Milho pede cautela na B3

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Nadia Borges
VALORES

Milho pede cautela na B3

Fatores limitantes são a isenção tarifária para importações e a elevação dos custos
Por: -Leonardo Gottems

De acordo com o que informou a TF Agroeconômica, quando se fala no mercado do milho, “há que se prosseguir com cautela, tanto nas operações especulativas do mercado futuro, na  B3, quanto ao segurar as vendas no mercado físico, onde os lucros já são muito grandes e deve-se pesar se vale a pena arriscar mais ou garanti-los". 

Isso porque o mercado de milho na B3 de São Paulo voltou a fechar em forte alta, nesta sexta-feira, com exceção de maio (que sofreu correção da alta excessiva do dia anterior), que fechou em queda. “As cotações continuam seguindo a alta significativa  das  cotações de  Chicago,  diante  das  preocupações com  o  clima,  tanto  nos  EUA,  como  no Brasil  e a forte demanda mundial”, completa. 

“Mas, a cotação de maio fechou em queda, nesta sexta-feira, de R$ 0,34 no dia, mas alta de 1,27 na semana a R$ 104,00; a de julho avançou R$ 0,23 no dia e R$ 3,85 na semana para R$ 102,04 e a de setembro avançou R$ 0,06 no dia e R$ 3,32 na semana para R$ 97,28. As  fortes  preocupações  com  o  clima,  tanto  nos  EUA, como  no  Brasil,  aliadas  ao  aumento  potencial  da demanda chinesa em mais 4,0 MT (vide artigo no início deste  boletim)  impulsionaram  fortemente  as  cotações dos mercados físicos e futuros ao redor do Mundo”, indica. 

Os fatores limitantes que estão no horizonte são a isenção tarifária para importações de milho e a  forte elevação dos custos para os consumidores finais no Brasil, como produtores de leite e ovos. “A  queda  do dólar favorece as importações de milho da Argentina e do Paraguai”, conclui a TF Consultoria Agroeconômica. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink