Bula Bunema 330 CS

acessos
Metam
4995
Taminco

Composição

Metam-sódico 383 g/L Isotiocianato de metila

Classificação

Fungicida, Herbicida, Nematicida, Inseticida
I - Extremamente tóxica
I - Produto extremamente perigoso
Não inflamável
Corrosivo
Concentrado Solúvel (SL)
Contato, Ingestão, Fumigante, Herbicida
Batata Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Beldroega
(Portulaca oleracea)
1000 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1000 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
1000 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
1000 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
1000 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Damping-off
(Rhizoctonia solani)
1000 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
1000 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Nematóide das galhas
(Meloidogyne javanica)
1000 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Nematóide das galhas
(Meloidogyne incognita)
1000 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Nematóide das lesões
(Pratylenchus brachyurus)
1000 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Picão preto
(Bidens pilosa)
1000 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Requeima
(Phytophthora infestans)
1000 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Trapoeraba
(Commelina benghalensis)
1000 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Cenoura Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Nematóide das galhas
(Meloidogyne incognita)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Nematóide das galhas
(Meloidogyne javanica)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Podridão mole
(Rhizopus stolonifer)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Trapoeraba
(Commelina benghalensis)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Crisântemo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
750 L p.c./ha - - 7 dias. U.N.A. Pré-plantio
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
750 L p.c./ha - - 7 dias. U.N.A. Pré-plantio
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
750 L p.c./ha - - 7 dias. U.N.A. Pré-plantio
Mancha bacteriana
(Pseudomonas cichorii)
750 L p.c./ha - - 7 dias. U.N.A. Pré-plantio
Nematóide das galhas
(Meloidogyne incognita)
750 L p.c./ha - - 7 dias. U.N.A. Pré-plantio
Nematóide do crisântemo
(Aphelenchoides ritzemabosi)
750 L p.c./ha - - 7 dias. U.N.A. Pré-plantio
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
750 L p.c./ha - - 7 dias. U.N.A. Pré-plantio
Trapoeraba
(Commelina benghalensis)
750 L p.c./ha - - 7 dias. U.N.A. Pré-plantio
Fumo Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Beldroega
(Portulaca oleracea)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Mastruço
(Lepidium virginicum)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Nematóide das galhas
(Meloidogyne incognita)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Nematóide das galhas
(Meloidogyne javanica)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Nematóide das lesões
(Pratylenchus brachyurus)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Podridão de esclerotinia
(Sclerotinia sclerotiorum)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Trapoeraba
(Commelina benghalensis)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Morango Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Damping-off
(Rhizoctonia solani)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Nematóide das lesões
(Pratylenchus brachyurus)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Picão preto
(Bidens pilosa)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Trapoeraba
(Commelina benghalensis)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Tomate Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Beldroega
(Portulaca oleracea)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Murcha de fusarium
(Fusarium oxysporum f.sp. lycopersici)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Nematóide das galhas
(Meloidogyne javanica)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Nematóide das lesões
(Pratylenchus brachyurus)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Picão preto
(Bidens pilosa)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio
Trapoeraba
(Commelina benghalensis)
750 L p.c./ha - - 7 dias. Não determinado. Pré-plantio

Container de Polietileno de 1000 L
Bulk conteiners de aço e aço inoxidável de 10000; 15000 e 30000 Litros
Bombona de polietileno de 1; 2; 3.75; 4;5; 10; 20; 50, 200 e 220 L
Tambor de polietileno de 60L
ISO Tanque de aço inoxidável de 25000 L

INDICAÇÃO DE USO: Bunema 330 CS é um fumigante de sole usado em pré-plantio, têm ação Fungicida, Nematicida e Herbicida. É indicado para o controle de fungos de solo, nematóides e plantas daninhas que causam danos às culturas de batata, cenoura, crisântemos, fumo, morango e tomate. Apresenta também ação Formicida sendo usado no controle de saúvas cortadeiras. Bunema 330 CS é um líquido solúvel em água, que após aplicação no solo é convertido em um gás fumigante. Após um período adequado de espera, o gás se dissipa deixando o solo pronto para plantio.

ÉPOCAS DE APLICAÇÃO: Formicida: o ano inteiro. Fungicida, nematicida e herbicida: pré-plantio.

FREQUÊNCIA: Formicida: sempre que necessário. Fungicida, nematicida e herbicida: uma aplicação antes do plantio.

FORMAS E EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO:

SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO: Após o cultivo do solo 0 BUNEMA 330 CS deve ser injetado no sistema de irrigação seja do tipo convencional (splinker), pivô central ou gotejamento, através de bombas dosadoras apropriadas garantindo dosagem e pressão de injeção adequadas. Após a aplicação deve-se continuar irrigando por 15 minutos para lavagem da tubulação. Se a superfície do solo secar rapidamente após a aplicação, deve-se irrigá-la novamente.

INJEÇÃO: O BUNEMA 330 CS deve ser injetado no solo utilizando sistema de pulverização(injeção) acoplado a enxada rotativa, grade de disco, subsoladores com "shanks", ou seja, ao equipamento mais adequado a cultura em questão. No intuito de "selar" o gás (MITC) que será formado no solo, devemos acoplar no final do implemento um rolo compactador que fará uma leve compactação do solo tratado. Na impossibilidade desse tipo de compactação, devemos fazer o "selamento" do gás (MITC) através de irrigação imediatamente após a injeção.

REGADOR: Regar a área tratada com BUNEMA 330 CS diluído em água (1:3), e imediatamente cobrir a área com plástico ou compactá-la com compactador manual.

PULVERIZADOR: Pulverizar com pulverizador acoplado a um arado de disco, sulcador, rotocanteirador ou subsolador, e incorporar imediatamente.

MODO DE APLICAÇÃO: CONTROLE DE SAÚVAS: O BUNEMA 330 CS é aplicado sem nenhum preparo prévio do solo. A aplicação é feita com pulverizador dotado de um copo dosador, ou de um injetor pressurizado. A ponta do bico do braço do pulverizador deve ultrapassar a terra solta do formigueiro, até atingir a parte firme do olheiro. Liberar a dose recomendada por olheiro, e logo após fechar a entrada do mesmo, para que o gás liberado fique dentro do formigueiro. Para se aplicar corretamente o BUNEMA 330 CS, deve-se medir a área de terra solta do formigueiro com passadas largas no maior comprimento e na maior largura. A aplicação deve ser feita nos olheiros mais ativos. A eficiência do BUNEMA 330 CS em solo previamente molhado é bem mais alta, comparando-se à sua aplicação em solo seco.

FUMIGAÇÃO DO SOLO: Revolver a terra na maior profundidade possível, destorroar a terra e deixar a superfície plana similar a preparação para plantio. Se a terra estiver seca, fazer uma boa irrigação (pré-irrigação) entre 5 a 10 dias antes da aplicação de BUNEMA 330 CS. Lembramos que o BUNEMA 330 CS é um herbicida pós-emergente, logo, há necessidade de pré-irrigar o solo para que ocorra a quebra de dormência das sementes das ervas. A aplicação de BUNEMA 30 CS nas doses que variam de 750 a 1000 litros/ha pode ser feita de varias maneiras: através da água de irrigação seja por "splinker", pivô central, gotejamento ou regador; pode ser aplicado também via injetor de solo; assim como via pulverização acoplada a rotocanteirador, a arado de disco ou a enxada rotativa. Sendo o BUNEMA 330 CS um fumigante de solo, é preciso tomar medidas imediatamente após a aplicação, para que o gás (MITC) que será formado permaneça no solo tratado. Quanto mais tempo o gás (MITC) permanecer no solo, mais efetivo será o tratamento. Para isso, quando se tratar de áreas pequenas, cobrir o local tratado com um filme plástico e enterrar as pontas deste. No caso de áreas maiores, passar um rolo compactador ou irrigar a área tratadas para dificultar a saída dos gases.
OBS: no caso de áreas pequenas em que o plástico foi usado, deixá-la coberta por no mínimo 48 horas. Após um mínimo de 7 dias (intervalo de segurança), devemos revolver o solo para a saída de possíveis gases remanescentes. Esperar de 7 a 21 dias após a aplicação do produto para o plantio da cultura, dependendo do nível de matéria orgânica e temperatura do solo.

NOTA: A critério do Engenheiro Agrônomo ou do Técnico Responsável, as condições de aplicação poderão ser alteradas.


INTERVALO DE SEGURANÇA: Aguardar no mínimo 7 dias após a aplicação para o plantio.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS: Aguardar no mínimo de sete (7) dias.

LIMITAÇÕES DE USO: Não utilizar sistemas de irrigação por aspersão dentro de estufas. Não aplicar fontes de adubação nitrogenada antes da fumigação. para evitar perdas do fertilizante.

FITOTOXICIDADE: Produto fitotóxico para as culturas, por isso é recomendado para aplicação em pré-plantio.

COMPATIBILIDADE: Não deve ser utilizado em misturas.

PRECAUÇÕES GERAIS: Não coma, não beba e não fume durante o manuseio do produto. Não utilize equipamentos com vazamento. Não desentupa bicos, orifícios e válvulas com a boca. Não distribua o produto com as mãos desprotegidas.

PRECAUÇÕES NO MANUSEIO: Use Protetor Ocular: O produto é alcalino e portanto. corrosivo para os olhos.Se houver contato do produto com os olhos, lave-os com água imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use máscaras de proteção contra gases, cobrindo o nariz e a boca: Produto perigoso se inalado ou aspirado. Caso o produto seja inalado ou aspirado, procure local arejado e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Use luvas e botas de borrachas: Produto irritante para a pele. Ao contato com a pele, lave-a com água imediatamente e VEJA PRIMEIROS SOCORROS. Ao abrir a embalagem, faça de modo a evitar respingos: Use macacão com mangas compridas, chapéu de aba larga, óculos ou viseira facial, luvas, botas, avental impermeável e máscara apropriada.

PRECAUÇÕES DURANTE A APLICAÇÃO: Evite o máximo possível, o contato com a área de aplicação. Não aplique o produto contra o vento. Use macacão com mangas compridas, chapéu de aba larga, luvas e botas.

PRECAUÇÕES APÓS A APLICAÇÃO: Não reutilize a embalagem vazia. Mantenha o restante do produto adequadamente fechado, em local trancado, longe do alcance de crianças e animais. Tome banho, troque e lave suas roupas.

MECANISMOS DE AÇÃO, ABSORÇÃO E EXCREÇÃO PARA O SER HUMANO: Ação: Substância irritante (produz inflamação quando em contato com os tecidos corporais) e corrosivo (lesão tecidual com morte celular) aos olhos devido ao pH alcalino. Atua como inibidor reversível da Acetilcolinesterase.
Absorção: Pode ser absorvido por via dérmica, respiratória e oral.
Excreção: É excretado através da urina, fezes e ar expelido.

EFEITOS AGUDOS E CRÔNICOS: O produto é alcalino e portanto é corrosivo aos olhos, é irritante a pele e ao pulmão podendo causar danos a superfície atingida. A dimensão da lesão depende da extensão da exposição, da concentração da solução e das medidas de primeiros socorros. Sinais como excessiva salivação e suor, fadiga, fraqueza, náusea, tontura e dor de cabeça podem representar efeitos agudos decorrentes de uma exposição excessiva ao produto. Conjuntivite e fotofobia podem ser sinais crônicos de exposição prolongada ao produto.

EFEITOS COLATERAIS: Uma vez que nenhum efeito terapêutico do produto é esperado para o homem, quaisquer dos efeitos acima descritos são considerados colaterais.

MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS E INFORMAÇÕES DETALHADAS QUANTO AS AÇÕES EMERGENCIAIS A SEREM ADOTADAS, EM CASO DE ACIDENTES AMBIENTAIS
ENVOLVENDO O PRODUTO:

PRIMEIROS SOCORROS: Ingestão: NÃO INDUZA O VÔMITO na pessoa neste momento, usando xarope ou qualquer agente. Primeiramente, enxágüe a boca do acidentado com grandes quantidades de água ou leite. Não permita que a pessoa engula a água ou leite usados para enxaguar a boca. Depois que o indivíduo foi instruído para expelir esta água ou leite da boca, irrigar o esôfago e diluir o conteúdo do seu estômago, dando-lhe vagarosamente um ou dois copos de água ou leite. Evite álcool ou produtos alcoólicos. Nos casos em que a pessoa esteja em estado de semicoma, coma ou apresentar convulsão, não ingerir nenhum líquido. Procure um médico imediatamente, levando a embalagem, rótulo, bula ou o receituário agronômico do produto. Olhos: Nos casos de contato com os olhos, lave com água em abundância e procure um médico (oftalmologista) imediatamente, levando a embalagem, rótulo, bula ou o receituário agronômico do produto. Não utilizar colírio. Produto alcalino. Pele: Em caso de contato com a pele, lave com água e sabão em abundância e procure logo um médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou o receituário agronômico do produto. Inalação: Em caso de inalação, procure lugar arejado e recorra ao auxílio de um médico, levando a embalagem, rótulo, bula ou o receituário agronômico do produto. Cuidado com respiração boca-a-boca, pois se trata de um gás. Utilize balão de oxigênio.

ANTÍDOTO: Não existe antídoto específico.

TRATAMENTO MÉDICO: Tratamento sintomático, hidratação e medidas gerais (oxigenação). Se o acidentado parar de respirar, aplique imediatamente respiração artificial. Transporte-o Imediatamente para um hospital ou pronto socorro mais próximo.

PRECAUÇÕES DE USO E ADVERTÊNCIAS QUANTO AOS CUJDADOS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE:
Este produto é ALTAMENTE PERIGOSO ao meio ambiente.
Este produto é ALTAMENTE TÓXICO para organismos aquáticos.

Evite a contaminação ambiental- Preserve a Natureza. Não utilize equipamento com vazamento.
Não aplique o produto na presença de ventos fortes ou nas horas mais quentes. Aplique somente as doses recomendadas
Não lave as embalagens ou equipamento aplicador em lagos, fontes, rios e demais corpos d'água. Evite a contaminação da água.
A destinação inadequada de embalagens ou restos de produtos ocasiona contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.
INSTRUÇÕES DE ARMAZENAMENTO DO PRODUTO, VISANDO SUA CONSERVAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA ACIDENTES:
Mantenha o produto em sua embalagem original, sempre fechada.
O local deve ser exclusivo para produtos tóxicos, devendo ser isolado de alimentos, bebidas, rações ou outros materiais.
A construção deve ser de alvenaria ou de material não comburente. O local deve ser ventilado, coberto e ter piso impermeável.
Coloque a placa de advertência com os dizeres: CUIDADO VENENO.
Tranque o local, evitando o acesso de pessoas não autorizadas, principalmente crianças. Deve haver sempre embalagens adequadas disponíveis, para envolver embalagens rompidas ou para o recolhimento de produtos vazados.
Em caso de armazéns, deverão ser seguidas as instruções constantes da NBR 9843 da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT.
Observe as disposições constantes da legislação estadual e municipal.
Instruções em caso de acidentes:
- Isole e sinalize área contaminada.
Contate as autoridades locais competentes e a empresa BUC L TDA., pelo telefone de emergência: (019) 3864-5000.

Utilize o equipamento de proteção individual - EPI (macacão de PVC, luvas e botas de borracha, óculos protetores e máscara contra eventuais vapores).

Em caso de derrame, estanque o escoamento, não permitindo que o produto entre em bueiros, drenos ou corpos d'água. Siga as instruções abaixo:

• Piso pavimentado: absorva o produto com serragem ou areia, recolha o material com o auxílio de uma pá e coloque em recipiente lacrado e identificado devidamente. O produto derramado não deverá ser mais utilizado. Neste caso, contato a empresa registrante, para que a mesma faça o recolhimento. Lave o local com grande quantidade de água;

• Solo: retire as camadas de terra contaminada até atingir o solo não contaminado, recolha esse material e coloque em um recipiente lacrado e devidamente identificado. Contate a empresa registrante conforme indicado acima.

• Corpos d'água: interrompa imediatamente a capitação para o consumo humano ou animal, contate o órgão ambiental mais próximo e o centro de emergência da empresa, visto que as medidas a serem adotadas dependem das proporções do acidente, das características do corpo hídrico em questão e da quantidade do produto envolvido.

Em caso de incêndio, use extintores de água em forma de neblina, COz ou pó químico ficando a favor do vento para evitar intoxicação.



PROCEDIMENTOS DE LAVAGEM, ARMAZENAMENTO, TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE EMBALAGENS VAZIAS PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÂO OU EM DESUSO:
DEVOLUÇÂO, E RESTOS DE PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:
Lavagem da embalagem
Durante o procedimento de lavagem o operador deverá estar utilizando os mesmos EPI's -Equipamentos de Proteção Individual - recomendados para o preparo da calda do produto.

• Tríplice Lavagem ( Lavagem Manual)

Esta embalagem deverá ser submetida ao processo de Tríplice Lavagem, imediatamente após o seu esvaziamento, adotando-se os seguintes procedimentos:

Esvazie completamente o conteúdo da embalagem no tanque pulverizador, mantendo-a na posição vertical durante 30 segundos;
Adicione água limpa à embalagem até 1,4 do seu volume; Tampe bem a embalagem e agite-a, por 30 segundos; Despeje a água de lavagem no tanque pulverizador; Faça esta operação três vezes;
Inutilize a embalagem plástica ou metálica perfurando o fundo.
• Lavagem sob Pressão:
Ao utilizar pulverizadores dotados de equipamentos de lavagem sob pressão seguIr os seguintes procedimentos:
Encaixe a embalagem vazia no local apropriado do funil instalado no pulverizador; Acione o mecanismo para liberar o jato de água;
Direcione o jato de água para todas as paredes internas da embalagem, por 30 segundos; A água de lavagem deve ser transferida para o tanque do pulverizador;
Inutilize a embalagem plástica ou metálica, perfurando o fundo.
Ao utilizar equipamento independente para lavagem sob pressão adotar os seguintes procedimentos:
Imediatamente após o esvaziamento do conteúdo original da embalagem, mante-Ia invertida sobre a boca do tanque de pulverização, em posição vertical, durante 30 segundos;
Manter a embalagem nessa posição, introduzir a ponta do equipamento de lavagem sob pressão, direcionando o jato de água para todas as paredes internas da embalagem, por 30
segundos;
Toda a água de lavagem é dirigida diretamente para o tanque do pulverizador; .

ARMAZENAMENTO DA EMBALAGEM VAZIA

Após a realização da Tríplice Lavagem ou Lavagem Sob Pressão, esta embalagem deve ser armazenada com a tampa, em caixa coletiva, quando existentes, separadamente das embalagens não lavadas.
O armazenamento das embalagens vazias, até sua devolução pelo usuário, deve ser efetuado em local coberto, ventilado, ao abrigo de chuva e com piso impermeável, ou no próprio local onde guardadas as embalagens cheias.
DEVOLUÇÃO DA EMBALAGEM VAZIA
No prazo de até um ano da data da compra, é obrigatória a devolução da embalagem vazia, com tampa, pelo usuário, ao estabelecimento onde foi adquirido o produto ou no local indicado na nota fiscal, emitida no ato da compra.
Caso o produto não tenha sido totalmente utilizado nesse prazo, a devolução deverá ocorrer até o fim do seu prazo de validade.
Transporte
As embalagens vazias não podem ser transportadas junto com alimentos, bebidas, medicamentos, rações, animais e pessoas.
DESTINAÇÃO FINAL DAS EMBALAGENS V AZIAS

A destinação final das embalagens vazias, após a devolução pelos usuários, somente poderá ser realizada pela Empresa Registrante ou por empresas legalmente autorizadas pelos órgãos competentes.

É PROIBIDO AO USUÀRIO A REUTILIZAÇÃO E A RECICLAGEM DESTA EMBALAGEM VAZIA OU O FRACIONAMENTO E REEMBALAGEM DESTE PRODUTO.

EFEITOS SOBRE O MEIO AMBIENTE DECORRENTES DA DESTINAÇÃO INADEQUADA DA EMBALAGEM V AZIA E RESTOS DE PRODUTOS

A destinação inadequada das embalagens vazias e restos de produtos no meio ambiente causa contaminação do solo, da água e do ar, prejudicando a fauna, a flora e a saúde das pessoas.

PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO

Caso este produto venha a se tomar impróprio para utilização ou em desuso, consulte o registrante através do telefone indicado no rótulo para sua devolução e destinação final.

A desativação do produto é feita através de incineração em fomos destinados para este tipo de operação, equipados com câmaras de lavagem de gases efluentes e aprovados por órgão ambiental competente.

INFORMAÇÕES SOBRE O MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS:
Recomenda-se, de maneira geral, o manejo integrado de doenças envolvendo todos os princípios e medidas disponíveis viáveis de controle.
O uso de sementes sadias, variedades resistentes, colação de culturas, época adequada ao semeadura, adubação equilibrada, controlo biológico, manejo de irrigação e outros que visam o melhor equilíbrio do sistema.

INFORMAÇÕES SOBRE O MANEJO DE RESISTÊNCIA:
Qualquer agente de controle de inseto pode se tornar menos efetivo ao longo do tempo se a Praga alvo desenvolver algum mecanismo de resistência a ele. O comitê Brasileiro de Ação a Resistência a Inseticidas - IRAC-BR - recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência, visando prolongar a vida útil dos inseticidas.
• Qualquer produto para controle de pagas da mesma classe ou modo de ação não deve ser utilizado em gerações consecutivas da praga
• Usar somente as doses recomendadas na bula/rótula.
• Consultar sempre um Engenheiro Agrônomo para orientação sobre o Manejo de Resistência a Inseticidas.
Seguir as recomendações atualizadas de manejo de resistência do FRAC-BR (Comitê do Ação a Resistência a Fungicidas - Brasil) - Qualquer agente de controle de doenças pode ficar menos efetivo ao longo do tampo, devido ao desenvolvimento de resistência O Comitê Brasileiro de Ação a Resistência à Fungicidas (FRAC-BR) recomenda as seguintes estratégias de manejo de resistência visando prolongar a vida útil dos fungicidas.
• Qualquer produto para controle de doenças da mesma classe ou de mesmo modo de ação não deve ser utilizado em aplicações consecutivas do mesmo patógeno no ciclo da cultura
•Utilizar somente as doses recomendadas no rótulo e bula.
•Sempre consultar um Profissional legalmente habilitado para orientação sobre as recomendações locais para o manejo de resistência.
O uso continuado de herbicidas com o mesmo mecanismo de ação poda contribuir para o aumento de população de plantas daninhas a ele resistentes como prática de manejo e resistência de plantas infestantes, deverão ser aplicadas herbicidas com diferentes mecanismos de ação, devidamente registradas para a cultura.
Não havendo produtos alternativos recomenda-se a rotação de culturas que possibilite o uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Para maiores esclarecimentos consulte um Engenheiro Agrônomo

Compatibilidade

Não deve ser usado em mistura.