Bula Defend WDG - Quimetal

Bula Defend WDG

acessos
enxofre
4301
Quimetal

Composição

Enxofre 800 g/kg Inorgânico

Classificação

Acaricida
IV - Pouco tóxico
IV - Produto pouco perigoso ao meio ambiente
Inflamável
Corrosivo
Granulado Dispersível (WG)
Contato

Citros Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Ácaro branco
(Polyphagotarsonemus latus)
4 kg p.c./ha 2000 L de água/ha - - Sem restrições. Iniciar as pulverizações assim que for atingido o nível de dano econômico. Repetir quando necessário
Ácaro da falsa ferrugem
(Phyllocoptruta oleivora)
4 kg p.c./ha 2000 L de água/ha - - Sem restrições. Iniciar as pulverizações assim que for atingido o nível de dano econômico. Repetir quando necessário
Ácaro da leprose
(Brevipalpus phoenicis)
4 kg p.c./ha 2000 L de água/ha - - Sem restrições. Iniciar as pulverizações assim que for atingido o nível de dano econômico. Repetir quando necessário

Saco plástico de 1kg acondicionado em cartucho de papelão;
Sacos de polietileno ou de papel multifolhado com ou sem revestimento aluminizado de 5kg e 10 kg;
Sacos de papel multifoliado de 25 kg.

INSTRUÇÕES DE USO:
DEFEND® WDG é um acaricida à base de Enxofre de ação fumigante e de contato, na formulação Granulado Dispersível, contendo 800 g/kg de Enxofre, com uma ação inicial rápida, para a cultura dos Citros.

Observação: 1 quilograma de DEFEND® WDG contém 800 g/kg do Ingrediente Ativo Enxofre.

NÚMERO, ÉPOCA E INTERVALO DE APLICAÇÃO:
Iniciar as pulverizações assim que for atingido o nível de dano econômico. Repetir quando necessário.

MODO DE APLICAÇÃO:
DEFEND® WDG é auto-dispersível em água, devendo ser uniformemente distribuído no tanque pulverizador antes de iniciar-se sua aplicação.
INFORMAÇÕES SOBRE MANEJO DE RESISTÊNCIA:
Empregar volume de calda adequado para o perfeito molhamento de toda a parte externa e interna da planta, até o ponto de escorrimento, procurando obter uma cobertura uniforme da parte aérea da planta.

INTERVALO DE SEGURANÇA: Sem restrições.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
(Vide as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana - ANVISA/MS).

LIMITAÇÕES DE USO:
Uso exclusivamente agrícola.
Algumas variedades de citros podem ser mais sensíveis ao Enxofre em relação a fitotoxicidade.
Não se recomenda a aplicação do produto durante a florada.
Não se recomenda a aplicação do produto sob temperaturas superiores a 30ºC, sob risco de fitotoxicidade.

Limpeza do equipamento de aplicação:
Antes da aplicação, limpe o equipamento e verifique que está bem conservado. Imediatamente após a aplicação, proceda a uma completa limpeza de todo o equipamento para reduzir o risco da formação de depósitos sólidos que podem se tornar difíceis de serem removidos. A não lavagem ou mesmo a lavagem inadequada do pulverizador pode resultar em danos às culturas posteriores.
1. Esvazie o equipamento de pulverização. Enxaguar completamente o pulverizador e faça circular água limpa pelas mangueiras, barras e bicos. Solte e remova os depósitos visíveis de produtos.
2. Complete o pulverizador com água limpa e adicione amônia caseira (AJAX AMONÍACO ou SIMILAR com 3% de AMÔNIA) na proporção de 1% (1L para 100L de água). Circule esta solução pelas mangueiras, barras e bicos. Desligue a barra e encha o tanque com água limpa. Circule pelo sistema de pulverização por 15 minutos. Circule então pelas mangueiras, barra e bicos. Esvazie o tanque.
3. Remova e limpe bicos, filtros e difusores em um balde com a solução de limpeza.
4. Repita o passo 2.
5. Enxaguar completamente o pulverizador,inclusive o material usado para o enchimento do tanque. Não limpe o equipamento perto de nascentes, fontes de água ou de plantas úteis.

PRECAUÇÕES DE USO E RECOMENDAÇÕES GERAIS QUANTO AOS PRIMEIROS SOCORROS, ANTÍDOTO E TRATAMENTO: ANTES DE USAR LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES: Durante o manuseio, preparação da calda e aplicação, use macacão com mangas compridas, capa ou avental impermeável, luvas impermeáveis, chapéu impermeável de aba larga, botas, óculos protetores e máscaras faciais protetoras com filtros para partículas finas - Equipamento de proteção individual (EPIs).

PRECAUÇÕES GERAIS: Uso exclusivamente agrícola. Durante a manipulação, preparação da calda ou aplicação, use EPIs. Ao abrir a embalagem, faça de maneira a evitar respingos. Mantenha o produto afastado de crianças e animais domésticos. Mantenha o produto afastado de alimentos ou ração animal. Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto. Não utilize equipamentos com vazamentos. Não desentupa bicos, orifícios, válvulas, tubulações, etc. com a boca. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO e/ou PREPARAÇÃO DA CALDA: Utilizar EPIs. Manuseie o produto em lugar arejado. Ao abrir a embalagem, faça de modo a evitar respingos. Use protetor Ocular - se houver contato do produto com os olhos, lave-os imediatamente, VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use máscara cobrindo o nariz e a boca - caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use Luvas de Borracha - ao contato do produto com a pele, lave-a imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO: Utilizar os EPIs. Evite o máximo possível o contato com a área de aplicação. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes, o produto produz neblina. Mantenha afastado das áreas de aplicação, crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas. Aplicar somente as doses recomendadas. Não utilize equipamento com vazamentos. Não desentupa bicos, orifícios, válvulas, tubulações, etc., com a boca.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Não reutilize a embalagem vazia. Após a utilização do produto, remova as roupas protetoras e tome banho. Mantenha o restante do produto em sua embalagem original adequadamente fechado em local trancado, longe do alcance de crianças e animais. Dar manutenção necessária aos equipamentos de segurança. Atentar para o período de vida útil dos filtros, seguindo corretamente as especificações do fabricante. Troque e lave as suas roupas, separado das roupas domésticas.

PRIMEIROS SOCORROS: Em caso de ingestão acidental, NÃO PROVOQUE VÔMITO, se a vítima estiver consciente administre 2 - 3 copos de água e procure imediatamente o médico levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto. Em caso de contato com os olhos, lave-os imediatamente com água corrente em abundância e procure imediatamente o médico levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto. Em caso de contato com a pele, remova roupas e sapatos contaminados e lave imediatamente com água e sabão em abundância e, procure um médico, levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto. Em caso de inalação, remova o paciente para local arejado, procure um médico, levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto.

ANTÍDOTOS E TRATAMENTO (INFORMAÇÕES PARA MÉDICOS): Não há antídoto específico conhecido. Tratamento sintomático de acordo com o quadro clínico, manutenção das funções vitais. Nos casos de ingestão utilizar catártico salino e carvão ativado. Avaliar a necessidade de lavagem gástrica, até uma hora após a exposição, sempre protegendo as vias aéreas (este procedimento só deve ser realizado se a vítima estiver consciente). Eventuais convulsões podem ser tratadas com benzodiazepínicos IV (Diazepam ou Lorazepam).

MECANISMO DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO: O Enxofre produz pouca ação sistêmica. Quando ingerido é metabolizado pelas colônias de bactérias estomacais por metabolismo enzimático ou não enzimático (ferroproteína e hemeproteína), produzindo H2S. Quando aplicado sobre a pele tem ação quertolítica. Sua excreção ocorrer através da urina. Não houve acúmulo da substância nos tecidos e órgãos.

EFEITOS AGUDOS: DEFEND (WDG) não se mostrou irritante para a pele e olhos de coelhos. Em cobaias o produto não apresentou potencial sensibilizante dérmico. Não existem dados de efeitos agudos em humanos relatados relacionados com a exposição ao produto DEFEND (WDG). No entanto, estudos de curta duração realizados com o enxofre demonstram que esta substância apresenta baixa toxicidade aguda oral, não é irritante para a pele, porém pode causar irritação ocular, toxicidade dérmica e inalatória (inflamação da mucosa nasal, hiperplasia com rinorréia, taquiobronquite, dispnéia, tosse expectorante). Quando ingerido apresenta ação laxativa.

SINTOMAS DE ALARME: Alguns dos sinais e sintomas que podem ocorrer após exposição prolongada a quantidades elevadas de Enxofre são: dor de cabeça, vertigem, excitação ou depressão, perda de memória, prostração, tremores e convulsão. Quando grande quantidade for ingerida pode causar dificuldade de engolir, vermelhidão na língua e faringe, vômito, dor abdominal e diarréia. No aparecimento de quaisquer destes sinais é recomendado a suspensão do uso do produto e a procura imediata do serviço de saúde, levando a embalagem, rótulo, bula e receituário agronômico do produto.

EFEITOS CRÔNICOS: Estudos epidemiológicos com mineradores expostos à poeira de enxofre demonstraram como principal sinal de toxicidade distúrbios oculares e respiratórios, também foram observados bronquite crônica e efeitos crônicos nos sinus nasais. Exposição prolongada e repetida pode causar irritação nas mucosas, doenças bronco-pulmonares, que após alguns anos podem evoluir para enfisema e broncoquiectasia. No entanto, não existem evidências do potencial teratológico, mutagênico, mutagênico, oncogêncio/carcinogênico, e de alterações na reprodução associados à exposição prolongada ao enxofre. Os riscos para os homens, se existirem, tanto de exposição ocupacional, como através da dieta, são considerados muito baixos. O enxofre é uma substância química de baixa toxicidade.

EFEITOS COLATERAIS: Por não ser de finalidade terapêutica, não há como caracterizar efeitos colaterais.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIA QUANTO AOS CUIDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE: Este produto é POUCO PERIGOSO ao meio ambiente (CLASSE IV). Evite contaminação ambienta. Preserve a natureza. Não utilize equipamento com vazamentos. Aplique somente as doses recomendadas. Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Descarte corretamente as embalagens e restos do produto.

INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSRVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES: Mantenha o produto em sua embalagem original. O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas ou outros materiais. A construção deve ser feita de alvenaria ou de material não comburente. O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável. Coloque placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO. Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças. Deve haver sempre sacos plásticos disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados. Em caso de armazéns maiores deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843. Observe as disposições constantes das legislações estadual e municipal.

INSTRUÇÕES EM CASOS DE ACIDENTES: Isole e sinalize a área contaminada. Contate as autoridades locais e a empresa Griffin do Brasil Ltda - telefone de emergência: (024) 3325-4100.

Utilize EPI (macacão de PVC, luvas e botas de borrachas, óculos protetores e máscara contra eventuais vapores). Em caso de derrame, estancar o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou cursos de águas naturais. Siga as instruções a seguir: Piso pavimentado: recolher o material com auxílio de uma pá e coloque em recipientes lacrados e identificados devidamente. Remova conforme orientações de destinação adequada de resíduos e embalagens. Lave o local com grande quantidade de água. Solo: retire as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado, e adote os mesmos procedimentos acima descritos para recolhimento e destinação adequada. Corpos de água: interrompa imediatamente o consumo humano e animal e contacte o centro de emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do recurso hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido. Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, CO2 ou pó químico, ficando a favor do vento para evitar intoxicação.

DESTINAÇÃO ADEQUADA DE RESÍDUOS E EMBALAGENS: Não utilize embalagens. Observe as legislações Estadual e Municipal específicas. Fica proibido enterrar as embalagens. Consulte o Órgão Estadual do Meio Ambiente.

*Incluir outros métodos de controle de insetos (Ex. controle cultural, biológico, etc) dentro do programa de Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponível e apropriado.

*Qualquer agente de controle de inseto pode ficar menos efetivo ao longo do tempo se o inseto alvo desenvolver algum mecanismo de resistência.
Implementando as seguintes estratégias de manejo de resistência a inseticidas (MRI) poderíamos prolongar a vida útil dos inseticidas.
*Qualquer produto para controle de inseto da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da mesma praga.
*Utilizar somente as doses recomendadas na bula.
*Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo sobre as recomendações locais para o MRI.