O conteúdo solicitado não foi encontrado

Podridão seca

(Diaporthe vexans)

Culturas Afetadas: Berinjela

Anamorfo:  Phomopsis vexans (ou Phoma vexans)

Esta doença é considerada uma das mais importantes para a berinjela em diversas partes do mundo, mas pouco se sabe sobre sua importância no Brasil.

Danos: O fungo ataca qualquer órgão aéreo da berinjela, mas verifica-se maior incidência na parte nova das hastes, na forma de áreas necróticas que acabam circundando o caule e provocando a murcha e secamento da parte acima dessa região. Nos tecidos necrosados mais velhos, constata-se grande quantidade de picnídios, na forma de pontos escuros. Quando a incidência ocorre na região do colo, há murcha e seca da planta. Nos frutos, o fungo geralmente penetra a partir da região peduncular, junto às sépalas, provocando necrose escura, enrugamento e secamento dos frutos. Assim como nas hastes, nos tecidos de frutos afetados verifica-se grande quantidade de picnídios. Nas folhas, sintomas em forma de manchas necróticas, contendo ou não círculos concêntricos, podem ser confundidos com manchas cansadas por Alternaria.

Controle: Medidas de controle compreendem:

a) plantio em locais arejados;

b) destruição de restos de cultura e utilização de sementes certificadas ou provenientes de culturas sadias;

c) rotação de culturas com gramíneas;

d) eliminação, logo no início, de plantas com sintomas ou poda das hastes doentes seguidas de pulverizações preventivas com fungicidas protetores.

Fotos

Deslize o dedo na tabela abaixo para movê-la horizontalmente