Oídio (Oidium manihotis)
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,702 (-2,12%)
| Dólar (compra) R$ 5,40 (0,44%)

Oídio

(Oidium manihotis)

Culturas Afetadas: Mandioca

Oidium manihotis é um Fungo Mitospórico da ordem Moniliales, cuja fase perfeita, ainda não relatada, deve corresponder a um ascomiceto da ordem Erysiphales. O fungo é um parasita obrigatório, e produz conídios hialinos, unicelulares, ovalados arranjados na extremidade de conidióforos curtos e não ramificados.

Danos: Caracteriza-se pelo aparecimento de manchas branco-acinzentadas na superfície das folhas, resultando em lesões amarelas, que tornam marrons. Ataques severos são raros e só ocorrem em condições de temperatura amena, próxima de 20ºC, alta umidade relativa e baixa luminosidade. Geralmente não há necessidade de controle da doença.

A disseminação dos conídios é feita principalmente pelo vento. A água pode disseminar os conídios a curtas distancias, na forma de respingos, porém chuvas intensas podem promover a lavagem das estruturas fúngicas, razão pela qual a doença é favorecida pelas estações secas. Além de Manihot esculenta, o fungo também infecta espécies selvagens de espécies do gênero Manihot.

Controle: Normalmente não é necessário adotar nenhuma medida de controle para o oídio, no entanto, parece haver diferenças entre variedades quanto à resistência. 

Recomenda-se o uso de produtos defensivos registrados para a cultura.

Fotos

Deslize o dedo na tabela abaixo para movê-la horizontalmente
Produto Produto Empresa Ingrediente Ativo
Tenaz 250 SC Tenaz 250 SC Sumitomo Flutriafol