Septoriose ou (Septoria lycopersici)

Septoriose

(Septoria lycopersici)

Culturas Afetadas: Berinjela, Tomate, Tomate envarado

A septoriose, causada pelo fungo Septoria lycopersici, ocorre em todos os locais de cultura de tomate no mundo. Esta é uma doença de grande importância econômica não só pelo fato de estar amplamente distribuída, mas também por ser muito destrutiva, causando perdas que podem chegar a 100%. Ataca principalmente as culturas da beringela e tomate.

Danos: A septoriose pode ocorrer em qualquer estágio de desenvolvimento da planta. Os primeiros sintomas são manchas pequenas, encharcadas, de formato circular, que ocorrem na face inferior das folhas, principalmente nas folhas baixeiras mais velhas. Com a evolução da doença, as manchas se tornam circulares, a região central se torna acinzentada e a borda marrom escura. As manchas podem coalescer, adquirindo um formato irregular. Na região central das lesões podem ser facilmente observadas estruturas de cor preta, que são as estruturas de frutificação do fungo (picnídios). Folhas severamente atacadas amarelecem, podendo ocorrer desfolha progressiva de baixo para cima. Geralmente, os frutos produzidos em plantas severamente desfolhadas são pequenos, além de apresentarem queimadura devido à exposição direta ao sol.

Controle: Deve-se eliminar as fontes de inóculo inicial através da remoção e destruição dos restos culturais e da rotação de cultura com espécies não hospedeiras. Para o plantio deve-se utilizar mudas sadias. Irrigação por aspersão não é recomendada.

Fungicidas protetores e sistêmicos são efetivos no controle da septoriose. Recomenda-se o uso de produtos registrados para as culturas.

Deslize o dedo na tabela abaixo para movê-la horizontalmente
Mostrando 1 até 12 de 74