transporte o produto juntamente com medicamentos, bebidas, rações, animais e pessoas.

PRECAUÇÕES NA PREPARAÇÃO DA CALDA:
- Caso ocorra contato acidental da pessoa com o produto, siga as orientações descritas em primeiros socorros e procure rapidamente um serviço médico de emergência.
- Ao abrir a embalagem, faça-o de modo a evitar respingos.
- Utilize equipamento de proteção individual — EPI: macacão com tratamento hidrorepelente com mangas compridas passando por cima do punho das luvas e as pernas das calças por cima das botas; botas de borracha; avental impermeável; máscara com filtro combinado (filtro químico contra vapores orgânicos e filtro mecânico classe P2 / ou P3 quando necessário); óculos de segurança com proteção lateral; touca árabe e luvas de nitrila.
- Manuseie o produto em local aberto e ventilado.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO: Use protetor ocular; - Se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use máscaras cobrindo o nariz e a boca. Caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use luvas de borracha;- Ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Ao abrir a embalagem, faça-o de modo a evitar respingos. Use macacão com mangas compridas, óculos, luvas, botas, avental impermeável e máscara apropriada.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO: Evite o máximo possível, o contato com a área de aplicação. O produto produz neblina, use máscara cobrindo o nariz e a boca. Não aplique o produto contra o vento. Use macacão com mangas compridas, chapéu de abas largas, óculos, luvas, botas e avental impermeável.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Não reutilize a embalagem vazia. Mantenha o restante do produto adequadamente fechado em sua embalagem original, em local trancado, longe do alcance de crianças e animais. Tome banho, troque e lave as suas roupas de trabalho separadas das demais roupas da família ou de uso diário.

PRIMEIROS SOCORROS: No caso de ingestão, não provoque vômito, procure logo o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto. No caso de contato com os olhos, lave-os com água em abundância e procure o médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto. No caso de contato com a pele, lave-a com água e sabão em abundância e procure o médico levando a embalagem, rótulo, bula ou receituário agronômico do produto. No caso de inalação do produto procure lugar arejado e vá ao médico levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto.

TRATAMENTO MÉDICO E ANTÍDOTO:

TRATAMENTO MÉDICO: O tratamento é sintomático e deve ser instituído a critério médico; em caso de ingestão, envolve lavagem gástrica, até 1 hora após a exposição e/ou o aparecimento dos sintomas de intoxicação, após este período, proceder como descrito no item Antídoto; e em caso de exposição por contato, envolve a higienização das áreas do corpo do paciente atingidas, dando atenção especial as regiões que sofreram maior depósito ou que podem reter o produto (cabelo, ouvido, axilas, umbigo, unhas e genitais).

ANTÍDOTO: A critério médico, utilizar antídotos de ação ampla, que modifiquem a toxicocinética e/ou a toxicodinâmica do produto, como o Carvão Ativado (adsorção digestiva) e Purgativos Salinos (catarse), monitorando o equilíbrio hidroeletrolítico.

MECANISMO DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO PARA O SER HUMANO

MECANISMO DE AÇÃO: Não foi perfeitamente caracterizado pelas informações disponíveis na literatura consultada.

MECANISMOS DE ABSORÇÃO E EXCREÇÃO: Os resultados obtidos com roedores em laboratório, sugerem que em humanos, o imazaquin não é bem absorvido ou bioacumulativo. O produto é quase completamente excretado pela urina e fezes em menos de 2 dias. Aproximadamente 94% da dose absorvida foi excretada na urina, sendo que 99,7% de forma inalterada.

EFEITOS AGUDO E CRÔNICOS

EFEITOS AGUDOS: Em estudos com animais de laboratório, não foram observadas mortes, alterações comportamentais ou lesões anatomopatológicas macroscópicas. A ocorrência de irritações na pele, olhos e mucosas, inclusive a respiratória, associadas a confirmação de exposição ao produto, sugerem intoxicação

EFEITOS CRÔNICOS: Em estudos de longo prazo, onde o Imazaquin técnico foi administrado em várias doses a ratos e camundongos, foi possível o estabelecimento de dose de não efeito tóxico observado, respectivamente, de 10000 ppm e 1000 ppm. Os sinais clínicos tais como: inflamações, pelo grosso e opacidade da córnea foram encontrados em um número limitado de animais e não foram considerados relacionados ao composto. A incidência de nódulos palpáveis na pélvis, na região abdominal e cervical foi baixa, igualmente distribuída entre os grupos de dieta e não apresentou tendências relacionadas com a dose.

EFEITOS COLATERAIS: Por não ser o produto de finalidade terapêutica, não há como caracterizar seus efeitos colaterais.

TELEFONE DE EMERGÊNCIA: Centro de Controle de Intoxicações - Londrina - PR : (0xx43) 371-2244.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE:
Este produto é:

( X ) Perigoso Ao Meio Ambiente (Classe III).

Este produto é ALTAMENTE MÓVEL no meio ambiente, apresentando alto potencial de deslocamento no solo, podendo atingir principalmente águas subterrâneas. Evite a contaminação ambiental - Preserve a Natureza. Não utilize equipamento com vazamento. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Aplique somente as doses recomendadas. Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d'água. Evite a contaminação da água. A destinação inadequada de embalagens ou restos de produtos ocasiona contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES: Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada. O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas, rações ou outros materiais. A construção deve ser de alvenaria ou de material não comburente. O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável. Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO. Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças. Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para recolhimento de produtos vazados. Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843 da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES: Isole e sinalize a área contaminada. Contate as autoridades locais competentes e a Empresa NORTOX S/A., telefones de emergência: Centro de Controle de Informações: (0XX) 43 371-2244; Empresa: (0XX) 43 274-8585 ou (0XX) 11 3284.0344. Utilize equipamento de proteção individual - EPI (macacão impermeável, luvas e botas de PVC, óculos protetor e máscara contra com filtros). Em caso de derrame, estanque o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou corpos d'água. Siga as instruções abaixo:

Piso pavimentado: absorva o produto com serragem ou areia, recolha o material com auxilio de uma pá e coloque em recipiente lacrado e identificado devidamente. O produto derramado não deverá mais ser utilizado. Neste caso, consulte o registrante através do telefone indicado no rótulo para a sua devolução e destinação final;

Solo: Retire as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado, recolha esse material e coloque em recipiente lacrado e devidamente identificado. Contate a Empresa Registrante conforme indicado acima;

Corpos d'água: Interrompa imediatamente a captação para o consumo humano ou animal, contate o órgão ambiental mais próximo e o centro de emergência da Empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do corpo hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido.

Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2 ou pó químico ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

PROCEDIMENTOS DE LAVAGEM, ARMAZENAMENTO, DEVOLUÇÃO, TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE EMBALAGENS VAZIAS E RESTOS DE PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:

LAVAGEM DA EMBALAGEM: Durante o procedimento de lavagem o operador deverá estar utilizando os mesmos EPI's - Equipamentos de Proteção Individual - recomendados para o preparo da calda do produto.

TRIPLÍCE LAVAGEM (Lavagem Manual): Esta embalagem deverá ser submetida ao processo de Tríplice Lavagem, imediatamente após o seu esvaziamento, adotando-se os seguintes procedimentos: Esvazie completamente o conteúdo da embalagem no tanque do pulverizador, mantendo-a na posição vertical durante 30 segundos. Adicione água limpa à embalagem até ¼ do seu volume. Tampe bem a embalagem e agite-a por 30 segundos. Despeje a água de lavagem no tanque pulverizador. Faça esta operação três vezes. Inutilize a embalagem plástica ou metálica perfurando o fundo.

LAVAGEM SOB PRESSÃO: Ao utilizar pulverizadores dotados de equipamentos de lavagem sob pressão seguir os seguintes procedimentos: Encaixe a embalagem vazia no local apropriado do funil instalado no pulverizador. Acione o mecanismo para liberar o jato de água. Direcione o jato de água para todas as paredes internas da embalagem, por 30 segundos. A água de lavagem deve ser transferida para o tanque do pulverizador. Inutilize a embalagem plástica ou metálica, perfurando o fundo.

AO UTILIZAR EQUIPAMENTO INDEPENDENTE PARA LAVAGEM SOB PRESSÃO ADOTAR OS SEGUINTES PROCEDIMENTOS: Imediatamente após o esvaziamento do conteúdo original da embalagem, mantê-la invertida sobre a boca do tanque de pulverização, em posição vertical, durante 30 segundos. Manter a embalagem nessa posição, introduzir a ponta do equipamento de lavagem sob pressão, direcionando o jato de água para todas as paredes internas da embalagem, por 30 segundos. Toda a água de lavagem é dirigida diretamente para o tanque do pulverizador. Inutilize a embalagem plástica ou metálica, perfurando o fundo.

ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA: Após a realização da Tríplice Lavagem ou Lavagem Sob Pressão, esta embalagem deve ser armazenada com a tampa, em caixa coletiva, quando existente, separadamente das embalagens não lavadas.

O armazenamento das embalagens vazias, até sua devolução pelo usuário, deve ser efetuado em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, ou no próprio local onde são guardadas as embalagens cheias.

DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA: No prazo de até um ano da data da compra, é obrigatória a devolução da embalagem vazia, com tampa, pelo usuário, ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida no ato da compra.

Caso o produto não tenha sido totalmente utilizado nesse prazo, e ainda esteja dentro de seu prazo de validade, será facultada a devolução da embalagem em até 6 meses após o término do prazo de validade.

O usuário deve guardar o comprovante de devolução para efeito de fiscalização, pelo prazo mínimo de um ano após a devolução da embalagem vazia.

OBS.: as orientações abaixo deverão ser mantidas para embalagens SECUNDÁRIA (NÃO CONTAMINADA)

ESTA EMBALAGEM NÃO PODE SER LAVADA

ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA: O armazenamento da embalagem vazia, até sua devolução pelo usuário, deve ser efetuado em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, no próprio local onde guardadas as embalagens cheias.

DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA: É obrigatória a devolução da embalagem vazia, pelo usuário, onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida pelo estabelecimento comercial.

TRANSPORTE: As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas, medicamentos, rações, animais e pessoas.

DESTINAÇÃO FINAL DAS EMBALAGENS VAZIAS: A destinação final das embalagens vazias, após a devolução pelos usuários, somente poderá ser realizada pela Empresa Registrante ou por empresas legalmente autorizadas pelos órgãos competentes.

É PROIBIDO AO USUÁRIO A REUTILIZAÇÃO E A RECICLAGEM DESTA EMBALAGEM VAZIA OU O FRACIONAMENTO E REEMBALAGEM DESTE PRODUTO.

EFEITOS SOBRE O MEIO AMBIENTE DECORRENTES DA DESTINAÇÃO INADEQUADA DA EMBALAGEM VAZIA E RESTOS DE PRODUTOS: A destinação inadequada das embalagens vazias e restos de produtos no meio ambiente causa contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.

PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO: Caso este produto venha a se tornar impróprio para utilização ou em desuso, consulte o Registrante através do telefone indicado no rótulo para a sua devolução e destinação final.

A desativação do produto é feita através de incineração em forno rotativo, à temperatura de 1000ºC, por 2 horas na câmara de combustão primária e 2 segundos na câmara secundária.

TRANSPORTE DE AGROTÓXICOS, COMPONENTES DE AFINS: O transporte está sujeito às regras e aos procedimentos estabelecidos na legislação especifica, que inclui o acompanhamento da ficha de emergência do produto, bem como determina que os agrotóxicos não podem ser transportados junto de pessoas, animais, rações, medicamentos ou outros materiais.

DADOS E INFORMAÇÕES ADICIONAIS: Telefone de Emergência: Centro de Controle de Intoxicações - Londrina - PR (0xx) 43-371.2244.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

O uso continuado de herbicidas com o mesmo mecanismo de ação pode contribuir para o
aumento de população de plantas infestantes a ele resistentes.
Como prática de manejo e resistência de plantas infestantes deverão ser aplicadas herbicidas, com diferentes mecanismos de ação, devidamente registradas para a cultura. Não havendo produtos alternativos recomenda-se a rotação de culturas que possibilite o uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Para maiores esclarecimentos consulte um Engenheiro Agrônomo.