Demanda aquecida mantém preços da soja em alta

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Pixabay
RECORDES

Demanda aquecida mantém preços da soja em alta

O impulso vem das demandas interna e externa aquecidas e, especialmente, das valorizações internacionais
Por: -Aline Merladete

Os preços da soja estão em patamares recordes nominais no mercado brasileiro, conformem indicam dados do Cepea. Entre 16 e 23 de abril, os Indicadores ESALQ/BM&FBovespa – Paranaguá e CEPEA/ESALQ Paraná subiram 1,7% e 1,61%, respectivamente, indo para R$ 180,96 e R$ 174,5/sc de 60 kg na sexta-feira, 23.

De acordo com dados do boletim informativo do Cepea, os recordes nominais das respectivas séries, de R$ 181,2/sc e R$ 175,64/sc, foram registrados na quinta, dia 22. O impulso vem das demandas interna e externa aquecidas e, especialmente, das valorizações internacionais. Quanto às exportações, dados preliminares da Secex mostram que a média diária de embarque de soja em grão na parcial deste mês está quase 30% acima da observada em abril/20. Até o momento (11 dias úteis), foram exportadas 10,6 milhões de toneladas.

O avanço no mercado externo, por sua vez, está atrelado ao baixo excedente da safra 2020/21 nos Estados Unidos – produtores daquele país estão retraídos para novos negócios. O clima desfavorável à semeadura de soja da safra 2021/22 nos EUA também elevou os valores da oleaginosa. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink