Bolor verde

Bolor verde (Penicillium digitatum)

Culturas Afetadas: Citros, Milho, Pastagens

Este fungo causa podridão de sementes e a morte de plântulas. Sobrevive no solo ou no interior das sementes. A redução da população de plantas por unidade de área é a principal consequência da ação desses patógenos. Esses danos ficam mais evidentes nas lavouras plantadas em condições desfavoráveis à germinação e emergência (temperaturas abaixo de 15ºC e alta umidade no solo, frequentes na Região Sul nos primeiros plantios de agosto e setembro).

Ataca as culturas do milho e dos citros.

Danos: O primeiro sintoma observado é a redução do número de plantas emergidas no campo. As causas desta redução podem ser as podridões de sementes, que destrói o embrião antes da germinação, e a morte de plântulas antes ou depois da emergência. O sintoma da morte de plântulas por patógenos pode ser confundido com danos causados por insetos ou produtos químicos, principalmente herbicidas.

Este patógeno está presente no solo, sobre restos de cultura ou são transmitidos por sementes.

Controle: O uso de medidas integradas de controle é a recomendação mais eficiente para amenizar os danos causados por estes patógenos. O plantio de sementes sadias, protegidas com fungicidas, em locais com temperatura do solo acima de 15ºC, semeadas numa profundidade ideal, são medidas recomendadas. Uso de cultivares que apresentam uma melhor capacidade de estabelecimento de plântulas é o recomendado. Além da sanidade, sementes de boa qualidade física e fisiológica são recomendadas.

A aplicação de fungicidas para tratamento das sementes deve ser realizada conforme orientação técnica.

Deslize o dedo na tabela abaixo para movê-la horizontalmente