Bula Glifosato 480 SL Alamos - Alamos

Bula Glifosato 480 SL Alamos

acessos
Glifosato - sal de isopropilamina
39717
Alamos

Composição

Equivalente ácido de Glifosato 360 g/L Glicina Substituída
Glifosato 480 g/L Glicina Substituída

Classificação

Herbicida
I - Produto Extremamente Tóxico
III - Produto perigoso
Não inflamável
Não corrosivo
Concentrado Solúvel (SL)
Sistêmico, Ação Total

Ameixa Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelitrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Arroz S.P.D. Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelytrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Banana Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelitrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cacau Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelitrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Café Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelitrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana-de-açúcar Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelitrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana-de-açúcar (maturação) Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
0,6 L p.c./ha - 30 a 40 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma aplicação. 42 - 56 dias. A área a ser aplicada deve estar com um rendimento agrícola estabilizado, devendo-se lembrar sempre que o único objetivo da aplicação é melhorar a qualidade de matéria-prima, ou seja, elevar o teor de sacarose
Cana-de-açúcar (Soca) Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Não determinado. Para eliminação de soqueira, a aplicação do produto deve ser feita quando a média das folhas estiver entre 0,6 m a 1,2 m de altura medida a partir do chão, ou quando a última lígula visível estiver a 40 cm do solo. A aplicação deve ser feita antes da formação de colmos na soqueira
Citros Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelitrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Eucalipto Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelitrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maçã Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelitrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Milho S.P.D. Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelytrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nectarina Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelitrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Pastagens Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelitrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. - Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Pera Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelitrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 15 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Pêssego Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelitrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 30 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Pinus (Florestas implantadas) Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelitrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. Uso não alimentar. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Soja S.P.D. Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelytrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Trigo S.P.D. Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelytrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha 40 a 50 L de calda/ha (aéreo) Realizar uma única aplicação. Não determinado. Aplicação em área total em pré-plantio da cultura e pós-emergência das plantas daninhas. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Uva Dosagem Calda Intervalo Época
Aplic
Terrestre Aérea Aplic Seg
Agriãozinho
(Synedrellopsis grisebachii)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Alfafa
(Medicago sativa)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Amendoim bravo
(Euphorbia heterophylla)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Angiquinho
(Aeschynomene rudis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Anileira
(Indigofera hirsuta)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Apaga fogo
(Alternanthera tenella)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Arroz vermelho
(Oryza sativa (Arroz vermelho))
3 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Aveia
(Avena sativa (Aveia voluntária))
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Azevém
(Lolium multiflorum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Barbasco
(Pterocaulon virgatum)
4,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Beldroega
(Portulaca oleracea)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Boca de leão selvagem
(Antirrhinum orontium)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Buva
(Conyza bonariensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cana de açúcar
(Saccharum officinarum)
6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim amargoso
(Digitaria insularis)
1,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim arroz
(Echinochloa crusgalli)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim braquiária
(Brachiaria decumbens)
2,5 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim caiana
(Panicum cayennense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim canoão
(Setaria poiretiana)
3,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim carrapicho
(Cenchrus echinatus)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colchão
(Digitaria horizontalis)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim colonião
(Panicum maximum)
1,5 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim da roça
(Paspalum urvillei)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim favorito
(Rhynchelitrum repens)
1,5 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim forquilha
(Paspalum conjugatum)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gengibre
(Paspalum maritimum)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim gordura
(Melinis minutiflora)
3 a 4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim jaraguá
(Hyparrhenia rufa)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim kikuio
(Pennisetum clandestinum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim massambará
(Sorghum halepense)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim melado
(Paspalum dilatatum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim membeca
(Andropogon leucostachyus)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim pé de galinha
(Eleusine indica)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capim rabo de burro
(Andropogon bicornis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Capim rabo de raposa
(Setaria geniculata)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Capitinga
(Axonopus compressus)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Carrapicho de carneiro
(Acanthospermum hispidum)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Carrapicho rasteiro
(Acanthospermum australe)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru comum
(Amaranthus viridis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Caruru roxo
(Amaranthus hybridus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cevadilha
(Bromus catharticus)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea aristolochiaefolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Corda de viola
(Ipomoea quamoclit)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cordão de frade
(Leonotis nepetifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Cuminho
(Fimbristylis miliacea)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Erva lanceta
(Solidago chilensis)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Ervilhaca
(Vicia sativa)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Falsa serralha
(Emilia sonchifolia)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Fedegoso branco
(Senna obtusifolia)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Gorga
(Spergula arvensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Grama batatais
(Paspalum notatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama seda
(Cynodon dactylon)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grama touceira
(Paspalum paniculatum)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Grandiúva
(Trema micrantha)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma
(Sida rhombifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Guanxuma branca
(Sida glaziovii)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Junquinho
(Cyperus ferax)
1,5 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Língua de vaca
(Rumex crispus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Malva branca
(Sida cordifolia)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria gorda
(Talinum paniculatum)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Maria Mole
(Senecio brasiliensis)
2 a 3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Maria preta
(Solanum americanum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Mata pasto
(Eupatorium maximilianii)
1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Mentrasto
(Ageratum conyzoides)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Nabiça
(Raphanus raphanistrum)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Papuã
(Brachiaria plantaginea)
0,5 a 1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão branco
(Galinsoga parviflora)
1 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Picão preto
(Bidens pilosa)
1 a 1,5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia branca
(Richardia brasiliensis)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Poaia do campo
(Spermacoce alata)
5 a 6 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Quebra pedra
(Phyllanthus tenellus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Serralha
(Sonchus oleraceus)
2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Tiririca
(Cyperus difformis)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus flavus)
3 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tiririca
(Cyperus rotundus)
4 a 5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Tranchagem
(Plantago major)
5 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. O melhor período para controlar as espécies perenes é próximo e/ou durante a floração
Trevo branco
(Trifolium repens)
4 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais
Vassourinha
(Malvastrum coromandelianum)
1 a 2 L p.c./ha 200 a 400 L de calda/ha - Realizar uma aplicação. 17 dias. Na eliminação de plantas daninhas em áreas cultivadas na pós-emergência da cultura e da planta daninha. Para as plantas daninhas anuais, o período adequado, situa-se entre a fase jovem até a formação dos botões florais

MODO DE APLICAÇÃO:

GLIFOSATO 480 SL ALAMOS pode ser aplicado através de aplicações terrestres em ameixa, banana, cacau, café, cana-de-açúcar, citros, maçã, nectarina, pêra, pêssego uva, eucalipto, pinus e aplicações terrestres e aéreas em arroz, milho, soja e trigo.

Aplicação aérea:

• Barra com bicos para aeronaves de asa fixa – Ipanema (qualquer modelo).
• Volume de aplicação: 40-50 L/ha.
• Altura de vôo: 4-5 metros do topo da cultura.
• Largura da faixa de deposição: 15 metros.
• Tamanho de gotas: 110-120 ?m
• Densidade de gotas: mínimo de 20 gotas/cm2 (DMV de 420 a 450 ?m)
- Bicos de pulverização: utilizar bicos de jato cônico, vazão da série D ou similar, com difusores em cone adequado a uma cobertura uniforme sem escoamento do produto, de forma a obter uma deposição mínima sobre o alvo de 20 gotas/cm2 com DMV 420-450 ?m à pressão de 15-30 psi.
- Com aviões Ipanema (qualquer modelo) poderão ser utilizadas barras de pulverização, com um total de 40-42 bicos. Os bicos de extremidade da asa, em número de 4-5 em cada uma delas, deverão ser fechados a fim de evitar a influência e arraste das gotas de pulverização pelos vórtices da ponta da asa. Os bicos da barriga, em número de 8, deverão permanecer abertos e no mesmo ângulo dos bicos utilizados nas asas.
- Para outros tipos de aeronave, consultar o Engenheiro Agrônomo responsável e as Instruções de uso da aeronave.

CONDIÇÕES CLIMÁTICAS:
• Temperatura do ar (Máxima): 28°C
• U.R. Mínima de 55%
• Velocidade do vento (Máxima): 10 km/h (3 m/s)
- Para as culturas indicadas, aplica-se o GLIFOSATO 480 SL ALAMOS em jato dirigido ou protegido tomando-se o cuidado necessário para não atingir as partes verdes das plantas úteis (folhas, ramos ou caules jovens ainda não suberizados).
- Em plantio direto, aplicar antes do plantio da cultura.
- Aplica-se o GLIFOSATO 480 SL ALAMOS em faixa, área total ou coroamento, carreadores, curva-de-nível ou então somente onde houver manchas da planta daninha alvo.
- Em eliminação de soqueira, aplicar sobre as folhas em área total.
- “Roguing”: A eliminação de cana-de-açúcar doente ou indesejável pode ser feita aplicando-se o GLIFOSATO 480 SL ALAMOS diretamente no cartucho da planta através de pulverizador tipo “trombone” na base de 6% de concentração.

NOTA: Para qualquer outro tipo de equipamento, deve-se providenciar uma boa cobertura de pulverização nas plantas.

INTERVALO DE SEGURANÇA:
Culturas Intervalo de Segurança (dias)
Maçã, Café e Pêra ...................15
Ameixa e Uva...................17
Banana, Cacau, Citros, Nectarina e Pêssego...................30
Pinus e Eucalipto...................UNA
Arroz; Cana-de-açúcar (pré-plantio); Milho e Trigo...................(1)
Cana-de-açúcar (como maturador)...................(30)
Soja...................(2)
U.N.A.= Uso Não Alimentar.
(1) Intervalo de segurança não determinado devido a modalidade de emprego.
(2) O intervalo de segurança para a cultura da soja é não determinado quando o agrotóxico for aplicado em pós-emergência das plantas infestantes e pré-emergência da cultura.

INTERVALO DE REENTRADA DE PESSOAS NAS CULTURAS E ÁREAS TRATADAS:
(De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana - ANVISA/MS).

LIMITAÇÕES DE USO:
O produto deve ser utilizado somente para as culturas que estão registradas, seguindo as instruções de uso aprovadas.
Durante a aplicação evite que a calda atinja as partes das plantas úteis.
Sob ameaça de chuva, suspensa a aplicação. Caso ocorra chuva nas primeiras 4 horas após a aplicação, a eficiência do produto pode diminuir. Este intervalo de tempo é necessário para a absorção do produto pelas folhas e sua translocação pela planta.
Utilizar água limpa (sem argilas em suspensão).
Não aplicar o produto com as folhas das plantas daninhas cobertas de poeira. Isso pode reduzir a eficiência do produto com a redução da absorção.
Não capinar ou roçar a lavoura antes ou logo após a aplicação do produto.
Evitar o pastoreio ou ingestão de plantas daninhas, aplicadas com o produto, por animais.

INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL A SEREM UTILIZADOS:

VIDE DADOS RELATIVOS À PROTEÇÃO DA SAÚDE HUMANA.

INFORMAÇÕES SOBRE OS EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO A SEREM USADOS:
VIDE MODO DE APLICAÇÃO.

DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TRÍPLICE LAVAGEM DA EMBALAGEM OU TECNOLOGIA EQUIVALENTE:

VIDE DADOS RELATIVOS À PROTEÇÃO DO MEIO AMBIENTE.

INFORMAÇÕES SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A DEVOLUÇÃO, DESTINAÇÃO, TRANSPORTE, RECICLAGEM, REUTILIZAÇÃO E INUTILIZAÇÃO DAS EMBALAGENS VAZIAS:

VIDE DADOS RELATIVOS À PROTEÇÃO DO MEIO AMBIENTE.

INFORMAÇÕES SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A DEVOLUÇÃO E DESTINAÇÃO DE PRODUTOS IMPRÓPRIOS PARA UTILIZAÇÃO OU EM DESUSO:

VIDE DADOS RELATIVOS À PROTEÇÃO DO MEIO AMBIENTE.

Precauções quanto a Saúde Humana

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pela Saúde Humana – ANVISA/MS.

Precauções quanto ao Meio Ambiente

De acordo com as recomendações aprovadas pelo órgão responsável pelo Meio Ambiente – IBAMA/MMA.

INFORMAÇÕES SOBRE MANEJO INTEGRADO DE PLANTAS INFESTANTES:

O uso continuado de herbicidas com o mesmo mecanismo de ação pode contribuir para o aumento da população de plantas daninhas a ele resistentes.

INFORMAÇÕES SOBRE MANEJO DE RESISTÊNCIA DE PLANTAS INFESTANTES:

Como prática de manejo e resistência de plantas infestantes deverão ser aplicados herbicidas, com diferentes mecanismos de ação, devidamente registrados para a cultura. Não havendo produtos alternativos recomenda-se a rotação de culturas que possibilite o uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação. Para maiores esclarecimentos consulte um Engenheiro Agrônomo.