Bula Nuprid 700 WG

CI
Imidacloprido
2909
Sumitomo

Composição

Imidacloprido 700 g/kg

Classificação

Terrestre
Inseticida
4 - Produto Pouco Tóxico
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Granulado Dispersível (WG)
Sistêmico, Contato, Ingestão

Bombonas e big bags de plástico: 5; 10; 15; 20; 25; 30; 40; 50; 70 e 100Kg.

Tambores de plástico e/ou metálico (Com ou sem revestimento anticorrosivo): 5; 10; 15; 20; 25; 30; 40; 50; 70; 100; 200; 250 e 500Kg.

Saco aluminizado: 30; 50; 100; 150; 200; 300; 360; 500 e 720g. 1; 1,5; 2; 2,5; 3; 4; 5; 8; 10; 15/ 20 e 25Kg.

Caixas tipo display de plástico/papel: 30; 100; 200; 300; 500 e 720g. 1Kg.

Saco hidrossolúvel: 30; 50 e 100g.

Saco de plástico/papel/polietileno/metalizado: 50; 100; 150; 200; 250; 300 e 500g. 1; 1,5; 2; 2,5; 3; 4; 5; 8; 10; 15; 20 e 25Kg.

Lata de fibrolata: 300 e 500g. 1 e 5Kg.

Frascos de plástico e/ou metálico: 1; 1,5; 2; 2,5; 3; 4; 5; 8; 10; 15; 20 e 25Kg.

Cartuchos de papelão com proteção impermeável: 100; 150; 200; 250 e 500g. 1; 1,5; 2; 2,5; 4; 5; 8; 10; 15; 20 e 25Kg.

Caixas de papel/plástico:100; 150; 200; 250 e 500g. 1; 1,5; 2; 2,5; 4; 5; 8; 10; 15; 20 e 25Kg.

Conteineres de metal (com ou sem revestimento anticorrosivo): 500; 1000; 5000; 10000; 15000; 20000 e 30000Kg.

Big bags de tecido com proteção impermeável: 100; 200; 250; 500; 1000; 1100; 1200 e 1500Kg.

Barrica(papelão e plástico): 10;20;25;30;40;50;60;70;80;100;120 e 150 Kg

INSTRUÇÕES DE USO

NUPRID 700 WG é um inseticida sistêmico com ação de contato e ingestão, usado nas culturas, alvos e dosagens relacionadas na bula.

MODO DE AÇÃO

Inseticida sistêmico com atividade translaminar, com ação de contato e ingestão. É rapidamente absorvido e posteriormente distribuído da parte superior para a inferior da planta, possuindo boa ação sistêmica da raiz.

MODO DE APLICAÇÃO/EQUIPAMENTO

O volume de calda pode variar em função da área efetivamente tratada, do estágio, porte/altura e densidade da cultura, bem como do equipamento e tecnologia utilizada, conforme descrito abaixo:
Algodão: em pulverizador foliar usando bico cônico vazio e volume de calda entre 40 e 300 L/ha.
Batata: em pulverização foliar usando bico cônico vazio e volume de calda entre 300 a 800 L/ha.
Cana-de-açúcar: pulverização em jato dirigido sobre os toletes dentro do sulco de plantio, usando bico de jato leque e volume de calda de 200 a 400 L/ha.
Cebola: em pulverização foliar usar bico cônico ou similar e volume de calda de 500 a 800 L/ha.
Crisântemo: em pulverização foliar usando bico cônico vazio e volume de calda de 500 a 1000 L/ha.
Feijão: em pulverização foliar usando bico cônico vazio e volume de calda de 200 a 400 L/ha.
Melão: usar pulverizador costal manual sem a ponta do bico e adaptado com dosador (tubo plástico em forma de cachimbo) que permita aplicar em jato dirigido 15 a 20 ml de calda/planta (atingindo caule e escorrendo até o solo), aplicando em média 150 a 200 L de calda/ha.
Tomate: usar pulverizador costal manual sem a ponta do bico e adaptado com dosador (tubo plástico em forma de cachimbo) que permita aplicar em jato dirigido 15 a 20 ml de calda/planta (atingindo caule e escorrendo até o solo), aplicando em média 180 a 220 L de calda/ha.

INTERVALO DE SEGURANÇA

Algodão: 30 dias;
Batata, Cebola e Feijão: 21 dias;
Cana-de-açúcar: Intervalo de segurança não determinado;
Crisântemo: uso não alimentar;
Melão: 14 dias;
Tomate: 7 dias.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NA CULTURA E ÁREAS TRATADAS

Não entre na área em que o produto foi aplicado antes da secagem completa da calda (no mínimo 24 horas após a aplicação). Caso necessite entrar antes desse período, utilize os equipamentos de proteção individual (EPIs) recomendados para o uso durante a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO

Não existem limitações desde que sejam seguidas criteriosamente as instruções de uso do produto.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre MIP, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

A resistência de pragas a agrotóxicos ou qualquer outro agente de controle pode tornar-se um problema econômico, ou seja, fracassos no controle da praga podem ser observados devido à resistência.
O inseticida Nuprid 700 WG pertence ao grupo 4A (agonistas de receptores nicotínicos da acetilcolina - neonicotinóides) e o uso repetido deste inseticida ou de outro produto do mesmo grupo pode aumentar o risco de desenvolvimento de populações resistentes em algumas culturas.
Para manter a eficácia e longevidade do Nuprid 700 WG como uma ferramenta útil de manejo de pragas agrícolas, é necessário seguir as seguintes estratégias que podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência:
Adotar as práticas de manejo a inseticidas, tais como:
• Rotacionar produtos com mecanismo de ação distinto do Grupo 4A. Sempre rotacionar com produtos de mecanismo de ação efetivos para a praga alvo.
• Usar Nuprid 700 WG ou outro produto do mesmo grupo químico somente dentro de um “intervalo de aplicação” (janelas) de cerca de 30 dias.
• Aplicações sucessivas de Nuprid 700 WG podem ser feitas desde que o período residual total do “intervalo de aplicações” não exceda o período de uma geração da praga-alvo.
• Seguir as recomendações de bula quanto ao número máximo de aplicações permitidas. No caso específico do Nuprid 700 WG, o período total de exposição (número de dias) a inseticidas do grupo químico dos agonistas de receptores nicotínicos da acetilcolina - neonicotinóides dos moduladores de canais de sódio não deve exceder 50% do ciclo da cultura ou 50% do número total de aplicações recomendadas na bula.
• Respeitar o intervalo de aplicação para a reutilização do Nuprid 700 WG ou outros produtos do Grupo 4A quando for necessário;
• Sempre que possível, realizar as aplicações direcionadas às fases mais suscetíveis das pragas a serem controladas;
• Adotar outras táticas de controle, previstas no Manejo Integrado de Pragas (MIP) como rotação de culturas, controle biológico, controle por comportamento etc., sempre que disponível e apropriado;
• Utilizar as recomendações e da modalidade de aplicação de acordo com a bula do produto;
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e para a orientação técnica na aplicação de inseticidas;
• Informações sobre possíveis casos de resistência em insetos e ácaros devem ser encaminhados para o IRAC-BR (www.irac-br.org.br), ou para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br).

PT - Imidacloprid Técnico Agripec reg. nº 7204.




Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.