Bula Mertin 400

acessos
Fentin hydroxide
3788200
Syngenta

Composição

Hidróxido de fentina 400 g/L Organoestânico

Classificação

Fungicida
I - Extremamente tóxica
II - Produto muito perigoso
Inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada (SC)
Contato
Algodão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha de alternaria
(Alternaria alternata)
0,5 a 0,7 L p.c./ha 200 a 1000 L de calda/ha - Repetir a aplicação com 15 dias de intervalo, se necessário. 30 dias Aplicar com o surgimento dos primeiros sintomas
Feijão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum lindemuthianum)
325 a 1000 mL p.c./ha 200 a 1000 L de calda/ha - Repetir a cada 10 a 15 dias de intervalo. 21 dias Utilizar dose máxima em condições de chuva e forte pressão da doença
Ferrugem
(Uromyces appendiculatus)
325 a 1000 mL p.c./ha 200 a 1000 L de calda/ha - - 21 dias Aplicar preventivamente
Mancha angular
(Phaeoisariopsis griseola)
325 a 1000 mL p.c./ha 200 a 1000 L de calda/ha - Reaplicar com intervalos de 10 a 14 dias. 21 dias Com alta pressão da doença, a 1ª aplicação deverá ser feita no 10º dia após germinação
Pinta preta
(Alternaria spp)
325 a 1000 mL p.c./ha 200 a 1000 L de calda/ha - Aplicar a dose menor preventivamente, entre o 1 e o 25º dia. Repetir a cada 10 a 15 dias de intervalo. 21 dias Aplicar preventivamente. Com o surgimento dos primeiros sintomas, usar dose de 700 - 800 mL p.c./ha

Frasco Plástico de 250 mL, 1L, 1,5L, 2,5L, 3L, 6L, 20L; bombona de plástico de 10L, 20L, tambor de ferro/ aço/ plástico de 160L, 180L, 200L, farm pack de plástico de 420L, 1000L, bulk de ferro/ aço/ plástico 1000L, 5000L, 10.000L, 20.000L e tanque de ferro/ aço/ plástico de 1000 litros ou 1000Kg.

CULTURA, INÍCIO, NÚMERO E ÉPOCA DE APLICAÇÃO:

ALGODÃO: Aplicar com o surgimento dos primeiros sintomas. Repetir a aplicação com 15 dias de intervalo, se necessário.

FEIFÃO: Colletotrichum lindemuthianum (Antracnose): Dose menor respectivamente, do 1o aos 20-25 dias. Repetir a cada 10-15 dias de intervalo. Com o surgimento 1o sintoma, usar dose de 700-800 ml/ha. Utilizar dose máxima em condições de chuva e forte pressão da doença. Uromyces phaseoll (Ferrugem): Dose menor respectivamente, do 1o aos 20 - 25 dias. Repetir a cada 10-15 dias de intervalo. Com o surgimento 1o sintoma, usar dose de 700 - 800 ml/ha. Aplicar apenas preventivamente. Alternaria ssp (Mancha Parda): Dose menor respectivamente, do 1o aos 20-25 dias. Repetir a cada 10 - 15 dias de intervalo. Com o surgimento 1o sintoma, usar dose de 700-800 ml/ha. Isariopsis gliseola (Mancha Angular): Dose menor respectivamente, do 1o aos 20-25 dias. Repetir a cada 10-15 dias de intervalo. Com o surgimento 1o sintoma, usar dose de 700-800 ml/ha. Com alta pressão da doença, a 1a aplicação deverá ser feita no 10o dia após germinação e as demais com intervalo de 10-14 dias.

MODO DE APLICAÇÃO:
INFORMAÇÕES SOBRE EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO: MERTIN 400 pode ser aplicado em pulverização, com equipamento manual ou motorizado, costal estacionário ou tratorizado. Em qualquer dos casos, é importante que haja uma cobertura da parte aérea da planta. Fungicidas devem ser aplicados com bicos cônicos. Quanto às especificações técnicas, seguir as recomendações do fabricante, visando obter a melhor cobertura (diâmetro e densidade de gotas). O volume de calda pode variar de 200 a 1000 L/ha, de acordo com a cultura e o equipamento usado.

INTERVALO DE SEGURANÇA PARA AS CULTURAS INDICADAS (período de tempo que deverá transcorrer entre a última aplicação e a colheita): Feijão: 21 dias. Algodão: 30 dias.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS: Não reentrar na área tratada por um período mínimo de 01 dia.

LIMITAÇÕES DE USO:

FITOTOXICIDADE: MERTIN 400 não deve ser misturado a outros produtos, óleo ou espalhantes adesivos.

OUTRAS RESTRIÇÕES A SEREM OBSERVADAS: Use de acordo com as instruções da bula. Não permita que animais se alimentem das folhas de culturas tratadas com MERTIN 400. Observe os períodos de carência.

PRECAUÇÕES GERAIS: Não coma, não beba, e não fume durante o manuseio do produto. Não utilize equipamentos com vazamento. Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.

PRECAUÇÕES DURANTE O MANUSEIO: Se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente. VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Produto perigoso se inalado ou aspirado. Procure local arejado. VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use luvas de borracha. Ao contato do produto com a pele , lave-a imediatamente. VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use macacão com mangas compridas, chapéu de abas largas, luvas e botas.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO: Evite o máximo possível, o contato com a área de aplicação. Não aplique o produto contra o vento. Use macacão com mangas compridas, chapéu de abas largas, máscara e botas.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Não reutilize a embalagem vazia. Mantenha o restante do produto adequadamente fechado, em local trancado., longe do alcance de crianças e animais. Tome banho, troque e lave as suas roupas.

PRIMEIROS SOCORROS: Se ingerido: Provoque vômito tocando levemente a parte interna da garganta com o dedo ou com um objeto sem corte. Não provoque vomito ou de nada via oral a uma pessoa inconsciente. Procure logo o médico. Se em contato com os olhos: Lave água corrente em abundância por 15 minutos e procure um médico. Se em contato com a pele: Lave com água e sabão em abundância e se houver irritação procure um médico. Se inalado: Procure local arejado. Se ocorrer parada respiratória administre respiração artificial, preferivelmente pela boca. Procure um médico. Em todos os casos, procure o médico, levando consigo a embalagem, o rótulo, bula ou receituário agronômico do produto.

TRATAMENTO MÉDICO DE EMERGÊNCIA: Deve-se proceder a uma rápida lavagem gástrica, usando Bicarbonato de Sódio a 5%, se disponível. Para irritação na pele, esta deve ser lavada com água e sabão. Em caso de contato com os olhos, lavar com solução salina isotônica. Pode-se tentar o seqüestro de estanho com Penicilamina. De outro modo só o tratamento sintomático.

ANTÍDOTO: Não há antídoto específico. Use tratamento sintomático.

MECANISMO DE AÇÃO: O produto atua sobre sistema nervoso central, embora o mecanismo exato não seja conhecido. Inibe fortemente a fosforilização oxidativa ( e aumenta a permeabilidade da membrana mitocondrial para os ions K+, Cl-, Maleato, Citrato e Fumarato).

MECANISMO DE ABSORÇÃO: Absorvido através da pele, por inalação e através do trato gastro- intestinal.

MECANISMO DE EXCREÇÃO: Não há informes para seres humanos. Em ratos, a maior parte é excretada pelas fezes e em pequenas quantidades pela urina.

EFEITOS AGUDOS E CRÔNICOS: Sintomas de Intoxicação Aguda: letargia, perda da mobilidade, diarréia moderada e anorexia, fraqueza generalizada e depressão. Pode ocorrer paralisia dos membros. Sintomas de Intoxicação Crônica: Ratos e cães submetidos a doses diárias de 0,5; 2,5; 5 e 10 ppm por um período de 2 anos, não apresentaram efeitos adversos significativos que pudessem se relacionar ao tratamento, quanto a: sinais clínicos, comportamento, desenvolvimento, consumo de alimentos, bioquímica do sangue, analise urinária e hematológica e funções renal e hepática. As doses de 5 e 10 ppm causaram aumentos nos pesos relativos do fígado e dos rins e aumento no conteúdo de água do cérebro, não sendo porem tais danos associados a adversidades histológicas. A dose considerada como "sem efeito tóxico" para ratos é de 2 ppm, equivalente a 0,1 mg/kg de peso corporal.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO:
Este produto é:

( X ) MUITO PERIGOSO AO MEIO AMBIENTE (CLASSE II).

Este produto é ALTAMENTE PERSISTENTE no meio ambiente. Este produto é ALTAMENTE BIOCONCENTRÁVEL em peixes. Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para organismos aquáticos. Evite a contaminação ambiental - Preserve a Natureza. Não utilize equipamento com vazamento. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Aplique somente as doses recomendadas. Não lave embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d'água. Descarte corretamente as embalagens e restos do produto.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES: Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada. O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas ou outros materiais. A construção deve ser de alvenaria ou de material não comburente. O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável. Coloque placa de advertência, com os dizeres: CUIDADO VENENO. Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças. Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis para envolver embalagens rompidas ou para recolhimento de produtos vazados. Em caso de armazéns deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843. Observe as disposições constantes da legislação Estadual e Municipal.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES: Isole e sinalize a área contaminada. Contate as autoridades locais competentes e a Empresa. Utilize o equipamento de proteção individual - EPI (macacão de PVC, luvas e botas de borracha, óculos protetores e máscara contra vapores). Em caso de derrame, estanque o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou corpos d'água. Siga as instruções: Piso pavimentado: coloque material absorvente (p.ex., serragem ou terra) sobre o conteúdo derramado e recolha o material com auxílio de uma pá e coloque em recipiente lacrado e identificado devidamente. O produto derramado não deverá ser mais utilizado. Neste caso, contate a empresa ou, o distribuidor ou qualquer representante da empresa na região. O produto deverá ser desativado em incinerador apropriado e aprovado pelas autoridades competentes. Lave o local com grande quantidade de água; Solo: retire as camadas de terra contaminadas até atingir o solo não contaminado e adote os mesmos procedimentos acima descritos para o recolhimento e destinação adequada; Corpos d'água: interrompa imediatamente a capitação para o consumo humano e animal e contate o centro de emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do recurso hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido. Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2, ou pó químico, ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS E EMBALAGENS: As embalagens rígidas devem ser enxaguadas três vezes (tríplice lavagem) e calda resultante acrescentada à preparação para pulverização. Não reutilize embalagens. As embalagens devem ser perfuradas de modo a torná-las inadequadas para outros usos. (Obs.: exceto em caso de existência do recolhimento das mesmas pela empresa). Observe as legislações Estadual e Municipal específicas. Fica proibido enterrar embalagens. Consulte o Órgão Estadual de Meio Ambiente. Para desativação de restos de produto contate a Empresa e o Órgão Estadual de Meio Ambiente. A desativação do produto é feita através de incineração em fornos destinados para este tipo de operação e aprovados pelo órgão estadual responsável, equipado com câmara de lavagem de gases efluentes.

Incluir outros métodos de controle de doenças dentro do Programa de Manejo Integrado de Doenças, quando disponível e apropriado.

Qualquer agente de controle de doenças pode ficar menos efetivo ao longo do tempo devido ao desenvolvimento de resistência. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência à Fungicidas (FRAC-BR) recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência visando prolongar a vida útil dos fungicidas:
· Qualquer produto para controle de doenças da mesma classe ou mesmo modo de ação não deve ser utilizado em aplicações consecutivas do mesmo patógeno, no ciclo da cultura.
· Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo/bula.
· Sempre consultar um profissional legalmente habilitado para orientação sobre as recomendações locais para o manejo de resistência.

Seguir as recomendações atualizadas de manejo de resistência do FRAC-BR (Comitê Brasileiro de Ação a Resistência à Fungicidas- Brasil) constantes no site: www.frac-brasil.org.br

Compatibilidade

Não misturar com outros produtos, óleo ou espalhante.