Ferrugem do milheto (Puccinia substriata var. penicillariae)
CI

Ferrugem do milheto

Ferrugem (Puccinia substriata var. penicillariae)

Culturas Afetadas: Milheto

Elaeis guineensis

Puccinia substriata var. penicillariae é um grande problema econômico para a cultura do milheto causando danos que podem  resultar em redução de rendimento de até 75% da produção de grãos, além de reduzir tanto a produção de biomassa como a qualidade da forragem. A ferrugem pode afetar a planta em qualquer fase de desenvolvimento, entretanto, as perdas são mais significativas quando a infecção ocorre nos primeiros estágios de desenvolvimento da cultura.

Sintomas

Os primeiros sintomas da doença aparecem nas folhas mais próximas ao solo, formando manchas pequenas e coloração avermelhada que se desenvolvem, formando pústulas de cor alaranjada à escura, de aproximadamente 3mm. Estas pústulas são caracterizados pela presença de urediniósporos ovóides a elipsóides, unicelulares e alaranjados, com dimensões médias de 35 x 28 µm e teliósporos bicelulares com pedicelos longos, apresentando comprimento superior a 20 µm e coloração escura.

As condições consideradas ideais para o desenvolvimento da ferrugem é de alta umidade, temperatura em torno de 17ºC a 20ºC e períodos longos de molhamento da área foliar (irrigação). Apesar de todos esses fatores ideais, um pequeno período nessas condições já é suficiente para que a doença ocorra com alta severidade.

Controle

A utilização de cultivares resistentes e o plantio em épocas desfavoráveis ao desenvolvimento da doença são as principais formas de prevenir ou minimizar o ataque da doença nos campos produtivos. 

Recomenda-se o uso de produtos registrados para a cultura.

Fotos



Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.