Bula Granary

CI
Imidacloprido
3414
Albaugh

Composição

Imidacloprido 700 g/kg

Classificação

Terrestre
Inseticida
4 - Produto Pouco Tóxico
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Granulado Dispersível (WG)
Sistêmico

Alface

Dosagem Calda Terrestre
Bemisia tabaci raça B (Mosca branca) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Dactynotus sonchi (Pulgão da alface) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Algodão

Dosagem Calda Terrestre
Aphis gossypii (Pulgão do algodoeiro) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Frankliniella schultzei (Tripes) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Batata

Dosagem Calda Terrestre
Myzus persicae (Pulgão verde) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Thrips palmi (Tripes) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Café

Dosagem
Chiromyza vittata (Mosca das raízes) ( veja aqui )
Leucoptera coffeella (Bicho mineiro) ( veja aqui )
Quesada gigas (Cigarra) ( veja aqui )

Cana-de-açúcar

Dosagem Calda Terrestre
Heterotermes tenuis (Cupim) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Migdolus fryanus (Broca da cana) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Thrips tabaci (Tripes do fumo) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Citros

Dosagem Calda Terrestre
Chrysomphalus ficus (Cochonilha cabeça de prego) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Coccus viridis (Cochonilha verde) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Oncometopia facialis (Cigarrinha) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Orthezia praelonga (Cochonilha) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Phyllocnistis citrella (Minadora da folhas) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Pinnaspis aspidistrae (Cochonilha escama farinha) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Selenaspidus articulatus (Cochonilha pardinha) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Toxoptera citricida (Pulgão preto dos citros) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Feijão

Dosagem Calda Terrestre
Diabrotica speciosa (Vaquinha verde amarela) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Empoasca kraemeri (Cigarrinha verde) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Fumo

Dosagem Calda Terrestre
Faustinus cubae (Broca do fumo) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Myzus persicae (Pulgão verde) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Melancia

Dosagem Calda Terrestre
Aphis gossypii (Pulgão do algodoeiro) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Bemisia tabaci raça B (Mosca branca) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Thrips palmi (Tripes) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Melão

Dosagem Calda Terrestre
Aphis gossypii (Pulgão do algodoeiro) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Bemisia tabaci raça B (Mosca branca) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Thrips palmi (Tripes) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Tomate

Dosagem Calda Terrestre
Bemisia tabaci (Mosca branca) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Bemisia tabaci raça B (Mosca branca) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Myzus persicae (Pulgão verde) ( veja aqui ) ( veja aqui )
Thrips palmi (Tripes) ( veja aqui ) ( veja aqui )

Tipo: Balde/Bombona
Material: Plástico
Capacidade: 5; 10 e 20 kg.

Tipo: Big-bag
Material: Plástico estruturado
Capacidade: 100; 200; 1.000; 5.000; 10.000 e 25.000 kg.

Tipo: Container
Material: Metálico
Capacidade: 1.000; 5.000; 10.000 e 25.000 kg.

Tipo: Frasco/Pote
Material: Plástico/Metal
Capacidade: 0,1; 0,5 e 1 kg.

Tipo: Saco
Material: Hidrossolúvel
Capacidade: 0,250 kg.

Tipo: Saco
Material: Aluminizado; Plástico ou Papel revestido com polietileno
Capacidade: 0,1; 0,5; 1; 5; 10 e 20 kg.

Tipo: Tambor
Material: Metálico/Plástico
Capacidade: 20; 100 e 200 kg.

INSTRUÇÕES DE USO

GRANARY é um inseticida com modo de ação sistêmico do grupo químico neonicotinóide, usado em aplicação de solo e foliar para controle de pragas, nas culturas de alface, algodão, batata, café, cana-de-açúcar, citros, feijão, fumo, melancia, melão e tomate, conforme bula.
OBS: o volume de calda indicado poderá ser alterado considerando as especificações técnicas do equipamento de aplicação ou a critério do Engenheiro Agrônomo responsáveis pela recomendação.

MODO DE APLICAÇÃO

GRANARY é indicado para aplicações terrestres, nas dosagens recomendadas, diluído em água, de acordo com as diferentes modalidades de aplicação recomendadas abaixo:

APLICAÇÃO TERRESTRE EM ÁREA TOTAL:
- Para as culturas de algodão, batata e feijão empregam-se pulverizadores de barra com bicos cônicos;
- Em citros, para as aplicações foliares, recomenda-se o emprego de turbo atomizadores, e uso de óleo mineral ou vegetal a calda de pulverização.

APLICAÇÃO TERRESTRE LOCALIZADA (JATO DIRIGIDO):
- Em café a aplicação deverá ser dirigida para o solo, utilizando-se pulverizadores de barra adaptado para alta vazão, sendo realizada no local de maior concentração de raízes e nas proximidades do tronco;
- Em cana-de-açúcar, a aplicação deverá ser realizada através de pulverização em jato dirigido sobre os toletes dentro do sulco de plantio, utilizando o bico de jato leque de deposição uniforme ou similar;
- Em fumo, para as aplicações em campo, após o transplante de mudas, o produto diluído em água deverá ser aplicado na modalidade de esguicho dirigindo-se o jato do pulverizador para a base da planta de forma que o produto atinja o caule e escorra até o solo.

APLICAÇÃO SOBRE BANDEJAS DE MUDAS:
- Para as culturas de alface, melão e tomate o produto também pode ser aplicado diretamente sobre as bandejas de mudas com o auxílio de um pulverizador costal manual dotado de bico de jato plano (leque). Logo após a aplicação recomenda-se nova pulverização com água no mesmo volume indicado para que seja feito o arraste do produto das folhas e ramos para o substrato, facilitando a absorção radicular.

APLICAÇÃO JUNTO A IRRIGAÇÃO POR GOTEJO:
- Para as culturas de melão e tomate, o produto pode ser aplicado diluído na água de irrigação, respeitando-se a dose de produto recomendada por hectare.

Recomendação Geral:
GRANARY deve ser aplicado com temperatura inferior a 27°C, com umidade relativa acima de 60% e ventos de no máximo 10 Km/h.
Na preparação da calda, diluir o produto na dose recomendada em quantidade de água suficiente para uma boa cobertura da área a ser tratada.

INTERVALO DE SEGURANÇA (período de tempo que deverá transcorrer entre a última aplicação e a colheita)

Alface: 14 dias;
Algodão: 30 dias;
Batata, citros e feijão: 21 dias;
Tomate: 07 dias;
Cana-de-açúcar: Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego;
Fumo: Uso não alimentar;
Melão, melancia: 40 dias;
Café: 45 dias.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

Não entre na área em que o produto foi aplicado antes da secagem completa da calda (no mínimo 24 horas após a aplicação). Caso necessite de entrar antes desse período, utilize os equipamentos de proteção individual (EPIs) recomendados para o uso durante a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO

Os usos do produto estão restritos aos indicados no rótulo e bula.
Quando este produto for utilizado nas doses recomendadas, não causará danos às culturas indicadas.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Recomenda-se, de maneira geral, o manejo integrado das pragas, envolvendo todos os princípios e medidas disponíveis e viáveis de controle. O uso de sementes sadias, variedades resistentes, rotação de culturas, época adequada de semeadura, adubação equilibrada, inseticidas, manejo da irrigação e outros visam o melhor equilíbrio do sistema.

A resistência de pragas a agrotóxicos ou qualquer outro agente de controle pode tornar-se um problema econômico, ou seja, fracassos no controle da praga podem ser observados devido à resistência. As seguintes estratégias podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência.
O inseticida GRANARY é composto por imidacloprido, que apresenta mecanismo de ação - moduladores competitivos de receptores nicotínicos da acetilcolina, pertence ao grupo 4A e o uso repetido deste inseticida ou de outro produto do mesmo grupo pode aumentar o risco de desenvolvimento de populações de insetos resistentes em algumas culturas.
Para manter a eficácia e longevidade do GRANARY como uma ferramenta útil de manejo de pragas agrícolas, é necessário seguir as seguintes estratégias que podem prevenir, retardar ou reverter a evolução da resistência. Adotar as práticas de manejo de resistência de pragas a inseticidas, tais como:
- Rotação de produtos com mecanismos de ação distintos do grupo 4A para o controle do mesmo alvo, quando apropriado;
- Adotar outras táticas de controle, previstas no Manejo Integrado de Pragas (MIP) como rotação de culturas, controle biológico, controle por comportamento etc., sempre que disponível e apropriado;
- Utilizar as recomendações de dose e modo de aplicação de acordo com a bula do produto;
- Sempre consultar um Engenheiro Agrônomo para o direcionamento das principais estratégias regionais para o manejo de resistência e para a orientação técnica na aplicação de inseticidas;
- Informações sobre possíveis casos de resistência em insetos e ácaros devem ser encaminhados para o IRAC-BR (www.irac-br.org.br), ou para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br).

As embalagens tipo "Saco" podem conter saquinhos hidrossolúveis de 250 g.




Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.