Podridão amarga (Greeneria uvicola)

Podridão amarga

(Greeneria uvicola)

Culturas Afetadas: Uva

Sinônimo: Greeneria fuligineum e Melanconium fuligineum

Greeneria uvicola é um parasita fraco, mas quando os frutos são infectados apresentam gosto amargo, impedindo a comercialização do produto.

Todos os órgãos aéreos das espécies da videira Vitis munsoniana e V. rotundifolia são suscetíveis à infecção, e a doença é bastante severa.

Danos: A podridão das bagas é o sintoma que caracteriza a doença, dando gosto amargo e assim o fruto não serve para ser consumido à mesa e nem mesmo para vinificação.

Quando a infecção ocorre nos ramos novos, as folhas apresentam manchas necróticas salpicadas e cachos com podridão, posteriormente ocorre a morte do galho.

Os frutos apresentam coloração parda, com pontuações pretas (acérvulos) dispostas em círculos. Alta umidade e calor favorecem o rompimento dos acérvulos, liberando uma massa negra e mucilaginosa (conídios). As bagas então apodrecem e caem. Quando a contaminação é de pós-colheita, os sintomas são observados durante o transporte ou no local de armazenamento.

Controle: Eliminação dos ramos doentes e frutos mumificados com objetivo de reduzir o inóculo inicial da doença. Em variedades suscetíveis e períodos chuvosos, deve-se pulverizar as plantas na época da maturação dos cachos com fungicidas protetores, registrados para a cultura.

Deslize o dedo na tabela abaixo para movê-la horizontalmente