Bula Sencor 480

acessos
Metribuzin
1288594
Bayer

Composição

Metribuzim 480 g/L Triazinona

Classificação

Herbicida
II - Altamente tóxico
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Suspensão Concentrada (SC)
Seletivo, Pós-emergência, Pré-emergência

Batata Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Beldroega
(Portulaca oleracea)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Carrapicho beiço de boi
(Desmodium tortuosum)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Catirina
(Hyptis lophanta)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 20 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Pré-emergência e, de preferência, logo após a emergência da planta daninha
Cipó de veado
(Polygonum convolvulus)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Gorga
(Spergula arvensis)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Joá de capote
(Nicandra physaloides)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mentruz
(Coronopus didymus)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mostarda
(Brassica rapa)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Picão preto
(Bidens pilosa)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Serralha
(Sonchus oleraceus)
0,75 a 1,5 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência total (pré-emergência da cultura e das plantas daninhas) ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Para as aplicações após a emergência da cultura, não se deve aplicar sobre as plantas de batata se estas estiverem com mais de 5 cm de altura. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Café Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Beldroega
(Portulaca oleracea)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Carrapicho beiço de boi
(Desmodium tortuosum)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Catirina
(Hyptis lophanta)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Cipó de veado
(Polygonum convolvulus)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Gorga
(Spergula arvensis)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Joá de capote
(Nicandra physaloides)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mentruz
(Coronopus didymus)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mostarda
(Brassica rapa)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Única aplicação. 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Serralha
(Sonchus oleraceus)
1 a 2 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias A aplicação deve ser realizada em pré-emergência das plantas daninhas, realizando a aplicação logo após a arruação, ou ainda logo após a emergência das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Cana-de-açúcar Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Beldroega
(Portulaca oleracea)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Capim colonião
(Panicum maximum)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Carrapicho beiço de boi
(Desmodium tortuosum)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Caruru gigante
(Amaranthus retroflexus)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Catirina
(Hyptis lophanta)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Cipó de veado
(Polygonum convolvulus)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Gorga
(Spergula arvensis)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Joá de capote
(Nicandra physaloides)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mentruz
(Coronopus didymus)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mostarda
(Brassica rapa)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Picão preto
(Bidens pilosa)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Serralha
(Sonchus oleraceus)
3 a 4 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 120 dias Realizar a aplicação em pré-emergência da cultura da cana-de-açúcar e das plantas daninhas, ou logo após a emergência da cultura e das plantas daninhas (pós-emergência inicial com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mandioca Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Beldroega
(Portulaca oleracea)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Carrapicho beiço de boi
(Desmodium tortuosum)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Catirina
(Hyptis lophanta)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Cipó de veado
(Polygonum convolvulus)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Gorga
(Spergula arvensis)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Joá de capote
(Nicandra physaloides)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mentruz
(Coronopus didymus)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mostarda
(Brassica rapa)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Picão preto
(Bidens pilosa)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Serralha
(Sonchus oleraceus)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se aplicar em pré-emergência da cultura, logo após o plantio da mandioca e antes das manivas brotarem, e em pré-emergência das plantas daninhas ou em pós-emergência inicial (quando as plantas daninhas estiverem com no máximo 4 folhas). Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Soja Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Algodão
(Gossypium hirsutum)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Beldroega
(Portulaca oleracea)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Carrapicho beiço de boi
(Desmodium tortuosum)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Catirina
(Hyptis lophanta)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Cipó de veado
(Polygonum convolvulus)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Gorga
(Spergula arvensis)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Joá de capote
(Nicandra physaloides)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determiando Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mentruz
(Coronopus didymus)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Mostarda
(Brassica rapa)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Picão preto
(Bidens pilosa)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Serralha
(Sonchus oleraceus)
0,75 a 1 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única Não determinado Recomenda-se a aplicação em pré-emergência total (pré-emergência da cultura da soja e pré- emergência das plantas daninhas), com cultivo de soja no sistema plantio convencional, podendo ser também usado no sistema plantio direto. Recomenda-se as menores doses para solos de textura arenosa a média e as maiores doses para solos argilosos
Tomate Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Beldroega
(Portulaca oleracea)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Carrapicho beiço de boi
(Desmodium tortuosum)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Catirina
(Hyptis lophanta)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Cipó de veado
(Polygonum convolvulus)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Gorga
(Spergula arvensis)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Joá de capote
(Nicandra physaloides)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Mentruz
(Coronopus didymus)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Mostarda
(Brassica rapa)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias. Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Serralha
(Sonchus oleraceus)
1 L p.c./ha 150 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 60 dias Recomenda-se a aplicação a partir de duas semanas após o transplantio das mudas de tomate, em pré-emergência das plantas daninhas ou ainda em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas)
Trigo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Beldroega
(Portulaca oleracea)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Carrapicho beiço de boi
(Desmodium tortuosum)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Catirina
(Hyptis lophanta)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Cipó de veado
(Polygonum convolvulus)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Erva quente
(Spermacoce latifolia)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Gorga
(Spergula arvensis)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Joá de capote
(Nicandra physaloides)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Mentruz
(Coronopus didymus)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Mostarda
(Brassica rapa)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Picão preto
(Bidens pilosa)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar
Serralha
(Sonchus oleraceus)
0,3 L p.c./ha 100 a 200 L de calda/ha 20 a 40 L de calda/ha (aéreo) Aplicação única 90 dias Recomenda-se aplicar em pós-emergência da cultura do trigo, aplicando somente após o início do perfilhamento do trigo, e em pós-emergência inicial das plantas daninhas (com no máximo 4 folhas). Recomenda-se o uso do produto exclusivamente em cultivares de trigo nacionais. Não é recomendado fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou com adubo foliar

Frascos de polietileno de 1 Litro. Bombonas de polietileno de 5, 20, 50 e 100 Litros. Saco plástico de 200 Litros acondicionado em tambor metálico.

Bambona de Pet/ coex/ polietileno de: 3, 4, 5, 7, 9, 10, 15, 200litros
Container de aço/ ferro/ polietileno de: 300, 400, 500, 600, 700, 800, 900, 1000, 1250, 2000litros
Frasco de pet/ coex/ polietileno de: 0,025, 0,03, 0,05, 0,06, 0,1, 0,125, 0,15, 0,2, 0,25, 0,3, 0,4, 0,5, 0,75, 0,9, 1,5, 2,litros
Tambor de aço/ ferro/ polietileno de: 20, 50, 100, 150, 180, 190, 200, 220, 250litros
Tanque de aço/ ferro/ polietileno de: 1000, 2000, 5000, 10000, 15000, 20000, 25000, 50000litros

INSTRUÇÕES DE USO:

Sencor 480 é um herbicida seletivo, altamente eficaz e de largo espectro de ação contra plantas infestantes de folhas largas.

As doses menores são para solos de textura média e as maiores para solos argilosos.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:

Aspargo: aplicar em pré-emergência das plantas infestantes e da cultura nos plantios novos, ou logo após a colheita.

Café: aplicar em pré-emergência das plantas infestantes, sendo a primeira aplicação logo após a arruação.

Cana-de-açúcar e batata: aplicação em pré-emergência e, de preferência, logo após a emergência das plantas infestantes e da cultura. Não aplicar sobre a cultura de batata se as plantas estiverem com mais de 5 cm de altura.

Mandioca: aplicar logo após o plantio e antes das manivas brotarem.

Soja: o Sencor é aplicado em pré-emergência das plantas infestantes e da cultura no plantio convencional, podendo ser também usado no plantio direto.

Tomate: aplicar a partir de duas semanas após o transplante e em pré-emergência ou pós-precoce das plantas infestantes.

Trigo: aplicar em pós-emergência, após o início do perfilhamento do trigo, estando as plantas infestantes com, no máximo 4 folhas. Aplicar exclusivamente em cultivares nacionais. Não fazer mistura de tanque com outros agrotóxicos ou adubo foliar.

MODO DE APLICAÇÃO:

O produto é aplicado na forma de pulverização.
Sencor 480 é recomendado em aplicações aéreas e terrestres. A distribuição nas aplicações terrestres deve ser uniforme, podendo a vazão ser de 200 a 400 l/ha de calda.
Pressão da bomba 40-60 lb/pol² -barra equipada com bicos 80:04 distanciados 50 cm entre si, à altura de 50 cm do solo. Na aplicação evitar sobreposições, pois isso causará aumento da concentração do produto acima do recomendado. Em aplicações aéreas recomenda-se que sejam empregadas no mínimo 20 litros de calda por hectare. O aparelho deve estar equipado com bicos leques ou D25, a altura de vôo de 2 a 4 m, vento calmo ou menor que 8 km/hora, umidade relativa maior que 70% e temperatura inferior a 30ºC.

INTERVALO DE SEGURANÇA:

Aspargo : ................................7 dias
Batata, café e tomate : ...........60 dias
Trigo:......................................90 dias
Cana-de-açúcar: ...................120 dias
Mandioca e soja *

* Não estabelecido por ser de uso exclusivo em pré-emergência das culturas.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:

(De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA /MS)

LIMITAÇÕES DE USO:

Além de se observar os intervalos de segurança e reentrada, o produto não deve ser usado em cultura de café com menos de 4 anos, em cultivares de trigo mexicanas e nas cultivares de soja: FT-21 (Siriema), FT Cometa, Coodetec 206, BRS 132, UFV-19, UFV-20, Campos Gerais, FT-1, FT-11 (Alvorada) e Embrapa 132.
Obs: Alertamos que novos cultivares de soja a serem lançados, deverão ser previamente testados com aplicação de Metribuzin.

MECANISMO DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO PARA O SER HUMANO:

Não se dispõe de dados referentes ao ser humano.
Em ratos, após administração oral, o produto é rapidamente absorvido e distribuído no organismo. A concentração mais alta no plasma foi entre 2 e 6 horas, na urina 18 e 24 horas e fezes cerca de 30 horas após a administração.
A biotransformação no rato ocorre via desaminação, desalquilação, hidroxilação do tert-butil e conjugação.
Em altas doses, o produto age sobre o fígado (indução de enzima e distúrbios da função hepática) e no sangue (hematopoiese) de ratos.
A eliminação é pela urina e fezes, ocorrendo dentro de 2 dias.

EFEITOS AGUDOS E CRÔNICOS:

Agudos: em ratos, após administração oral, em doses elevadas, foram observados lacrimação, pelos arrepiados, tremores e decréscimo da atividade. Não foram observados efeitos relacionados ao produto, quando aplicado vias dérmica e inalatória. O produto não é irritante à pele, porém pouco irritante aos olhos de coelhos. Não é sensibilizante dérmico e nem apresenta efeitos mutagênicos.Crônicos: nos estudos crônicos em ratos em laboratório, durante 2 anos, somente foi observado uma leve redução no ganho de peso corporal dos animais, na maior dose testada. Para os demais parâmetros analisados neste tipo de estudo, não foram constatadas nenhuma anormalidade. A dose sem efeito é de 100 ppm.

EFEITOS COLATERAIS:

Por não ser de finalidade terapêutica, não há como caracterizar seus efeitos colaterais.

SINTOMAS DE ALARME:

Para o homem não são conhecidos. Em ratos foram observados apatia, dispnéia e decréscimo de atividade.

PRECAUÇÕES DE USO E RECOMENDAÇÕES GERAIS, QUANTO A PRIMEIROS SOCORROS, ANTÍDOTO E TRATAMENTO:

ANTES DE USAR LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES

PRECAUÇÕES GERAIS:

- Uso exclusivamente agrícola.
- Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto.
- Não utilize equipamentos com vazamentos.
- Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca.
- Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.
- Não utilize EPI´s danificados.
- Não transporte este produto juntamente com alimentos, medicamentos, bebidas, pessoas, rações e animais.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO:

- Se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS.
- Caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS.
- Ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS.
- Ao abrir a embalagem, faça-o de modo a evitar respingos.
- Utilize equipamento de proteção individual - EPI (macacão de algodão hidro-repelente com mangas compridas, avental impermeável, óculos de proteção ou viseira facial, máscara descartável para vapores orgânicos cobrindo nariz e boca e luvas/botas de borracha).

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO:

- Evite o máximo possível, o contato com a área de aplicação.
- Não aplique o produto na presença de vento.
- Utilize equipamento de proteção individual - EPI (macacão de algodão hidro-repelente com mangas compridas, óculos de proteção ou viseira facial, máscara descartável para vapores orgânicos cobrindo nariz e boca e luvas/botas de borracha).

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO:

- Não reutilize a embalagem vazia.
- Mantenha o restante do produto em sua embalagem original adequadamente fechada em local trancado, longe do alcance de crianças e animais.
- Tome banho, troque e lave as suas roupas separadamente das demais roupas da família ou de uso diário. Lave os EPI´s após cada uso.- No descarte de embalagens use equipamento de proteção individual - EPI (macacão de algodão hidro-repelente com mangas compridas e luvas/botas de borracha).

PRIMEIROS SOCORROS:

Ingestão: Não provoque vômito, beba 1 a 2 copos de água com 10 g ou mais de carvão medicinal e procure logo o médico, levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto.
Olhos: Lave com água em abundância e procure o médico levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto.
Pele: Lave com água e sabão em abundância e procure o médico levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto.
Inalação: Procure local arejado e vá ao médico levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto.

TRATAMENTO MÉDICO DE EMERGÊNCIA/ANTÍDOTO:Não específico - Tratamento sintomático conforme as ocorrências clínicas surgirem e segundo sua gravidade.

TELEFONES DE EMERGÊNCIA PARA INFORMAÇÕES MÉDICAS:

Da empresa - ligações gratuitas: São Paulo (11) 5694-5333/ Rio de Janeiro (21) 2761-4023
Centro de Informações Toxicológicas: 0800-410148

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE:

- Este produto é MUITO PERIGOSO ao meio ambiente (Classe II).
- Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para algas e microcrustáceos.
- Este produto é ALTAMENTE PERSISTENTE no meio ambiente.
- Este produto é ALTAMENTE MÓVEL, apresentando alto potencial de deslocamento no solo, podendo atingir principalmente águas subterrâneas.
- Evite a contaminação ambiental - PRESERVE A NATUREZA.
- Não utilize equipamento com vazamentos.
- Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes.
- Aplique somente as doses recomendadas.
- Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d'água.
- Evite a contaminação da água.
- A destinação inadequada de embalagens ou restos de produtos ocasiona contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna e a saúde das pessoas.
- Não execute aplicação aérea de Agrotóxicos em áreas situadas a uma distância inferior a 500 (quinhentos) metros de povoação e de mananciais de captação de água para abastecimento público e de 250 (duzentos e cinqUenta) metros de mananciais de água, moradias isoladas, agrupamentos de animais e culturas suscetíveis a danos.
- Observe as disposições constantes na legislação estadual e municipal concernentes as atividades aeroagrícolas.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES:

- Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada.
- O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas, rações ou outros materiais.
- A construção deve ser de alvenaria ou de material não comburente.
- O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável.
- Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO.
- Trancar o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças.
- Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados.
- Em caso de armazéns maiores deverão ser seguidas as instruções constantes na NBR 9843 da Associação Brasileira de normas Técnicas - ABNT.
- Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASO DE ACIDENTES:

- Isole e sinalize a área contaminada.
- Contate as autoridades locais competentes e a Empresa BAYER S.A. - telefone de emergência: 0800 - 243334
- Utilize o equipamento de proteção individual - EPI (macacão impermeável, luvas e botas de
PVC, óculos protetor e máscara com filtros).
- Em caso de derrame, estanque o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou cursos de águas . Siga as instruções abaixo:
Piso pavimentado - absorva o produto com serragem ou areia, recolha o material com auxílio de uma pá e coloque em recipiente lacrado e identificado devidamente. 0 produto derramado não deverá ser utilizado. Neste caso, consulte o Registrante através do telefone indicado no rótulo para sua devolução e destinação final.
Solo - retirar as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado, recolha esse material e coloque em um recipiente lacrado e devidamente identificado . Contate a empresa Registrante conforme indicado acima.
Corpos d'água - interrompa imediatamente captação para o consumo humano e animal, contate o órgão ambiental mais próximo e o centro de emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do recurso hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido.
- Em caso de incêndio, use extintores DE ÁGUA EM FORMA DE NEBLINA, DE CO2, PÓ QUÍMICO, ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

PROCEDIMENTO DE LAVAGEM, ARMAZENAMENTO, DEVOLUÇÃO, TRANSPORTE E DESTINAÇÃ0 DE EMBALAGENS VAZIAS E RESTOS DE PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:

Obs: as orientações abaixo deverão ser mantidas para embalagem RÍGIDA LAVÁVEL

LAVAGEM DAS EMBALAGEM

Durante o procedimento de lavagem o operador deverá estar utilizando os mesmos EPI's – Equipamentos de proteção Individual – recomendas para o preparo da calda do produto.
- Tríplice Lavagem ( lavagem Manual )
Esta embalagem deverá ser submetida ao processo de Tríplice lavagem, imediatamente após o seu esvaziamento, adotando se os seguintes procedimentos.
- Esvazie completamente o conteúdo da embalagem no tanque do pulverizador, mantendo- a na posição vertical durante 30 segundos;
- Adicione água limpa a embalagem ate 1/4 do seu volume;
- Tampe bem a embalagem e agite-a por 30 segundos;
- Despeje a água da lavagem no tanque pulverizador;
- Faça esta operação três vezes;
- Inutilize a embalagem plástica ou metálica perfurando o fundo.

- Lavagem sob Pressão
Ao utilizar pulverizadores dotados de equipamentos de lavagem sob pressão seguir os seguintes procedimentos:
- Encaixe a embalagem vazia no local apropriado do funil instalado no pulverizador;
- Acione o mecanismo para liberar o jato de água;
- Direcione o jato de água para todas as paredes intenas da embalagem, por 30 segundos;
- A água de lavagem deve ser transferida para o tanque do pulverizador;
- Inutilize a embalagem plástica ou metálica perfurando o fundo.
Ao utilizar equipamento indepedente para lavagem sob pressão adotar os seguintes procedimentos:
- Imediatamente após o esvaziamento do conteúdo original da embalagem, mantê-la invertida sobre a boca do tanque de pulverizador, em posição vertical, durante 30 segundos;
- Manter a embalagem nessa posição, introduzir a ponta do equipamento de lavagem sob pressão, direcionando o jato de água para todas as paredes internas da embalagem, por 30 segundos;
- Toda a água de lavagem é dirigida diretamente para o tanque do pulverizador;
- Inutilize a embalagem plástica ou metálica, perfurando o fundo.

ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA

Após a realização da tríplice lavagem ou Lavagem Sobre Pressão, esta embalagem deve ser
armazenada com a tampa, em caixa coletiva, quando existente, separadamente das embalagens não lavadas.
0 armazenamento das embalagens vazias, até sua devolução pelo usuário, deve ser efetuada em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, ou no próprio local onde guardadas as embalagens cheias.

DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA

No prazo de até um ano da data da compra, e obrigatória a devolução da embalagem vazia, com tampa, pelo usuário, ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida no ato da compra.
Caso o produto não tenha sido totalmente utilizado nesse prazo, e ainda esteja dentro de seu prazo de validade, será facultada a devolução da embalagem em até 6 meses após o término do prazo de validade.
0 usuário deve guardar o comprovante de devolução para efeito de fiscalização, pelo prazo mínimo de um ano após a devolução da embalagem vazia.

TRANSPORTE

As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas, medicamentos, rações, animais e pessoas.

Obs: as orientações abaixo deverão ser mantidas para embalagem FLEXÍVEL

ESTA EMBALAGEM NÃO PODE SER LAVADA

ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA

0 armazenamento da embalagem vazia, até sua devolução pelo usuário, deve ser efetuada em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, no próprio local onde guardadas as embalagens cheias.
Use luvas no manuseio dessa embalagem.
Essa embalagem vazia deve ser armazenada separadamente das lavadas, em saco plástico transparente ( Embalagens Padronizadas - modelo ABNT ) , devidamente identificada e com lacre, o qual deverá ser mantido nos Canais de Distribuição.

DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA

No prazo de até um ano da data da compra, é obrigatória a devolução da embalem vazia, pelo usuário, ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal no ato da compra.
Caso o produto não tenha sido totalmente utilizado nesse prazo, e ainda esteja dentro de seu prazo de validade, será facultada a devolução da embalagem em até 6 meses após o término do prazo de validade.
0 usuário deve aguardar o comprovante de devolucao para efeito de fiscalização, pelo prazo mínimo de um ano após a devolução da embalagem vazia.

TRASNPORTE

As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas, medicamentos, rações, animais e pessoas. Devem ser transportadas em saco plástico transparente ( Embalagens — Padronizadas — modelo ABNT ), devidamente identificado e com lacre, o qual deverá ser adquirido nos Canais de Distribuição.

Obs: as orientações abaixo deverão ser mantidas para embalagens SECUNDÁRIA ( NÃO CONTAMINADA)

ESTA EMBALAGEM NÃO PODE SER LAVADA

- ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA

0 armazenamento da embalagem vazia, até sua devolução pelo usuário, deve ser efetuado em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, no próprio local onde guardadas as embalagens cheias.

DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA

É obrigatória a devolução da embalagem vazia, pelo usuário, onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida pelo estabelecimento comercial.

TRANSPORTE

As embalagens vazias nao podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas, medicamentos, rações, animais e pessoas.

DESTINAÇÃ0 FINAL DAS EMBALAGEM VAZIAS

A destinação final das embalagens vazias, após a devolução pelo usuário, somente poderá ser realizada pela Empresa Registrante ou por empresas legalmente autorizadas pelos Órgãos competentes.

É PROIBIDO AO USUÁRIO A REUTILIZAÇÃ0 E A RECICLAGEM DESTA EMBALAGEM VAZIA OU FRACIONAMENTO E REEMBALAGEM DESTE PRODUTO.

EFEITOS SOBRE 0 MEIO AMBIENTE DECORRENTES DA DESTINAÇÃO INADEQUADA DA EMBALAGEM VAZIA E RESTOS DE PRODUTOS.

A destinação inadequada das embalagens vazias e restos de produtos no meio ambiente causa contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.

PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃ0 OU EM DESUSO

Caso este produto venha a se tornar impróprio para utilização ou desuso, consulte o Registrante através do telefone indicado no rótulo para sua devolução e destinação final.
A destinação do produto é feita através de incineração em fornos destinados para este tipo de operação, equipamentos com câmaras de lavagem de gases efluentes e aprovados por Órgãos ambientais competentes.

TRANSPORTE DE AGROTÓXICOS, COMPONENTES E AFINS:

0 transporte está sujeito às regras e aos procedimentos estabelecidos na legislação específica, que inclui o acompanhamento da ficha de emergência do produto, bem como determina que os Agrotóxicos não podem ser transportadas junto de pessoas, animais, rações, medicamentos ou outros materiais.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

O uso continuado de herbicidas com o mesmo mecanismo de ação pode contribuir para o aumento de população de plantas daninhas a ele resistentes.
Como prática de manejo de resistência de plantas daninhas deverão ser aplicados herbicidas, com diferentes mecanismos de ação, devidamente registrados para a cultura.
Não havendo produtos alternativos, recomenda-se a rotação de culturas que possibilite o uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Para maiores esclarecimentos, consulte um engenheiro agrônomo.