Bula Actigard - Syngenta

Bula Actigard

CI
Acibenzolar-S-metílico
9414
Syngenta

Composição

Acibenzolar-S-metílico 500 g/kg

Classificação

Terrestre
Ativador de planta
5 - Produto Improvável de Causar Dano Agudo
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Granulado Dispersível (WG)
Ativador de plantas

Tipo: Barrica *
Material: Aço/Ferro/Fibra de papelão/Plástico
Capacidade: 5,0; 10; 20; 40 kg.

Tipo: Caixa
Material: Cartão revestido de plástico com saco(s) interno(s) de plástico, alumínio ou material hidrossolúvel.
Capacidade: 0,1; 0,25; 0,5; 1,0; 1,2; 2,0; 3,0 kg.

Tipo: Cartucho
Material: Papelão com saco(s) interno(s) de plástico, alumínio ou material hidrossolúvel.
Capacidade: 0,1; 0,25; 0,5; 1,0; 1,2; 2,0; 3,0; 5,0 kg.

Tipo: Cartucho
Material: Papelão com frascos internos de plástico
Capacidade: 0,1; 0,25; 0,5; 1,0; 1,2; 2,0; 3,0 kg.

Tipo: Fibrolata *
Material: Fibra de papel
Capacidade: 0,5; 1,0 kg.

Tipo: Frasco
Material: Plástico(polietileno de alta densidade)
Capacidade: 0,1; 0,25; 0,5; 1,0 kg.

Tipo: Saco *
Material: Plástico (polietileno ou polipropileno)/Papel kraft
Capacidade: 1,0; 5,0; 10; 20 kg.

Tipo: Saco
Material: Alumínio com embalagem interna hidrossolúvel
Capacidade: 0,005; 0,01; 0,015; 0,025 kg.

Tipo: Saco interno
Material: Plástico/Alumínio/Hidrossolúvel
Capacidade: 0,005; 0,01; 0,015; 0,025; 0,1; 0,25; 0,5; 1,0; 1,2; 2,0; 3,0; 5,0; 10; 20; 40 kg.

(*) Estas embalagens podem conter sacos hidrossolúveis.

INSTRUÇÕES DE USO

ACTIGARD é um ativador de plantas e não tem ação direta contra os patógenos. Aplicado na parte aérea das plantas, ele ativa os seus próprios mecanismos naturais de defesa e aumenta sua resistência às doenças. Devido ao seu modo de ação particular, o produto deve ser aplicado antes da entrada dos patógenos, de forma preventiva. O produto é rapidamente absorvido pelos tecidos foliares e se transloca sistemicamente, tanto para as folhas quanto para as raízes, ativando assim a planta de forma generalizada. Efetuar as aplicações do ACTIGARD mantendo o programa rotineiro de fungicidas. Devido às suas características, o produto é indicado para o Manejo Integrado de Doenças.

MODO DE APLICAÇÃO

ACTIGARD deve ser aplicado nas dosagens recomendadas, diluído em água, para as culturas registradas.
Aplicação terrestre:
- Volume de aplicação:
Algodão 200 – 300 L/ha
Batata 300 – 500 L/ha
Cacau (mudas) 30 – 50 mL/planta, conforme desenvolvimento das mudas.
Café 400 L/ha
Citros (mudas) 30 – 50 mL/planta, conforme desenvolvimento das mudas.
Eucalipto (viveiro) 20 mL/m² ou 200 L/ha
Feijão 200 – 300 L/ha
Melão 300 – 500 L/ha
Tomate 500 – 1.000 L/ha, conforme desenvolvimento das plantas.
Trigo 150 L/ha

- Equipamentos:
O equipamento de pulverização deverá ser adequado para cada tipo de cultura, forma de cultivo e a topografia do terreno, podendo ser costal manual ou motorizado; estacionário com mangueira; turbo atomizador ou tratorizado com barra ou auto-propelido. Os tipos de bicos podem ser de jato cônico vazio ou jato plano (leque), que proporcionem um tamanho de gota com DMV (diâmetro mediano volumétrico) entre 150 a 400 µm (micrômetro) e uma densidade de gotas mínima de 20 gotas/cm². A velocidade do trator deverá ser de acordo com a topografia do terreno. A pressão de trabalho deve estar de acordo com as recomendações do fabricante do bico utilizado, variando entre 100 a 1000 Kpa (= 15 a 150 PSI).
O equipamento de aplicação deverá apresentar uma cobertura uniforme na parte tratada.
Se utilizar outro tipo de equipamento, procurar obter uma cobertura uniforme na parte aérea da cultura.
Recomenda-se aplicar com temperatura inferior a 30°C, com umidade relativa acima de 50% e ventos de 3 a 15 km/hora.

INTERVALO DE SEGURANÇA (período de tempo que deverá transcorrer entre a última aplicação e a colheita)

Algodão e Trigo: 21 dias;
Batata e Feijão: 14 dias;
Cacau (mudas) e Citros (mudas): Intervalo de segurança não determinado devido à modalidade de emprego.
Café: 28 dias;
Eucalipto (viveiro): Uso não alimentar;
Melão: 1 dia;
Tomate: 5 dias;

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS

A reentrada na lavoura após a aplicação do produto, só deverá ocorrer quando a calda aplicada estiver seca (24 horas). Caso seja necessária a reentrada na lavoura antes desse período, é necessário utilizar aqueles mesmos equipamentos de proteção individual usados durante a aplicação.

LIMITAÇÕES DE USO

Não há casos de incompatibilidade conhecidos.
Utilize este produto de acordo com as recomendações em rótulo e bula. Esta é uma ação importante para obter resíduos dentro dos limites permitidos no Brasil (referência: monografia da ANVISA). No caso de o produto ser utilizado em uma cultura de exportação, verifique, antes de usar, os níveis máximos de resíduos aceitos no país de destino para as culturas tratadas com este produto, uma vez que eles podem ser diferentes dos valores permitidos no Brasil ou não terem sido estabelecidos. Em caso de dúvida, consulte o seu exportador e/ou importador.
Respeite as leis federais, estaduais e o Código Florestal, em especial a delimitação de Área de Preservação Permanente, observando as distâncias mínimas por eles definidas. Nunca aplique este produto em distâncias inferiores a 30 metros de corpos d’água. E utilize-se sempre das Boas Práticas Agrícolas para a conservação do solo, entre elas a adoção de curva de nível em locais de declive e o plantio direto.
Fitotoxicidade para as culturas indicadas:
Quando aplicado segundo as recomendações, o produto pode ser aplicado sem risco particular de fitotoxicidade.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

Sempre que houver disponibilidade de informações sobre programas de Manejo Integrado, provenientes da pesquisa pública ou privada, recomenda-se que estes programas sejam implementados.

Não é requerida instrução de manejo de resistência, pois o produto ativa múltiplos mecanismos de defesa das plantas sobre os microrganismos.