Bula Dithiobin 780 WP

acessos
Mancozeb + Thiophanate methyl
1928708
Iharabras

Composição

Mancozebe 640 g/kg Alquilenobis (ditiocarbamato)
Tiofanato-metílico 140 g/kg Benzimidazóis

Classificação

Fungicida
III - Medianamente tóxico
II - Produto muito perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Pó molhável (WP)
Contato, Sistêmico
Arroz Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Brusone
(Pyricularia grisea)
2 a 2,5 kg p.c./ha - 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) 15 dias. 32 dias. 5 % das panículad emitidas
Cravo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mofo cinzento
(Botrytis cinerea)
250 g p.c./100 L de água 800 a 1000 L de calda/ha - 7 a 10 dias. Não alimentar. Início do florescimento
Crisântemo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mofo cinzento
(Botrytis cinerea)
250 g p.c./100 L de água 800 a 1000 L de calda/ha - 7 a 10 dias. UNA. Início do florescimento
Feijão Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Antracnose
(Colletotrichum lindemuthianum)
2 a 2,5 kg p.c./ha - 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Pré e pós florada. 14 dias. 20 dias após a emergência
Ferrugem
(Uromyces appendiculatus)
2 a 2,5 kg p.c./ha - 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Pré e pós florada. 14 dias. 20 dias após a emergência
Míldio
(Peronospora manshurica)
2 a 2,5 kg p.c./ha - 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Pré e pós florada. 14 dias. 20 dias após a emergência
Oídio
(Erysiphe polygoni)
2 a 2,5 kg p.c./ha - 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Pré e pós florada. 14 dias. 20 dias após a emergência
Podridão de esclerotinia
(Sclerotinia sclerotiorum)
2 a 2,5 kg p.c./ha - 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Pré e pós florada. 14 dias. 20 dias após a emergência
Gladíolo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Podridão de botrites
(Botrytis gladiolorum)
250 g p.c./100 L de água - - 7 a 10 dias. UNA. Início do florescimento
Milho Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha foliar de phaoeosphaeria
(Phaeosphaeria maydis)
1,75 a 3 kg p.c./ha 2000 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo duas aplicações com intervalo de 10 dias. 21 dias. Iniciando na condição preventiva dos sintomas da doença
Rosa Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha negra
(Diplocarpon rosae)
250 g p.c./100 L de água 800 a 1000 L de calda/ha - 7 a 10 dias. UNA. Início do florescimento
Mofo cinzento
(Botrytis cinerea)
250 g p.c./100 L de água 800 a 1000 L de calda/ha - 7 a 10 dias. UNA. Início do florescimento
Oídio
(Sphaerotheca pannosa)
250 g p.c./100 L de água 800 a 1000 L de calda/ha - 7 a 10 dias. UNA. Início do florescimento
Soja Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Mancha parda
(Septoria glycines)
1,75 a 3 kg p.c./ha 2000 L de calda/ha 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar no máximo três aplicações com intervalo de 10 dias. 21 dias. Iniciando na condição preventiva dos sintomas da doença
Trigo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Brusone
(Pyricularia grisea)
2,5 a 3 kg p.c./ha - 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Início do florescimento. 32 dias. Emborrachamento
Ferrugem da folha
(Puccinia triticina)
2,5 kg p.c./ha - 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Início do florescimento. 32 dias. Emborrachamento
Ferrugem do colmo
(Puccinia graminis)
2,5 kg p.c./ha - 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Início do florescimento. 32 dias. Emborrachamento
Fusariose
(Fusarium avenaceum)
2,5 kg p.c./ha - 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Início do florescimento. 32 dias. Emborrachamento
Mancha das glumas
(Stagonospora nodorum)
2,5 kg p.c./ha - 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Início do florescimento. 32 dias. Emborrachamento
Mancha marrom
(Bipolaris sorokiniana)
2,5 kg p.c./ha - 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Início do florescimento. 32 dias. Emborrachamento
Mancha salpicada
(Septoria tritici)
2,5 kg p.c./ha - 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Início do florescimento. 32 dias. Emborrachamento
Oídio
(Blumeria graminis f.sp. tritici)
2,5 kg p.c./ha - 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Início do florescimento. 32 dias. Emborrachamento

Sacos plásticos de polietileno para 1, 5, e 25 kg do produto comercial. Saco de papel multifoliado de 25 kg.

INSTRUÇÕES DE USO: "DITHIOBIM 780 WP" trata-se de um fungicida pó molhável, com ações sistêmica e de contato, empregado no controle de inúmeras doenças fúngicas em diversas culturas.

DOSE: As dosagens do DITHIOBIN 780 WP em g/100 L. de água são recomendações para aplicações terrestres, onde se empregam de 800 a 1.000 litros de água por hectare, dependendo do porte das plantas.

FORMA DE APLICAÇÃO: VIA TERRESTRE: Usar pulverizadores tratorizados de barra, bicos cônicos, densidade mínima de 50-70 gotas com 250 micra. Usando-se outros tipos de equipamentos, procurar obter uma cobertura uniforme da parte aérea da planta.

VIA AÉREA: Uso de barra e atomizador rotativo Micronair. Volume de aplicação: 30-40 L/ha, procurando assegurar a doses de 2,5 kg/ha com o produto "DITHIOBIN 780 WP"; Altura do vôo com barra: 2-3 m e com Micronair: 3-4 m; Largura da faixa de deposição efetiva: 15 m; Tamanho e densidade da gota: 180-220 micra, com mínimo de 60 gotas/cm2 ;

CONDIÇÕES CLIMÁTICAS: O diâmetro de gotas deve ser ajustado para cada volume de aplicação (L/ha), para proporcionar a adequada densidade de gotas, obedecendo ventos de até 8 km/h, temperatura e umidade relativa, visando reduzir, ao mínimo, perdas por deriva e evaporação. No caso de barra, usar bicos cônicos pontas D6 e D12 - disco (core) inferior a 45o. Usando Micronair, o número de atomizadores deve ser 4, onde, para o ajuste do regulador de vazão (VRU), pressão e ângulo da pá, seguir a tabela sugerida pelo fabricante. O sistema de agitação do produto no interior do tanque deve ser mantido em funcionamento durante toda a aplicação. Para a cultura do arroz (utilizando-se pulverizador de barra): manter sempre a barra 20 cm acima da cultura, utilizar de preferência bicos do tipo D2 ou D3 distanciados entre si 50 cm. A pressão de aplicação deve estar entre 100 - 150 lb/pol2.

OBS.: Seguir essas condições de aplicação e consultar um Engenheiro Agrônomo.

INÍCIO, NÚMERO, ÉPOCAS E INTERVALOS DE APLICAÇÕES: Recomenda-se iniciar os tratamentos de preferência na forma preventiva ou aos primeiros sintomas das doenças, prosseguindo-se com intervalos de 7 a 10 dias. Para a cultura do arroz, as aplicações devem ser iniciadas na fase de "emborrachamento", quando a cultura do arroz apresentar 5% das panículas emitidas. A segunda aplicação deve ser realizada 15 dias após a primeira, quando a cultura apresentar 35% das panículas emitidas.

INTERVALO DE SEGURANÇA: Obedecer aos intervalos (dias) entre a última aplicação e a colheita. Trigo: 30 dias, Videira: 21 dias, Feijão, Ervilha: 14 dias, Arroz: 32 dias.

FITOTOXICIDADE: Nas doses recomendadas o produto não é fitotóxico a nenhuma das culturas indicadas.

OUTRAS RESTRIÇÕES À SEREM OBSERVADAS: O produto é incompatível com produtos altamente alcalinos.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS: Os ingredientes ativos: THIOPHANATE METHYL e MANCOZEB encontram-se devidamente registrados no MAPA.

MÉTODO DE ANÁLISE QUÍMICA: THIOPHANATE METHYL: Espectofotometria de Ultra Violeta. MANCOZEB: Volumétrico de Iodometria.

MEDIDAS GERAIS: Leia e siga as instruções do rótulo. Durante a manipulação, preparação da calda ou aplicação, use macacão com mangas compridas, avental impermeável, chapéu impermeável de aba larga, botas, máscara protetora especial, provida de filtro adequado ao produto. Mantenha o produto afastado de crianças e animais domésticos. Evite comer, beber ou fumar durante o manuseio ou aplicação do produto. Mantenha o produto afastado de alimentos ou de ração animal.

Não contamine lagos, fontes, rios e demais coleções de água lavando as embalagens ou aparelhagem aplicadora, bem como lançando-lhes seus restos. Mantenha a embalagem original sempre fechada e em lugar seco e ventilado. Inutilize e enterre profundamente as embalagens vazias do produto. Mantenha afastado das áreas de aplicações crianças, animais domésticos e pessoas desprotegidas por um período de 7 dias após a aplicação do produto. Não utilize equipamentos com vazamentos. Não desentupa bicos, orifícios, válvulas, tubulações, etc., com a boca. Uso exclusivamente agrícola. Após a utilização do produto, remova as roupas protetoras e tome banho. Não dê nada por via oral à uma pessoa inconsciente. Distribua o produto da própria embalagem sem o contato manual. Procure imediatamente assistência médica em qualquer caso de suspeita de intoxicação. Aplique somente as doses recomendadas. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas, use luvas impermeáveis. Mantenha a embalagem longe do fogo.

PRECAUÇÕES E PRIMEIROS SOCORROS: Em caso de ingestão acidental, provoque o vômito e procure imediatamente o médico levando a embalagem ou o rótulo do produto. Evite a inalação ou aspiração do produto. Evite o contato com a pele. Caso isso aconteça, lave as partes atingidas com água e sabão em abundância e se persistir a irritação, procure um médico levando a embalagem ou o rótulo do produto. Não aplique o produto na presença de ventos.

PREPARAÇÃO À BASE DE DITIOCARBAMATOS: VENENOSO SE O INTOXICADO INGERIR BEBIDA ALCOÓLICA.

SINTOMAS DE ALARME: Os ditiocarbamatos são irritantes das mucosas causando faringite, rinite, laringite, traqueobronquite e conjuntivite; em contato prolongado com a pele podem causar dermatite. Em casos de ingestão causam irritação da mucosa gástrica, com ardor epigástrico, náuseas e vômitos. Os compostos tiurânicos causam sérios acidentes se o indivíduo intoxicado ingerir bebida alcoólica antes da completa eliminação do tóxico, ocorrendo então, dor de cabeça violenta com vertigens, excitação e angústia, congestão da pele e mucosas, náuseas e vômitos, opressão torácica, dispnéia, palpitações e distúrbios psíquicos. Pode ocorrer uma brusca queda da pressão arterial, com colapso e risco de vida.

ANTÍDOTOS E TRATAMENTO (Informações para uso médico): Esvaziamento estomacal com carvão ativado. Para a irritação cutânea-mucosa, tratamento sintomático. No caso de risco de colapso, oxigenoterapia e vaso-constritores por via parental.

PERSISTÊNCIA E DEGRADAÇÃO NO AMBIENTE: Os princípios ativos possuem uma persistência CURTA no ambiente.

DESLOCAMENTO NO AMBIENTE: O produto THIOPHANATE METHYL apresenta um deslocamento pequeno para as regiões vizinhas. O produto MANCOZEB não apresenta deslocamento para as regiões vizinhas.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

Seguir as recomendações atualizadas de manejo de resistência do FRAC-BR (comitê de ação a Resistência à Fungicidas - Brasil) - Qualquer agente de controle de doenças pode ficar menos efetivo ao longo do tempo devido ao desenvolvimento de resistência. O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência à Fungicidas (FRAC-BR) recomenda as seguintes estratégias de menejo de resistência visando prolongar a vida útil dos fungicidas:
• Qualquer produto para controle de doença da mesmo classe ou do mesmo mode de ação não deve ser utilizado em aplicações consecutivas do mesmo patógeno, no ciclo da cultura.
• Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo / bula.
• Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre as recomendações locais para o manejo de resistência.

Compatibilidade

Incompatível com produtos altamente alcalinos.